Cultura material da escola e história intelectual

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/etd.v22i4.8660176

Palavras-chave:

Cultura Material da Escola, Historia da Experiência, História Intelectual, Materiais com cultura, O terceiro professor, patrimônio histórico educativo

Resumo

Este ensaio propõe algumas reflexões e sugestões para levantar a necessidade de repensar a cultura material da escola, um campo que vem se configurando nos últimos anos como uma tendência historiográfica inovadora na história intelectual da educação. O material e o intelectual não se opõem, como se pode suspeitar à primeira vista, uma vez que a consideração das materialidades como objetos e conteúdos pela historiografia contemporânea, e não apenas como fonte, obedeça a uma operação da história cultural que deve ser realizada a partir de pressupostos intelectuais. Caso contrário, a operação histórica seria reduzida a ser uma mera construção etnográfica e, portanto, não transcenderia a orientação positivista e instrumental da análise. A visão intelectual do material muda a episteme e introduz uma nova crítica na cultura material.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Agustín Escolano Benito, Universidad de Valladolid

Licenciado em Filosofia e Letras, secção de Pedagogia, Universidade de Madrid. Doutor em Educação. Foi professor escolar, inspetor de educação primária e professor nas universidades de Madrid e Oviedo. Professor aposentado do Departamento de Teoria e História da Educação da Faculdade de Educação e Serviço Social da Universidade de Valladolid, atualmente diretor do Centro Internacional de Cultura Escolar-CEINCE.

Referências

CHARTIER, Roger. El orden de los libros. Barcelona: Gedisa, 1992.

CIPOLLA, Carlos M. Educación y desarrollo en Occidente. Esplugas de Llobregat: Ariel, 1983.

ESCOLANO, Agustín. La cultura material de la escuela In: ESCOLANO, Agustín. La cultura material de la escuela. En el centenario de la Junta para la Ampliación de Estudios, 1907-2007. Berlanga de Duero, España: CEINCE, 2007. p. 15-27.

ESCOLANO, Agustín. La cultura empírica della scuola. Ferrara: Volta la Carta, 2016.

LAHOZ, Purificación. El modelo frioebeliano de espacio-escuela. Su introducción en España. Historia de la Educación, v. 10, p.107-134, 1991. Disponible en: https://revistas.usal.es/index.php/0212-0267/article/view/6915/6896. Acceso en: 9 sept. 2020.

LAWN, Martin; GROSVENOR, Ian. Materialities of Schooling, Oxford: Symposium Books, 2005.

LYONS, Martyn. Historia de la lectura y de la escritura en el mundo occidental. Buenos Aires: Editoras del Calderón, 2012.

MONTESSORI, María. El método de la pedagogía científica. Madrid: Biblioteca Nueva, 2003.

MARCOS, Alfredo. El testamento de Aristóteles. León: Edilesa, 2002.

PRÜFFER, Johan. Fiedrich Froebel. Barcelona: Labor, 1932.

Publicado

2020-11-09

Como Citar

ESCOLANO BENITO, A. Cultura material da escola e história intelectual. ETD - Educação Temática Digital, Campinas, SP, v. 22, n. 4, p. 793–811, 2020. DOI: 10.20396/etd.v22i4.8660176. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/8660176. Acesso em: 3 dez. 2021.