v. 38 (2000): A singularidade como questão