A empregabilidade nos Parâmetros Curriculares Nacionais: implicações e limites a formação humana

Autores

  • Luciano Accioly Lemos Moreira Universidade Federal de Alagoas

DOI:

https://doi.org/10.20396/etd.v9i1.743

Palavras-chave:

Empregabilidade. Crise estrutural. Cidadania. Mercado consumidor. Formação humana.

Resumo

O presente trabalho analisa, à luz da ontologia marxiana, a formação voltada para a empregabilidade contida nos Parâmetros Curriculares Nacionais (1998/1999), nos Temas Transversais (1998) e nas Diretrizes Curriculares Nacionais do Ensino Médio (1999). A análise desta problemática, com base nos fundamentos da perspectiva ontológico-marxiana, permitiu constatar que a formação na perspectiva da empregabilidade articula-se com as categorias da cidadania e do consumidor. A empregabilidade cumpre o papel de adequação dos indivíduos a um mercado de trabalho cada vez mais instável e em crise estrutural, tendo o campo da cidadania e do mercado consumidor como lugares naturais nas disputas e conquistas dos sujeitos sociais. A abordagem defendida pelos Parâmetros Curriculares Nacionais apresenta a sociabilidade do capital como algo insuperável e intocável, cabendo apenas transformar a consciência dos homens, capacitando-os para o enfretamento dos desafios de um mundo tecnologicamente desenvolvido e economicamente mundializado. A critica realizada por nossa análise, pauta-se na explicitação das implicações e limites dessa proposta para a formação humana, compreendendo que a proposta dos documentos analisados mantém os efeitos do trabalho alienado sobre o trabalhador, legitimando e naturalizando a desumanização inerente às relações sociais da sociabilidade capitalista. Quanto à vida coletiva, os Parâmetros Curriculares Nacionais e os Temas Transversais sugerem a cidadania e o mercado consumidor. Entendemos que essa vida coletiva tem uma existência abstrata e vazia de sentido, pois restringe-se ao espaço da política e do mercado, controlados e necessários à reprodução desse sistema. E por fim, tentamos demonstrar as possibilidades de uma atividade educativa que vislumbre uma formação para além do capital. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luciano Accioly Lemos Moreira, Universidade Federal de Alagoas

Graduado em história, especialista em educação, mestre em educação brasileira e doutorando em análise do discurso - na Universidade Federal de Alagoas.

Referências

AZEVEDO, J. C.; GENTILI, P.; KRUG, A.; SIMON, C. (Org.). Utopia e democracia na educação cidadã. Porto Alegre: Ed. Universidade/UFRGS/ Secretaria Municipal de Educação, 2000.

BRASIL, “Lei no 9.394, de 20.12.96, Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional”, 1996.

BRASIL, Referenciais para a Formação de Professores / Secretaria de Educação Fundamental. Brasília, 1999.

BRASIL, MEC, Parecer no 009/2001, Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação de professores da educação básica, em nível superior, curso de licenciatura, de graduação plena. Brasília, 2001.

BRASIL, MEC/SEF. Parâmetros Curriculares Nacionais: História e Geografia. Brasília, 1997.

BRASIL, MEC/SEF. Parâmetros Curriculares Nacionais do Ensino Fundamental. Brasília, 1998.

BRASIL, MEC/SEF. Parâmetros Curriculares Nacionais do Ensino Médio. Brasília, 1999.

CHESNAIS, F. A mundialização do capital. São Paulo: Xamã, 1996.

FIGUEIREDO, F. F.; MENEZES, A. M. D. (Org.). Trabalho, sociabilidade e educação: uma crítica à ordem do capital. Fortaleza: Editora UFC, 2003.

FRIGOTTO, G.; GENTILI, P. (Org.). A cidadania negada: políticas de exclusão na educação e no trabalho. São Paulo: Cortez, 2002.

GENTILI, P. (Org.). Pedagogia da exclusão: crítica ao neoliberalismo em educação. 7. ed. Petrópolis: Vozes, 2000.

Downloads

Publicado

2008-11-14

Como Citar

MOREIRA, L. A. L. A empregabilidade nos Parâmetros Curriculares Nacionais: implicações e limites a formação humana. ETD - Educação Temática Digital, Campinas, SP, v. 9, n. 1, p. 124-135, 2008. DOI: 10.20396/etd.v9i1.743. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/743. Acesso em: 31 out. 2020.