Formas cooperativas de produção em assentamentos rurais do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra): dimensões educativas

Autores

  • Maria Antônia de Souza Universidade Estadual de Ponta Grossa

DOI:

https://doi.org/10.20396/etd.v1i2.1008

Palavras-chave:

MST. Cooperativas de produção.

Resumo

O objetivo deste texto é caracterizar as formas de cooperação agrícola existentes nos assentamentos organizados pelo MST, tendo como fonte de dados os documentos secundários produzidos pelo próprio Movimento (relatórios e cadernos de formação); realizar algumas indagações sobre a experiência dos Laboratórios Organizacionais de Campo - LOC, os cursos Técnico em Administração Cooperativa - TAC e cursos de Formação Integrado à Produção - FIP, enquanto estratégias educativas e, por fim, destacar dimensões educativas presente no movimento social.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Antônia de Souza, Universidade Estadual de Ponta Grossa

Graduada em Geografia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho. Graduada em Direito. Mestre em Educação pela Universidade Estadual de Campinas e Doutora em Educação pela Universidade Estadual de Campinas. Trabalha na Universidade Estadual de Ponta Grossa, estando na categoria de professor Associado C. Coordena o grupo de pesquisa Movimentos Sociais, Educação do Campo e Práticas Pedagógicas. 

Downloads

Publicado

2012-05-21

Como Citar

Souza, M. A. de. (2012). Formas cooperativas de produção em assentamentos rurais do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra): dimensões educativas. ETD - Educação Temática Digital, 1(2), 5–7. https://doi.org/10.20396/etd.v1i2.1008