Banner Portal
Por uma perspectiva transversal: conhecendo e produzindo o mundo em imagens
PDF

Palavras-chave

Transversalidade. Imagens. Experimentação.

Como Citar

MARQUES, Davina; MARQUES, Ivânia; SARRAIPA, Ludmila Alexandra dos Santos. Por uma perspectiva transversal: conhecendo e produzindo o mundo em imagens. ETD - Educação Temática Digital, Campinas, SP, v. 11, n. 2, p. 226–254, 2010. DOI: 10.20396/etd.v11i2.892. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/892. Acesso em: 15 jun. 2024.

Resumo

Partindo da ideia de que é possível se pensar a transversalidade em educação, em que não haja solidão nem isolamento em áreas distintas - modelo disciplinar, em que projetos façam mais do que funcionar em parcerias de professores - modelo interdisciplinar, em que o conhecimento seja mais do que um tema que atravessa as várias disciplinas separadas - modelo transversal dos PCNs, em que até a seriação possa ser questionada, apresentamos neste trabalho experiências que levaram alunos à experimentação com imagens a partir da leitura da obra Morte e Vida Severina, de João Cabral de Melo Neto, também feita nas aulas de Geografia do Ensino Fundamental. Mostramos trabalhos com imagens em três tempos, disciplinar, interdisciplinar e transversal, defendendo este último como aquele que possibilita o envolvimento e permite a criação em projetos educacionais, nos dias de hoje. Nesse projeto destacou-se uma ênfase na organização do conhecimento que envolve o tempo, espaço e sociedade, que se movimentam para além das definições em si. A tecnologia, como instrumento de análise, de conhecimento e de experimentação, leva a possíveis deslocamentos e a um transbordamento dos sentidos. Afinal, o que era esse sertão, a migração, o mandacaru, a caatinga? Quem foi Lampião? Propomos, de acordo com a filosofia de Gilles Deleuze e Félix Guattari, abandonar verticalismos e horizontalismos, em favor de fluxos que possam tomar qualquer direção, sem hierarquia definida de antemão, rizomáticos; em favor da pulverização, da multiplicidade, de interesses e da diferença; defendendo a imagem como possibilidade de policompreensões infinitas na educação. 

https://doi.org/10.20396/etd.v11i2.892
PDF

Referências

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: terceiro e quarto ciclos: apresentação dos temas transversais. Brasília: MEC/SEF, 1998. (v.10).

BONASSI, F. 100 histórias colhidas na rua. São Paulo: Scritta, 1996.

DELEUZE, G. Diferença e Repetição. 2 ed. Tradução de Luiz Orlandi e Roberto Machado. RJ: Graal, 2006.

DELEUZE, G. Crítica e clínica. Tradução de Peter Pál Pelbart. São Paulo, SP: Ed. 34, 1997.

DELEUZE, G; GUATARRI, F. O que é a filosofia? Trad. Bento Prado Junior e Alberto Alonso Muñoz. 3. reimpressão. Rio de Janeiro, RJ: Ed. 34, 2007.

DELEUZE, G; GUATARRI, F. Mil platôs: capitalismo e esquizofrenia. Tradução de Aurélio Guerra Neto e Celia Pinto Costa. 4. reimpressão. São Paulo, SP: Ed. 34, 2006. (v.1).

DELEUZE, G; GUATARRI, F. Mil platôs: capitalismo e esquizofrenia. Trad. Aurélio Guerra Neto, Ana Lúcia de Oliveira, Lúcia Cláudia Leão e Suely Rolnik. 2. reimpressão. São Paulo, SP: Ed. 34, 2004. (v.3).

DELEUZE, G; GUATARRI, F. Mil platôs: capitalismo e esquizofrenia. Trad. Suely Rolnik. 1. reimpressão. São Paulo, SP: Ed. 34,– 2002. (v.4)

FIGUEIREDO SILVA, G. M. Das imagens identitárias da pedagogia ao ofício de pedagogo na contemporaneidade: traçados nômades. Campinas: [s.n.], 2009.

GALLO, S. Transversalidade e educação: pensando uma educação não-disciplinar. In: ALVES, N.; GARCIA, R. L. (Org.). O sentido da escola. Rio de Janeiro: DP&A, 1999.

GALLO, S. Deleuze e a educação. Belo Horizonte: Autêntica, 2003.

MELO NETO, J. C. Morte e vida Severina e outros poemas em voz alta. Rio de Janeiro, RJ: Jose Olympio, 1987.

PORTINARI, C. Criança Morta. Disponível em: http://www.portinari.org.br . Acesso em 19 fev. 2010.

PORTINARI, C. Retirantes. Disponível em: http://www.portinari.org.br . Acesso em 19 fev. 2010.

RAMOS, G. Vidas secas. Rio de Janeiro, RJ; São Paulo, SP: Record, 1983.

SARAMAGO, J. O conto da ilha desconhecida. São Paulo, SP: Companhia das Letras, 1998.

MARQUES, D.; SARRAIPA, L. A. S. Projeto minuto: o texto em outras linguagens. In: SANTOS, L.; SIMÕES, D. (Org.). Ensino de português e novas tecnologias. Rio de Janeiro, RJ: Dialogarts, 2009. (Coletânea de textos apresentados no I SIMELP – Simpósio Mundial de Estudos de Língua Portuguesa). Disponível em: http://www.dialogarts.uerj.br/arquivos/livro_simelp_1.pdf. Acesso em: 19 fev. 2010.

VILELA, F. Lampião & Lancelote. São Paulo, SP: CosacNaify, 2006.

VITALINO. Lampião e Maria Bonita. Disponível em: http://www.ceramicanorio.com/artepopular. Acesso em: 19 fev. 2010.

VITALINO. Noivos (Casamento a cavalo). In: MACHADO, A. M. A peleja. Rio de Janeiro, RJ: Berlendis & Vertecchia, 1986.

VITALINO. Retirantes (cerâmica). Disponível em: http://www.ceramicanorio.com/artepopular. Acesso em: 19 fev. 2010.

ZOURABICHVILI, F. O vocabulário de Deleuze. Trad. André Telles. Rio de Janeiro, RJ: Relume-Dumará, 2004.

A ETD - Educação Temática Digital utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.