Miguel Maria Jardim: a constituição da trajetória de um professor-autor

Palavras-chave: Arithmetica elementar. Miguel Maria Jardim. Jornais.

Resumo

Este artigo tem por objetivos delinear a trajetória de Miguel Maria Jardim, um professor primário e autor de Arithmetica Elementar, e apresentar a difusão/circulação de seu compêndio em território brasileiro. A partir da análise dos jornais que circularam no período de 1860 a 1925, sobretudo nos estados do Rio de Janeiro e de São Paulo, foi feita uma pesquisa histórico-documental, cujo resultado sinalizou: várias edições da Arithmetica Elementar; a circulação do compêndio por quase 20 anos em cinco estados brasileiros – Rio de Janeiro, Bahia, Alagoas, Pará e Espírito Santo –; e a presença do método sintético na edição de 1879.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rosiane Morais Santos Feitosa, Secretaria de Estado da Educação do Espírito Santo
Mestra em Ensino na Educação Básica pela Universidade Federal do Espírito Santo. Professora de Matemática da Rede Estadual – Secretaria de Estado da Educação do Espírito Santo - SEDU. Membro do GHEMAT.
Moysés Gonçalves Siqueira Filho, Universidade Federal do Espírito Santo
Doutor em Educação (Matemática) pela Universidade Estadual de Campinas. Professor do Departamento de Educação e Ciências Humanas e do Programa de Pós-Graduação em Ensino na Educação Básica da Universidade Federal do Espírito Santo, Brasil. Membro do GHEMAT.

Referências

Bittencourt, C. M. F. (1993). Livro didático e conhecimento histórico: uma história do saber escolar. Tese de Doutorado em História, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo, São Paulo.

Bittencourt, C. M. F. (2004). Em foco: história, produção e memória do livro didático. Educação e Pesquisa, 30(3), 471-473.

BNDigital. Hemeroteca Digital. 2018. Retirado em 25 de fevereiro, 2018, de http://bndigital.bn.gov.br/hemeroteca-digital/.

Brasil (Ministério do Império). (1874). Relatório apresentado ao Ilmo. e Exm. Sr. Conselheiro João Alfredo Corrêa de Oliveira, ministro e secretario d’estado dos negócios do Imperio. Apresentado pelo Conselheiro da Inspectoria Geral da Instrucção Primaria e Secundaria, Dr. Antonio Felix Martins, em 18 de abril de 1874. Rio de Janeiro: Typographia Cinco de Março.

Capelato, M. H. R. (1988). Imprensa e história do Brasil. São Paulo: Contexto/Edusp.

Chartier, R. (2002). A história cultural – entre práticas e representações. Lisboa: Difel.

Decreto nº. 6.582 de 1º de agosto de 1907. (1907). Dá regulamento às Escolas de Aprendizes Marinheiros. Retirado em 01 de dezembro, 2018, de http://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/1900-1909/decreto-6582-1-agosto-1907-514091-publicacaooriginal-1-pe.html.

Espírito Santo (Estado). (1877, dezembro 22). Regulamento de 17 de dezembro de 1877. O Espírito-Santense, VII(153). Retirado em 16 de maior, 2018, 2018, de https://bndigital.bn.br/hemeroteca-digital/.

Farias, K. S. C. S. (2014). Jornais e revistas da instrução pública: luz pedagógica para as práticas de Aritmética na formação de professores da Escola Normal da Província do Rio de Janeiro. In A. Brito, K. Farias & M. A. Miorim (Orgs.), Pesquisas históricas em jornais e revistas: produções do HIFEM (pp. 21-47). São Paulo: Livraria da Física.

Feitosa, R. M. S. (2018). A aritmética na escola primária do Espírito Santo na década de 1870: percepções a partir da obra de Miguel Maria Jardim. Dissertação de Mestrado em Ensino na Educação Básica, Universidade Federal do Espírito Santo, São Mateus.

Jardim, M. M. (1879). Arithmetica Elementar. Rio de Janeiro: Typographia da Reforma.

Legros, V., & Siqueira Filho, M. G. (2016). A Arithmética e o Método Intuitivo nos manuais escolares do ensino primário (médio e superior/complementar) no Brasil e na França no final do século XIX e início do Século XX. Perspectiva, 34(1), 15-40.

Maranhão (Estado). (1891, janeiro 23). Nova Arithmetica de Jardim publicada em 1891. A Cruzada. II(85). Retirado em 02 de maio, 2018, de https://bndigital.bn.br/hemeroteca-digital/.

Miorim, M. A. (2014). Divulgando livros didáticos de matemática: revistas de editoras brasileiras nas décadas de 1950 a 1970. In A. Brito, K. Farias, & M. A. Miorim (Orgs.), Pesquisas históricas em jornais e revistas: produções do HIFEM (pp. 21-47). São Paulo: Livraria da Física.

Oliveira, M. A. (2018). Circulação – Cadernos de Trabalho II. São Paulo: Livraria da Física.

Rio de Janeiro (Estado). (1865, maio 20). Miguel M. Jardim naturalizado brasileiro. Correio Mercantil, XXII(138). Retirado em 06 de fevereiro, 2018, de https://bndigital.bn.br/hemeroteca-digital/.

Rio de Janeiro (Estado). (1866a, janeiro 4). Miguel M. Jardim nomeado pensionista da Escola Normal. Correio Mercantil, XXIII(1). Retirado em 02 de fevereiro, 2018, de https://bndigital.bn.br/hemeroteca-digital/.

Rio de Janeiro (Estado). (1866b, dezembro 15). Miguel M. Jardim conclui o curso na Escola Normal em 1866. A Patria, XI(9). Retirado em 04 de fevereiro, 2018, de https://bndigital.bn.br/hemeroteca-digital/.

Rio de Janeiro (Estado). (1867, fevereiro 9). Nomeação de Miguel Maria Jardim para o cargo de professor público efetivo do Rio de Janeiro. Diário do Rio de Janeiro, XLVII(35). Retirado em 03 de fevereiro, 2018, de https://bndigital.bn.br/hemeroteca-digital/.

Rio de Janeiro (Estado). (1868, dezembro 15). Remoção de Miguel M. Jardim para Ponta de Aréa. Diário do Rio de Janeiro, 51(343). Retirado em 03 de fevereiro, 2018, de https://bndigital.bn.br/hemeroteca-digital/.

Rio de Janeiro (Estado). (1872a, junho 23). Miguel M. Jardim – professor passa ser professor vitalício na Instrução Pública do Rio de Janeiro em 1872. A Patria, XIV(112). Retirado em (colocar a data), de https://bndigital.bn.br/hemeroteca-digital/.

Rio de Janeiro (Estado). (1872b, julho 14). Remoção de Miguel Maria Jardim para São Domingos. A Instrucção Publica: Publicação Hebdomadaria, I(14).Retirado em 03 de fevereiro, 2018, de https://bndigital.bn.br/hemeroteca-digital/.

Rio de Janeiro (Estado). (1872c, julho 21). Taboada Métrica de Jardim. A Instrucção Publica: Publicação Hebdomadaria, I(15). Retirado em 12 de maio, 2018, de https://bndigital.bn.br/hemeroteca-digital/.

Rio de Janeiro (Estado). (1872d, novembro 6). Arithmetica Elementar de Jardim pública em 1872. A Reforma, IV(256). Retirado em 04 de fevereiro, 2018, de https://bndigital.bn.br/hemeroteca-digital/.

Rio de Janeiro (Estado). (1873a, agosto 24). Estatuto do Instituto Pedagogico da Província do Rio de Janeiro. A Instrucção Publica: Publicação Hebdomadaria, II(34). Retirado em 12 de março, 2018, de https://bndigital.bn.br/hemeroteca-digital/.

Rio de Janeiro (Estado). (1873b, agosto 24). Professores filiados ao Instituto Pedagogico da Província do Rio de Janeiro. A Instrucção Publica: Publicação Hebdomadaria, II(46). Retirado em 12 de março, 2018, de https://bndigital.bn.br/hemeroteca-digital/.

Rio de Janeiro (Estado). (1875, março 24). Arithmetica Elementar de Jardim é adotada pela Instrução Pública da Província do Rio de Janeiro em 1875. O Globo, II (82). Retirado em 10 de fevereiro, 2018, de bndigital.bn.br/hemeroteca-digital/.

Rio de Janeiro (Estado). (1877). Miguel M. Jardim recebe o título de sócio honorário do Instituto Pedagógico de São Paulo em 1877. A Escola: Revista Brasileira de Educação e Ensino, II. Retirado em 06 de fevereiro, 2018, de https://bndigital.bn.br/hemeroteca-digital/.

Rio de Janeiro (Estado). (1878). Annaes da Assembleia Legislatia Provincial do Rio de Janeiro. Miguel Maria Jardim licenciado, em 09 de outubro de 1878. Rio de Janeiro: Typographia Imperial e C. de J. Villeneuve & C. Retirado em 02 de fevereiro, 2018, de https://bndigital.bn.br/hemeroteca-digital/.

Rio de Janeiro (Estado). (1879, dezembro 14). Miguel M. Jardim retorna da Europa em 1879. O Fluminense, II(250). Retirado em 15 de fevereiro, 2018, de https://bndigital.bn.br/hemeroteca-digital/.

Rio de Janeiro (Estado). (1880, dezembro 24). Tempo de serviço de Miguel Maria Jardim na Instrução Pública do Rio de Janeiro. O Fluminense, III(409). Retirado em 08 de fevereiro, 2018, de https://bndigital.bn.br/hemeroteca-digital/.

Rio de Janeiro (Estado). (1885, outubro 9). Miguel M. Jardim nomeado inspetor das escolas de Niterói em 1885. O Fluminense, VIII(1.122). Retirado em 12 de junho, 2018, de https://bndigital.bn.br/hemeroteca-digital/.

Rio de Janeiro (Estado). (1895a, março 9). Morre a esposa de Miguel Maria Jardim. O Fluminense, XVIII(2.680). Retirado em 07 de junho, 2018, de https://bndigital.bn.br/hemeroteca-digital/.

Rio de Janeiro (Estado). (1895b, dezembro 15). Miguel M. Jardim solicita exoneração do cargo de delegado de instrução da cidade de Niterói em 1895. O Fluminense, XVIII (2.922). Retirado em 12 de junho, 2018, de https://bndigital.bn.br/hemeroteca-digital/.

Rio de Janeiro (Estado). (1899a, fevereiro 11). Nova Arithmetica de Jardim publicada em 1899. O Fluminense, XXII(3.876). Retirado em 07 de junho, 2018, de https://bndigital.bn.br/hemeroteca-digital/.

Rio de Janeiro (Estado). (1899b, junho 7). Nova Arithmetica de Jardim publicada em 1899. O Fluminense, XXII(3.973). Retirado em 07 de junho, 2018, de https://bndigital.bn.br/hemeroteca-digital/.

Rio de Janeiro (Estado). (1907, setembro 6). Arithmetica Elementar de Jardim é adotada nas Escolas de Aprendizes Marinheiros. Gazeta de Notícias, XXIII(249). Retirado em 01 de dezembro, 2018, de https://bndigital.bn.br/hemeroteca-digital/.

Rio de Janeiro (Estado). (1917). Livraria Miguel Maria Jardim. Almanak Laemmert: Administrativo, Mercantil, 73(2). Retirado em 04 de fevereiro, 2018, de https://bndigital.bn.br/hemeroteca-digital/.

Rio de Janeiro (Estado). (1925a, dezembro 2). Miguel M. Jardim atuou como jornalista. O Fluminense, 48(13.079). Retirado em 07 de fevereiro, 2018, de https://bndigital.bn.br/hemeroteca-digital/.

Rio de Janeiro (Estado). (1925b, dezembro 5). Nota de falecimento de Miguel M. Jardim. Correio da Manhã, XXV(9.467). Retirado em 17 de fevereiro, 2018, de https://bndigital.bn.br/hemeroteca-digital/.

São Paulo (Estado). (1873a, fevereiro 19). Arithmetica Elementar de Miguel M. Jardim tem a 2.ª edição divulgada em São Paulo em 1873. Diário de São Paulo, VIII(2.201). Retirado em 17 de maio, 2018, de https://bndigital.bn.br/hemeroteca-digital/.

São Paulo (Estado). (1873b, fevereiro 27). Arithmetica Elementar de Miguel M. Jardim tem a 2ª edição divulgada em São Paulo em 1873. Gazeta de Campinas, IV(335). Retirado em 17 de maio, 2018, de https://bndigital.bn.br/hemeroteca-digital/.

São Paulo (Estado). (1877, março 8). Professores paulistas solicitam adoção da Arithmetica de Jardim junto ao governo em 1877. Diário de São Paulo, XII(3.368). Retirado em 10 de fevereiro, 2018, de https://bndigital.bn.br/hemeroteca-digital/.

São Paulo (Estado). (1882, agosto 11). Nova Arithmetica de Jardim publicada em 1882. Correio Paulistano, XXIX(7.738). Retirado em 06 de junho, 2018, de https://bndigital.bn.br/hemeroteca-digital/.

Siqueira Filho, M. G. (2016). A Matemática na formação de professores primários no Espírito Santo (1890-1908). Revista Diálogo Educação, 16(48), 365-380.

Villela, H. O. S. (2002). O mestre-escola e a professora. In E. M. T. Lopes, L. M. Faria Filho & C. G. Veiga (Orgs.), 500 Anos de Educação no Brasil (pp. 95-134). Belo Horizonte: Autêntica.

Villela, H. O. S. (2008). A primeira escola normal do Brasil: concepções sobre a institucionalização da formação docente no século XIX. In J. C. Araujo, A. M. B. Freitas & A. P. C. Lopes (Orgs.), As escolas normais no Brasil: do Império à República (pp. 29-45). Campinas: Alínea.

Publicado
2019-04-26
Como Citar
Feitosa, R. M. S., & Siqueira Filho, M. G. (2019). Miguel Maria Jardim: a constituição da trajetória de um professor-autor. Zetetike, 27, e019016. https://doi.org/10.20396/zet.v27i0.8654287
Seção
Dossiê - Impressos para o ensino ou textos de referência e História da Educação Matemática: leituras e interpretações