Educação a distância no ensino superior: expansão com qualidade?

Francisco Paulo do Nascimento, Beatrice Laura Carnielli

Resumo


Este estudo objetivou investigar e analisar a necessidade de expansão da educação a distância no ensino superior, bem como a possibilidade de esse novo paradigma oferecer educação com a qualidade necessária para enfrentamento dos desafios de socialização do conhecimento. Foi elaborado por meio de pesquisa bibliográfica que alcançou contribuições teóricas sobre a relevância do conhecimento para o desenvolvimento mundial e de pessoas, educação, pesquisas sobre demanda e oferta de vagas no ensino superior, estudo comparativo entre ensino tradicional e ensino a distância, referenciais para educação a distância de qualidade, entrevistas em reportagens com professores e autoridades educacionais e relatos sobre experiências em aulas não presenciais. O trabalho indica que há demanda reprimida e crescente por vagas no ensino superior, que a infra-estrutura do País não é capaz de gerar a quantidade de vagas demandadas, e que o ensino a distância é capaz de ensejar educação de qualidade. 


Palavras-chave


Educação a distância. Expansão e qualidade da educação superior.

Texto completo:

PDF

Referências


ALBUQUERQUE, L. G de. Competitividade e recursos humanos. Revista de Administração, São Paulo, v. 27, n. 4, p. 16-29, out./nov. 1992.

ALVARENGA, D. Secretário Nacional quer triplicar número de vagas no ensino superior virtual. Disponível em: http://ultimosegundo.ig.com.br/materias/mundovirtual. Acesso em 1 ago. 2006.

BELLONI, M. L. Ensaio sobre a educação à distância no Brasil. Educação & Sociedade, Campinas, v. 23, n. 78, 2002. Disponível em: http://www.scielo.br.scielo.php/script. Acesso em 05 jun. 2006.

BRAGANÇA, K. B. N. Produção de material didático em multimídia para EAD: diagramação de material impresso e audiovisual. Disponível em http://www.prograd.ufes.br.seminário/forum licenciaturas/arquivos. Acesso em 22 abr. 2006.

BRASIL. Ministério da Educação e Desporto. Relatório da Comissão assessora para a educação superior a distância. Brasília, 2002.

BRASIL. Ministério da Educação e Desporto. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Anísio Teixeira. Projeções de demanda por matrículas no ensino superior. Brasília, 2004.

CASTRO, A. A. Noventa mil novas vagas até 2007. Entrevista. ACS – Assessoria de Comunicação Social da UNB. 2006. Disponível em: http://www.unb.br.acs.unbagencia/. Acesso em 7 jul. 2006.

CENTRO INTERDISCIPLINAR DE NOVAS TECNOLOGIAS NA EDUCAÇÃO. Alfabetização visual para a produção de objetos educacionais. Universidade Federal do Rio Grande do Sul. 2003. Disponível em: http://penta2.ufrgs.br/edu/alfabetizaçãovisal. Acesso em 21 abr. 2006.

CHAVES, E. O. C. A Filosofia da educação e a análise de conceitos educacionais. Disponível em: http://www.chaves.com.br/text/philos. Acesso em 16 jan. 2006.

DRUCKER, P. A sociedade pós-capitalista. Trad. Nivaldo Montingelli Jr. São Paulo: Pioneira Thompson Learning, 2001.

FREIRE, P. Multinacionais e trabalhadores no Brasil. São Paulo: Brasiliense S.A. 1979.

GATTI, B. A. Formação de professores a distância. Critérios de qualidade. 2004. Disponível em http://www.tvebrasil.com.br/salto/boletins2002/ead/eadtxt1b.htm. Acesso em 13 mar. 2006.

CONFEDERAÇÃO NACIONAL DAS INDÚSTRIAS. Contribuições da indústria para a reforma da educação superior. Brasília, 2004.

LISONI, J. A; LOYOLLA, W. Custos: uma análise comparativa entre educação presencial e a distância. Disponível em: http://www.abed.html. Acesso em 14 mar. 2006.

LITWIN, E. (Org.). Educação a distância: temas para debate de uma nova agenda educativa. Porto Alegre: Artmed, 2001.

MACHADO, N. J. Educação: projetos e valores. São Paulo: Escrituras Editora, 2000.

MACHADO, L. D; MACHADO, E. C. O papel da tutoria em ambientes de ead. Universidade Federal do Ceará. Fortaleza/CE, 2004.

MOTTA, P. R. Transformação organizacional: a teoria e a prática de inovar. Rio de Janeiro: Qualitymark, 1998.

MULHOLLAND, T. Entrevista concedida em 30.06.2006 a André Augusto Castro, Editor da UNB Agência. 2006. Disponível em: http://www.unb.br/acs/unbagência. Acesso em 7 jul. 2006.

NEVES, C. M. C. Referenciais de qualidade para cursos a distância. Ministério da Educação e Desporto. Brasília, 2003.

SÁ, I. M. A. Educação a distância: processo contínuo de inclusão social. Fortaleza: C.E.C, 1998.

SENGE, P. A quinta disciplina: a arte e prática da organização de aprendizagem. Trad. Op Traduções. São Paulo: Editora Best Seller, 1990.

SOUSA, C. A.; OLIVEIRA, J. C.; CASSOL, M. P. Tutoria como instrumento para a educação a distância. Educação a Distância. Universidade do Vale do Itajaí. Itajaí/SC, 2005.

UNESCO. Rapport mondial sur l’éducation. Paris, 1995.

WICKERT. M. S. O futuro da educação a distância no Brasil. Palestra. Centro de Educação Aberta, Continuada. Universidade de Brasília, 1999. Disponível em: http://www.intelecto.net/EAD-textos/. Acesso em: 10 set. 2006.




DOI: https://doi.org/10.20396/etd.v9i1.740

Métricas do Artigo

Carregando métricas...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 ETD - Educação Temática Digital

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

ETD - Educ. Temat. Digit., Campinas (SP) - ISSN 1676-2592.