Banner Portal
Os processos de formação de palavra na Libras
PDF

Palavras-chave

Linguística. Línguas de sinais. Libras. Formação de palavras.

Como Citar

FELIPE, Tanya Amara. Os processos de formação de palavra na Libras. ETD - Educação Temática Digital, Campinas, SP, v. 7, n. 2, p. 200–217, 2008. DOI: 10.20396/etd.v7i2.803. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/803. Acesso em: 24 maio. 2024.

Resumo

Este artigo apresenta uma pesquisa sobre os processos de formação de palavra na LIBRAS. Os parâmetros (configuração de mão, direcionalidade, ponto de articulação movimento, localização, expressões faciais e corporais), que também podem ser morfemas, compõem sistemas complexos de desinências que estabelecem tipos de flexão verbais: concordância para gênero, para pessoa do discurso e para locativo, ou são afixos que se justapõem à raiz verbal ou nominal. Portanto, em relação aos seus processos de formação de palavra, a Libras é uma língua flexional, embora tenha também características de língua aglutinante, que podem ser percebidas a partir da formação de sinais pelos processos de composição e incorporação. 

https://doi.org/10.20396/etd.v7i2.803
PDF

Referências

AARONS, D., BAHAN, B., KEGL, J. NEIDLE, C. Lexical Tense markers in American Sign Language. Sign, Gesture and Space. Emmorey and Reily (eds.). Hillside, New Jerse: Lawrence Erbaum Association, 1992

BLOOMFIELD.Language. New York: Holt, Rinehart & Winston, 1933

CHOMSKY, N. Language and Problems of knowlwdge. Mass: The Managua Lectures. MIT Press, 1987

EKMAN, P. Facial Signs: Facts, Fantasies and Possibilities. SEBEOK, T. (ed.). Sight, Sound and Sense. Bloomingto, Ind.: Indiana University Press, 1978.

FELIPE, T.A. O Signo Gestual-Visual e sua Estrutura Frasal na Língua dos Sinais dos Centros Urbanos Brasileiros. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 1988.

FELIPE, T.A. Coesão Textual em Narrativas Pessoais na LSCB. Monografia de conclusão da disciplina História da Análise do Discurso, (Doutorado em Lingüística) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1991

FELIPE, T.A. Por uma tipologia dos verbos da LSCB. In: ENCONTRO NACIONAL DA ANPOLL, 7, 1993 Goiânia, Anais... Goiânia: Lingüística, 1993. p. 724-744.

FELIPE, T.A. Introdução à Gramática da LIBRAS. Educação Especial – Língua Brasileira de Sinais. Brasília, MEC/SEESP: Série Atualidades Pedagógicas 4, 1997: p. 81-123

FELIPE, T.A. http://www.ines.org.br/ines_livros/37/37_PRINCIPAL.HTM

FELIPE, T.A. A relação sintático-semântica dos verbos na Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS), Tese (Doutorado) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro 1998a Volumes: I e II.

FELIPE, T.A. Libras em Contexto – Livro e fita do Estudante. Rio de janeiro: MEC-SEESP- FENEIS, 1998b

FELIPE, T.A. Sistema de Flexão Verbal na LIBRAS: Os classificadores enquanto Marcadores de Flexão de Gênero. In: CONGRESSO INTERNACIONAL DO INES, 2002, Rio de Janeiro, Anais... Rio de Janeiro, 2002, p. 37- 58

FELIPE, T.A; LIRA, G.A. Dicionário da Língua Brasileira de Sinais – Libras. Rio de Janeiro, Acessibilidade Brasil - CORDE. Versão 2.0, 2005

FERREIRA BRITO, L. Uma abordagem fonológica dos Sinais da LSCB. Revista Espaço: INES, ano 1, no 1.Rio de Janeiro. 1990: 20-43

FINAU, R.A. Os sinais de tempo e aspecto na Libras. 2004. Tese (Doutorado) – Universidade Federal do Paraná, Curitiba: 2004.

HJELMSLEV, L. Prolegómenos a uma teoria del language. Madri: Gredes. 1971

HJELMSLEV, L. Animado e Inanimado, Pessoal e Não-pessoal. L. Hjelmslev. Ensaios Lingüísticos. Trad. Antônio de Pádua Danesi. São Paulo: Debates - Ed. Perspectiva, 1991.

KARNOPP, L.B. Aquisição do parâmetro configuração de mão na Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS): estudo sobre quatro crianças surdas, filhas de pais surdos. 1994. Dissertação (Mestrado) – Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre: 1994.

KARNOPP, L.B. Aquisição fonológica da língua brasileira de sinais: estudo longitudinal de uma criança surda. 1999. Tese (Doutorado) – Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 1999

KLIMA, E., BELLUGI, U. et al. The Signs of Language. Cambridge MA: Harvard University Press. 1979

LIDDELL, S.K; JOHNSON, R.E. American sign language compound formations processes, lexicalization and phonological remnants. Natural Langue and Linguistic Theory, v4, p. 445-513, 1986

QUADROS, R.M. E KARNOPP, L.B. Língua de sinais brasileira: estudos lingüísticos. Porto Alegre: Artmed, 2004

SAUSSURE, F. Curso de Lingüística Geral. São Paulo: Cultrix. 1972

STOKOE, W. Sign Language Structure: An autline of the visual communication system of the American deaf. Studies in Linguistics, Occasional Papers Nº 8. 1960

SUPALLA, T.; NEWPORT, E. How many seats ina Chair? The derivation of nouns and verbs in American Sign Language. In P. Siple (ed.) Understanding Language Through Sign Language Reaserch. New York: Academic Press. 1978.

TAYLOR, J.R. Linguistic Categorization - Prototypes in Linguistic Theory. New York: Clarendon Press. Oxford. 1991

A ETD - Educação Temática Digital utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.