Apontamentos para a crítica do projeto neoliberal de sociedade e de educação no Brasil (Parte I)

Autores

  • Adriana Almeida Sales de Melo Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/etd.v3i1.681

Palavras-chave:

Liberalismo clássico. Neoliberalismo. Individualismo. Educação.

Resumo

Este texto de discussão tem, como intenção básica, procurar esclarecer fases de origem, mudanças históricas e características da ideologia neoliberal e de como o liberalismo/neoliberalismo se consolida, como projeto de sociedade e de educação hegemônico, nos anos 90, no Brasil, com a face da social-democracia. Realizando-se nas diversas dimensões de nossa vida, com conseqüências, no mínimo, nefastas para nosso sistema educacional. Projeto que, contraditoriamente, se coloca como discurso ideológico unificador, tentando uniformizar, em nosso senso comum, nossos objetivos e desejos e nossa demandas sociais por educação, em especial; e por um mundo melhor como possibilidade real. Pretendemos, também, indicar algumas leituras atuais sobre o tema. Devido às normas de publicação desta revista, dividiremos o texto em duas partes. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Adriana Almeida Sales de Melo, Universidade Estadual de Campinas

Professora do Departamento de Teorias e Fundamentos da Educação da Universidade Federal de Alagoas, Pesquisadora do GEPALC/FE/UNICAMP.

Referências

CAMPOS, R. Antologia do bom senso. Rio de Janeiro: Topbooks, [s.d.].

CAMPOS, R. Merquior, o liberista. In: MERQUIOR, J.G. O liberalismo antigo e moderno. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1991. p.1-14.

CHÂTELET, D. ; PISIER, K. Direitos naturais e sociedade política. In: História das idéias políticas. Rio de Janeiro: Zahar, 1985.

CHEVALIER, J.-J. John Locke ou o individualismo liberal. In: CHÂTELET, F. (Org.). História do pensamento político. Rio de Janeiro: Zahar, 1985. t.2

COLASUONNO, M. Apresentação. In: FRIEDMAN, M. Capitalismo e liberdade. São Paulo: Abril Cultural, 1984, p.vii-xiii.

DUCHESNEAU, F. Locke. In: CHÂTELET, François (Org.). História da Filosofia. Rio de Janeiro: Zahar, 1982. v.4.

FLICKINGER, H.-G. O paradoxo do liberalismo político. Revista Filosofia Política, Porto Alegre, n.3, 1986.

FRIEDMAN, M. Capitalismo e liberdade. São Paulo: Abril Cultural, 1984.

FRIEDMAN, M.; FRIEDMAN, R. Liberdade de escolher. 2.ed. Rio de Janeiro: Record, [s.d.]

HAYEK, F. A. O caminho da servidão. 5.ed. Rio de Janeiro: Instituto Liberal, 1990a.

HAYEK, F. A. Economics and knowledge. In: LITTLECHILD, S. (Ed.). Austrian economics. [Paris]: Galliard, 1990b. p.33-49, v.3.

HAYEK, F. A. The fatal conceit: the errors of socialism. In: KLEIN, P.G. (Ed.). The fortunes of liberalism : the collected works of Friedrich August von Hayek. London: Routledge, 1992a. v.1.

HAYEK, F. A. Opening address to a conference at Mont Pélerin. In: KLEIN, P.G. (Ed.). The fortunes of liberalism: the collected works of Friedrich August von Hayek. London: Routledge, 1992b. p.237-248, v.4.

HAYEK, F. A. Os fundamentos da liberdade. Brasília: Ed.UNB; São Paulo: Visão, 1983.

HAYEK, F. A. Introdução - Princípios de Economia Política. Carl Menger. In:

JEVONS, W.S. A teoria da economia política. 2 ed. São Paulo: Nova Cultural, 1987. p.213-232.

HIRSCHMAN, A. O. A retórica da intransigência: perversidade, futilidade, ameaça. São Paulo: Cia. Das Letras, 1992.

HIRSCHMAN, A. As paixões e os interesses: argumentos políticos a favor do capitalismo antes do seu triunfo. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1979.

SOUZA, U.J.I. de. Economia e liberdade: a escola austríaca e a economia brasileira. 2.ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1997.

LOCKE, J. Segundo tratado sobre o governo . 2. ed., São Paulo: Abril, 1978.

LOCKE, J. Ensaio acerca do entendimento humano. 2. ed., São Paulo: Abril, 1978.

MANENT, P. História intelectual do liberalismo: 10 lições. Rio de Janeiro: Imago, 1990.

MELO, A.A.S. de Educação e cidade: qualidade de ensino nos anos 90. 1996. Tese (Mestrado em Educação) – Centro de Educação, Universidade Federal de Pernambuco, Recife.

MÉSZAROS, I. Beyond capital. London: Merlin Press, 1995

MORAES, R. C. de Liberalismo clássico. Nota sobre sua história e alguns de seus argumentos. Textos Didáticos, Campinas, n.40, jan. 2000.

MORAES, R. C. Hayek e a teoria política do neoliberalismo econômico (I). Textos Didáticos, Campinas, n.36, abr. 1999a.

MORAES, R. C. O liberalismo revisitado (I). Os limites da democracia. Textos didáticos, Campinas, n.35, fev. 1999b.

MORAES, R. C. Liberalismo e neoliberalismo: uma introdução comparativa. Primeira versão. Campinas: IFCH/UNICAMP, 1997.

MORAES, R. C. O liberalismo clássico, o mercado e a intervenção estatal. Educação e Sociedade, v.17, n.57/Especial, p.709-725, dez. 1996a.

MORAES, R. C. A democracia mal-compor-tada: a teoria política do neoliberalismo econômico. Universidade e Sociedade, v.6, n.11, p.120-125, jun. 1996b.

MORAES, R. C. Exterminadores do futuro: a lógica dos neoliberais. Universidade e Sociedade, v.4, n.6, p.6-11, fev.1994.

PAIM, A. O liberalismo contemporâneo. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1995.

SANTOS, W. G. dos Paradoxos do liberalismo. São Paulo: Vértice; Rio de Janeiro, 1988.

SMITH, A. A riqueza das Nações. São Paulo: Abril, 1986.

Downloads

Publicado

2008-11-27

Como Citar

MELO, A. A. S. de. Apontamentos para a crítica do projeto neoliberal de sociedade e de educação no Brasil (Parte I). ETD - Educação Temática Digital, Campinas, SP, v. 3, n. 1, p. 63–79, 2008. DOI: 10.20396/etd.v3i1.681. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/681. Acesso em: 9 dez. 2021.