O imprevisto no espaço da educação infantil

Autores

  • Sueli Helena de Camargo Palmen Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/etd.v2i2.1076

Palavras-chave:

Creche. Espaço-físico. Planejamento. Imprevisto. Cultura infantil. Cuidado. Educação.

Resumo

Este artigo é resultado de uma pesquisa realizada em creche de universidade pública estadual. Aborda as relações criança-criança, criança-adulto, permeadas pelo espaçofísico, verificando qual a influência da organização espacial na prática educativa. Coloca para discussão e reflexão a importância das trocas de saberes entre os diversos sujeitos que fazem parte da creche, a importância do planejamento educacional e a importância da organização espacial, lembrando que estes elementos podem favorecer ou não o surgimento dos momentos de imprevisto na educação infantil, enquanto a participação da criança no planejamento. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sueli Helena de Camargo Palmen, Universidade Estadual de Campinas

Graduanda em Pedagogia pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP)

Referências

BARRETO, Angela M. R. Por que uma política de formação do Profissional da Educação Infantil? Por uma política de formação do profissional da Educação Infantil. Brasília: MEC, p. 11-15, 1994.

BUFALO, Joseane M. P. Creche: lugar de criança, lugar de infância. Um estudo sobre as práticas educativas em um CEMEI de Campinas/SP. Campinas, SP, 1997. Dissertação (Mestrado). Faculdade de Educação, UNICAMP.

BUFALO, Joseane M. P. Creche: lugar de criança, lugar de infância. Direção: Ondina Fonseca. Campinas, SP, 1999a. Fita de vídeo. FAEP – UNICAMP. 12 min. , color.

BUFALO, Joseane M. P. O imprevisto previsto. Pro-Posições, Campinas: Faculdade de Educação/ UNICAMP, vol. 10, n.1 (28), p. 119-131, mar. 1999b.

CNDM, CECF. Creche Urgente – O espaço físico. Brasília, vol. 3, 1988.

CAMPOS, Maria M. Educação Infantil no primeiro mundo: Uma visão daqui debaixo do Equador. In: ROSEMBERG, Fúlvia, CAMPOS, Maria M. (org.) Creches e Pré-escolas no Hemisfério Norte. São Paulo: Cortez: Fundação Carlos Chagas, 1994, 323-353.

CAMPOS, Maria M. ROSEMBERG, Fúlvia. Critérios para um atendimento em creches que respeite os direitos fundamentais das crianças. Brasília, MEC/ SEF/ DEP / COEDI, 1995.

CARVALHO, Ana Maria A.,BERALDO, Katharina E. A. Interação criança-criança: ressurgimento de uma área de pesquisa e suas perspectivas. Caderno de Pesquisa, São Paulo, SP: Fundação Carlos Chagas, n. 71, p. 55-61, nov. 1989.

CIPOLLONE, Laura. A Atualização permanente nas creches. In: BONDIOLI, Anna, MANTOVANI, Susanna (Org.). Manual de Educação Infantil: de 0 a 3 anos - uma abordagem reflexiva. 9ª edição. Porto Alegre: Artes Médicas, 1998, p. 121-139.

DUTOIT, Rosana A. A interação de crianças de idades diferentes como conteúdo da Educação Infantil. Criança, Brasília, DF: MEC, n. 32, p. 38-43, jun. 1999.

FAGUNDES, Magali dos Reis. A creche no trabalho... O trabalho na creche: um estudo do Centro de Convivência Infantil da UNICAMP – trajetórias e perspectivas. Campinas, SP, 1997. Dissertação (Mestrado). Faculdade de Educação, UNICAMP.

FARIA, Ana Lúcia G. O espaço físico como um dos elementos fundamentais para uma Pedagogia da Educação Infantil. In: FARIA, Ana Lúcia G., PALHARES, Marina S. (Org.). A Educação Infantil Pós – LDB: rumos e desafios. Campinas, S.P.: Autores Associados.-FE/UNICAMP; São Carlos, SP: Editora UFSCar; Florianópolis, SC: Editora da UFSC, 1999a. p.67 – 97

FARIA, Ana Lúcia G. Educação Pré-Escolar e Cultura: para uma pedagogia da educação infantil. Campinas, SP: Editora da UNICAMP, São Paulo: Cortez, 1999b.

FINCO, Daniela . As concepções do brincar entre as recreacionista do CECI (Centro de Convivência Infantil da UNICAMP). Campinas, SP, 2000. Trabalho de Conclusão de Curso (Pedagogia). Faculdade de Educação, UNICAMP.

FONI, Augusta. A Programação. In: BONDIOLI, Anna, MANTOVANI, Susanna (Org.). Manual de Educação Infantil: de 0 a 3 anos - uma abordagem reflexiva. 9a edição. Porto Alegre: Artes Médicas, 1998, p.140-160.

FORNEIRO, Lina I. A organização dos espaços na Educação Infantil. In : ZABALZA, Miguel A. Qualidade em Educação Infantil. Porto Alegre: Art Med, 1998, p. 229-281.

GANDINI, Lella. Espaço Educacionais e Envolvimento Pessoal. In: EDWARDS, Carolyn; GANDINI, Lella, FORMAN, George (Org.). As cem linguagens da criança: a abordagem de Reggio Emilia na educação da primeira infância. Porto Alegre: Editora Artes Médicas, 1999, p.145-158.

GUSMÃO, Neusa M. M. Desafio da diversidade na escola. Revista MEDIAÇÕES. Depto. de Ciências Sociais, Centro de Letras e Ciências Humanas, Universidade Estadual de Londrina - UEL, jun./ dez. 2000.

KISHIMOTO, Tizuko M. Política de formação profissional para a educação infantil: Pedagogia e Normal Superior. Educação & Sociedade , Campinas: Cedes, Especial. N. 68, p. 61 - 79, dez. 1999.

LIMA, Mayumi W. S. A importância da qualidade do espaço na educação das crianças. Criança, Brasília, DF: MEC, n. 27, p. 9 - 12, 1994.

MACHADO, Maria L. A. Criança pequena, educação infantil e formação dos profissionais. Perspectiva, Florianópolis, SC, vol. 17, n. especial, p. 85-98, jul.-dez. 1999.

MANTOVANI, Susanna e PERANI, Rita Montoli. Uma profissão a ser inventada: O educador da primeira infância. Pro-Posições, Campinas: Faculdade de Educação/ UNICAMP, vol. 10, n.1(28), p. 75 - 98, mar. 1999.

MEC/ SEF/ DEP / COEDI. Subsídios para credenciamento e funcionamento de instituições de Educação Infantil. Brasília, vol. I e II, mai. 1998.

MUSATTI, Tullia. Modalidades e problemas do processo de socialização entre crianças na creche. In: BONDIOLI, Anna, MANTOVANI, Susanna (org.). Manual de Educação Infantil: de 0 a 3 anos - uma abordagem reflexiva. 9ª edição. Porto Alegre: Artes Médicas, 1998, p. 189-201.

NOGUEIRA, Denise Cristina. A criança pequena produz cultura? Um Estudo Introdutório sobre o Convívio das Diferenças entre Crianças Pré-Escolares. Campinas, SP, 1997. Trabalho de Conclusão de Curso (Pedagogia). Faculdade de Educação, UNICAMP.

OLIVEIRA, Zilma M.; MELLO, Ana M.; VITÓRIA, Telma; FERREIRA, Maria C. R. Creches: crianças, faz de conta & cia. Petrópolis, RJ: Vozes, 1992.

PALMEN, Sueli H. C. O lugar do imprevisto no espaço da educação infantil. Campinas, SP, 2001. Trabalho de Conclusão de Curso (Pedagogia). Faculdade de Educação, UNICAMP.

ROSEMBERG, Fúlvia. Educação para quem? Ciência e cultura, v. 28, n,12, p.1466-1471, 1976.

ROSSETTI-FERREIRA, Maria C., VITÓRIA, Telma, GOULARDINS, Liliane G. Quando a criança começa a freqüentar a creche ou pré-escola. In: ROSSETTI-FERREIRA, Maria C. (et. al., org.). Os Fazeres na Educação Infantil. 2a edição. São Paulo: Cortez, 2000. P.47-51.

SIEBERT, Renate. O adulto frente à criança: ao mesmo tempo igual e diferente. In: BONDIOLI, Anna, MANTOVANI, Susanna (Org.). Manual de Educação Infantil: de 0 a 3 anos - uma abordagem reflexiva. 9a edição. Porto Alegre: Artes Médicas, 1998, p.77-87.

VERBA, Mina, ISAMBERT, Annalise. A construção dos conhecimentos através das trocas entre as crianças: estatuto e papel dos “mais velhos” no interior do grupo. In: BONDIOLI, Anna, MANTOVANI, Susanna (Org.). Manual de Educação Infantil: de 0 a 3 anos - uma abordagem reflexiva. 9a edição. Porto Alegre: Artes Médicas, 1998, p.245-258.

Downloads

Publicado

2009-01-08

Como Citar

PALMEN, S. H. de C. O imprevisto no espaço da educação infantil. ETD - Educação Temática Digital, Campinas, SP, v. 2, n. 2, p. 127–148, 2009. DOI: 10.20396/etd.v2i2.1076. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/1076. Acesso em: 27 jan. 2021.