Primeira língua e constituição do sujeito: uma transformação social

Autores

  • Ana Claudia Balieiro Lodi Universidade Metodista de Piracicaba
  • Maria Cecília de Moura Pontifícia Universidade Católica de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.20396/etd.v7i2.786

Palavras-chave:

Surdez. Língua brasileira de sinais. Primeira língua.

Resumo

Este artigo discute a importância da língua de sinais como primeira língua (L1) para surdos e para o ensino-aprendizagem da língua majoritária como segunda (L2), focalizando, em particular, sujeitos que tiveram acesso tardio a língua de sinais. Tendo como base uma pesquisa realizada por uma das autoras, verificou-se o desconhecimento de sujeitos surdos quanto à diferença existente entre a língua brasileira de sinais (LIBRAS) e a língua portuguesa, embora todos fossem usuários da primeira. Concluiu-se que há a necessidade de que movimentos sejam realizados para que uma real transformação dos sujeitos possa ser empreendida, principalmente no que se refere ao reconhecimento da LIBRAS em seu valor social, pois se este processo não for realizado, aos surdos cabe, apenas, a submissão ao português, na medida em que esta língua continua a ocupar um papel sócio-ideológico central na constituição dos processos lingüísticos e da subjetividade desses sujeitos. Esta mudança só poderá ocorrer se uma transformação nas relações estabelecidas por estes sujeitos nas diversas esferas sociais for objetivada. Desse modo, a LIBRAS poderá assumir o lugar de L1 dos sujeitos, independente do período de vida em que ela for desenvolvida, determinando uma transformação quanto aos lugares assumidos pelos surdos na sociedade. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Claudia Balieiro Lodi, Universidade Metodista de Piracicaba

Doutora em Lingüística Aplicada e Estudos da Linguagem LAEL-PUCSP; Docente do Curso de Fonoaudiologia da Universidade Metodista de Piracicaba.

Maria Cecília de Moura, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo

Doutora em Psicologia Social pela PUCSP Docente do Curso de Fonoaudiologia da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.

Referências

BAKHTIN, M. O autor e o herói. In: BAKHTIN, M. Estética da criação verbal. 3.ed. São Paulo: Martins Fontes, 2000a.

BAKHTIN, M. Apontamentos. In: BAKHTIN, M. Estética da criação verbal, 3.ed. São Paulo: Martins Fontes, 2000b.

BRASIL. Lei 10.436 – 24 abril 2002. Dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais - Libras e dá outras providências. Brasília: Presidência da República, Casa Civil, Subchefia para Assuntos Jurídicos, 1p., 2002.

BRASIL. Decreto 5.626 – 23 dez 2005. Regulamenta LEI no 10. 436, de 24 de abril de 2002, que dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais – Libras, e o art. 18 da Lei no 10.098, de 19 de dezembro de 2000. Brasília: Presidência da República, Casa Civil, Subchefia para Assuntos Jurídico, 3p, 2005.

GÓES, M. C. R. de. Linguagem, surdez e educação. Campinas: Editora Autores Associados, 1996.

LACERDA, C. B. F. de; MANTELATTO, S. A. C., LODI, A. C. B. Problematizando o ensino de língua de sinais: Discutindo aspectos metodológicos. In: LATINOAMERICANO DE EDUCACIÓN BILINGÜE-BICULTURAL PARA SORDOS, 6., 2001, Santiago do Chile. Anais... Santiago do Chile: Universidad Metropolitana de Ciências de la Educación, 2001. 1CD-ROM.

LACERDA, C. B. F. de; MANTELATTO, S. A. C., LODI, A.C. B. O papel do instrutor

surdo no ensino de língua de sinais para a comunidade surda e familiares usuários da Clínica-

escola de Fonoaudiologia da UNIMEP. Relatório final de pesquisa, FAP/UNIMEP (2001-2003), 2003.

LEWIS, W. Bilingual teaching of deaf children in denmark: Description of a project 1982-1992. Denmark: Døveskolernes Materialecenter, 1995.

LODI, A. C. B. A leitura como espaço discursivo de construção de sentidos: oficinas com surdos. 2004. 282p. Tese (Doutorado em Lingüística Aplicada e Estudos da Linguagem) – LAEL, PUCSP, São Paulo, 2004.

LODI, A. C. B. Plurilingüísmo e Surdez: Uma leitura bakhtiniana da história da educação dos surdos. Educação e Pesquisa, São Paulo, v.31, n.3, p.409-424, set/dez. 2005.

LODI, A. C. B.; LACERDA, C. B. F. de; MANTELATTO, S. A. C. La enseñanza de lengua de señas para estudiantes de fonoaudiología: posibilidades de un nuevo mirar sobre la sordera.

CONGRESO LATINOAMERICANO Y SEGUNDO CONGRESO NACIONAL DE SALUD MENTAL Y SORDERA, 1., 2000, Buenos Aires. [Anales...]. Buenos Aires: [s.n.], 2000a. (Trabalho apresentado na mesa redonda “Psicopedagogía – Fonoaudiología”).

LODI, A. C. B.; LACERDA, C. B. F. de; MANTELATTO, S. A. C. O papel do instrutor surdo no ensino de língua de sinais para usuários de uma clínica de fonoaudiologia. In: CONFERÊNCIA DE PESQUISA SÓCIO-CULTURAL: NOVAS CONDIÇÕES DE PRODUÇÃO DO CONHECIMENTO – GLOBALIZAÇÃO E PRÁTICAS SOCIAIS, 3., 2000, Campinas. Anais... Campinas : UNICAMP ; São Paulo: PUCSP; USP, 2000b. 1 CD-ROM.

LODI, A. C. B.; HARRISON, K. M.P.. CAMPOS, S. R. L. de. Letramento e surdez: Um olhar sobre as particularidades dentro do contexto educacional. In: LODI, A. C. B. et. al. (Org.) Letramento e minorias. Porto Alegre: Mediação, 2002.

MAHSHIE, S. N. Educating deaf children bilingually. Washington: Gallaudet University, 1995.

MOURA, M. C. de. O surdo: caminhos para uma nova identidade. Rio de Janeiro: Revinter, 2000.

NEUROTH-GIMBRONE, C.; LOGIODICE, C. M. A. cooperative language program for the deaf adolescent utilizing bilingual principles. CONFERENCE PROCEEDINGS - BILINGUAL CONSIDERATIONS IN THE EDUCATION OF DEAF STUDENTS: ASL AND ENGLISH.. Washington, D.C.: College for Continuing Education, 1992.

SÁNCHEZ, C.. La Increible y Triste Historia de la Sordera. Caracas: CEPROSORD, 1990.

SKLIAR, C.. Os estudos surdos em educação: Problematizando a normalidade. In: SKLIAR, C. (Org.) A surdez: um olhar sobre as diferenças. Porto Alegre: Editora Mediação, 1998. p.7–32.

SKUTNABB-KANGAS, T.. Linguistic Human Rights: A prerequisite for bilingualism. In: AHLGREN, I.; HYLTENSTAM, K. (Ed.). Bilingualism in deaf education. Hamburg: Signum Press, 1994.

SOUZA, R. M. de. Que palavra que te falta? São Paulo: Martins Fontes, 1998.

SVARTHOLM, K.. Bilingüismo dos surdos. In: SKLIAR, Carlos (Org.). Atualidade da educação bilíngüe para surdos: interfaces entre a pedagogia e lingüística. Porto Alegre: Mediação, 1999. v.1.

Downloads

Publicado

2008-11-13

Como Citar

LODI, A. C. B.; MOURA, M. C. de. Primeira língua e constituição do sujeito: uma transformação social. ETD - Educação Temática Digital, Campinas, SP, v. 7, n. 2, p. 1-13, 2008. DOI: 10.20396/etd.v7i2.786. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/786. Acesso em: 31 out. 2020.