Victor Ferreira do Amaral e Silva: do Oikos a Scholé (1862-1878)1

  • Névio de Campos Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG)
Palavras-chave: História da educação. instrução primária. Instrução secundária

Resumo

Este artigo objetiva analisar a trajetória escolar de Victor Ferreira do Amaral e Silva, enfatizando sua educação primária e secundária cursadas no Colégio Jacob Müller (Curitiba) e no Colégio Abílio (Rio de Janeiro). Discutir a trajetória escolar de Victor do Amaral e Silva mostra-se relevante para compreender o percurso típico dos filhos das elites paranaenses do século XIX. Apoia-se no conceito de trajetória de Bourdieu para problematizar o percurso escolar de Victor do Amaral articulado aos contextos social, político, cultural (educacional) e econômico, privilegiando uma abordagem próxima ao modelo representacional, no qual a experiência desse personagem sintetiza várias outras biografias. Desse modo, por meio da trajetória de Victor do Amaral foi possível compreender o movimento da elite política e econômica da Província do Paraná ao longo da segunda metade do século XIX que ao pôr seus filhos nas escolas de prestígio buscava prepará-los para ingressar no ensino superior e garantir suas presenças nos espaços públicos e privados de maior relevo do cenário paranaense.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Névio de Campos, Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG)

Névio de Campos, Universidade Estadual de Ponta Grossa - Programa de Pós-Graduação em Educação.

Referências

CARVALHO, J. M. de. A construção da ordem: a elite imperial. Teatro de sombras: a política imperial. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2003.

BOURDIEU, P. Por uma ciência das obras. In: BOURDIEU, P. Coisas ditas. Campinas: Papirus, 1996. p. 53-82.

ELIAS, N. O processo civilizador: formação do Estado e civilização. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1993, v. 2.

FARIA FILHO, L. M. de. Instrução elementar no século XIX. In: LOPES, E. M. T. et al. 500 anos de educação no Brasil. Belo Horizonte: Autêntica, 2003. p. 134-150.

FERREIRA, J. C. V. O Paraná e seus municípios. Maringá: Memória Brasileira, 1996.

GASPARELLO, A. M. O paradoxo republicano: um modelo secundário nacional nos limites da descentralização. In: REUNIÃO ANUAL DA ANPED, 26, 2003, Poços de Caldas. Novo governo. Novas políticas? Anais... Poços de Caldas, 2003.

GONDRA, J. G. Medicina, higiene e educação escolar. In: LOPES, E. M. T. et al. 500 anos de educação no Brasil. Belo Horizonte: Autêntica, 2003. p. 519-550.

LIMA, E. C. Victor Ferreira do Amaral e Silva (o reitor de sempre). Curitiba: UFPR, 1982.

OLIVEIRA, Maria C. M. Educação e sociedade: as escolas particulares no Paraná. Revista Contemporânea de Educação, Rio de Janeiro, v. 1, n. 1, abr./jun. 2006.

PARANÁ, Presidente (1853-1855: Vasconcellos). Relatório do presidente da Província do Paraná Zacarias de Góes e Vasconcellos na abertura da Assemblea Legislativa Provincial em 15 de julho de 1854. Curityba: Typ. Candido Martins Lopes, 1854.

PARANÁ, Presidente (1861-1863: Nogueira). Relatório do presidente da Província do Paraná Antônio Barbosa Gomes Nogueira na abertura da Assemblea Legislativa Provincial em 15 de fevereiro de 1862. Curitiba: Typ. Correio Official, 1862.

PARANÁ, Presidente (1868-1869: Fonseca). Relatório do presidente da Província do Paraná Antonio Augusto da Fonseca na abertura da Assemblea Legislativa Provincial em 6 de abril de 1869. Curityba: Typ. Candido Martins Lopes, 1869.

PARANÁ, Inspetor Geral da Instrução Pública. Relatório do inspetor geral da instrução pública da Província do Paraná JBento Fernandes de Barros apresentado ao Presidente da Província Venâncio José de Oliveira Lisboa em 29 de dezembro de 1870. Curityba: Typ. Candido Martins Lopes, 1871.

PARANÁ, Presidente (1870-1873: Lisboa). Relatório do presidente da Província do Paraná Venâncio José de Oliveira Lisboa na abertura da Assemblea Legislativa Provincial em 15 de fevereiro de 1872. Curityba: Typ. Viuva e Filhos de C. M. Lopes, 1872.

PARANÁ, Vice-Presidente (1873-1873: Guimarães). Relatório do vice-presidente da Província do Paraná Manoel Antonio Guimarães na abertura da Assemblea Legislativa Provincial em 17 de fevereiro de 1873. Curityba: Typ. Viuva Lopes, 1873.

PARANÁ, Inspetor Geral da Instrução Pública. Relatório do inspetor geral da instrução pública da Província do Paraná João Franco de Oliveira Souza apresentado ao Presidente da Província Venâncio José de Oliveira Lisboa em 31 de dezembro de 1872. Curityba: Typ. Viuva Lopes, 1873.

PARANÁ, Presidente (1873-1875: Abranches). Relatório do presidente da Província do Paraná Frederico José Cardoso de Araújo Abranches na abertura da Assemblea Legislativa Provincial em 15 de fevereiro de 1874. Curityba: Typ. Viuva Lopes, 1874.

PARANÁ, Presidente (1873-1875: Abranches). Relatório do presidente da Província do Paraná Frederico José Cardoso de Araújo Abranches na abertura da Assemblea Legislativa Provincial em 15 de fevereiro de 1875. Curityba: Typ. Viuva Lopes, 1875.

RIBEIRO, L. C. O mandonismo local e o movimento republicano. História: questões & debates, Curitiba, v. 3, n. 4, p. 65-85, jun. 1982.

RIBEIRO, M. L. S. História da educação brasileira: a organização escolar. Campinas: Autores Associados, 2003.

SILVA, V. F. do A. e. Minha infância escolar. In: LIMA, E. C. Victor Ferreira do Amaral e Silva (o reitor de sempre). Curitiba: UFPR, 1982. p. 23-29.

VALDEZ, Diane. Mens sana in corpore sano: os colégios do Dr. Abilio Cesar Borges, o barão de macahubas (1858-1891). Disponível em: http://www.histedbr.fae.unicamp.br/navegando/periodo_imperial.html. Acesso em: 27 mar. 2010.

WACHOWICZ, R. C. História do Paraná. Curitiba: Editora Gráfica Vicentina Ltda, 1977.

Como Citar
Campos, N. de. (1). Victor Ferreira do Amaral e Silva: do Oikos a Scholé (1862-1878)1. Revista HISTEDBR On-Line, 11(41), 72-87. https://doi.org/10.20396/rho.v11i41.8639836
Seção
Artigos