Formação de professores no Brasil: história, políticas e perspectivas

  • Maria Célia Borges Universidade Federal do Triângulo Mineiro-UFTM
  • Orlando Fernández Aquino Universidade Federal do Triângulo Mineiro-UFTM/Universidade de Uberaba-Uniube
  • Roberto Valdés Puentes Universidade Federal do Uberlândia-UFU
Palavras-chave: Formação de Professores. História e políticas de formação. Perspectivas da formação docente

Resumo

Propôs-se, neste texto, discutir o tema da formação docente contemplando aspectos históricos, políticos e teóricos. Na primeira parte introduz-se o enfoque histórico, examinando a trajetória da formação de professores no Brasil, desdobrando-se em seis períodos que se iniciam com a aprovação da Lei das Escolas de Primeiras Letras, em 1827. Nota-se que a formação de professores em cursos específicos foi inaugurada no Brasil no final do século XIX com Escolas Normais destinadas à formação de docentes para as “primeiras letras”. A discussão segue e culmina com a promulgação da Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB), em 1996; em seguida, discute-se sobre as políticas educacionais expressas na legislação, antes e após a LDB 9.394/1996, as Diretrizes Curriculares Nacionais (2002) e a Política Nacional de Formação de Professores, editada por meio do Decreto Presidencial n.º 6.755/2009. Verifica-se que as políticas e a práticas do sistema educacional brasileiro encontram-se orientadas pelos valores do neoliberalismo e, por isso, apresentam contradições. Por fim, na história brasileira, as políticas sobre formação de professores evidenciam sucessivas mudanças e reformas, contudo ainda não estabeleceram um padrão consistente de preparação docente para resolver os problemas enfrentados pela educação escolar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Célia Borges, Universidade Federal do Triângulo Mineiro-UFTM
Universidade Federal do Triângulo Mineiro-UFTM
Orlando Fernández Aquino, Universidade Federal do Triângulo Mineiro-UFTM/Universidade de Uberaba-Uniube
Universidade Federal do Triângulo Mineiro-UFTM/Universidade de Uberaba-Uniube
Roberto Valdés Puentes, Universidade Federal do Uberlândia-UFU
Universidade Federal do Uberlândia-UFU

Referências

BORGES, M. C. Políticas Educacionais e a gestão democrática na escola pública de qualidade. São Paulo: Paulus, 2009.

BRASIL, Ministério da Educação. Lei 9.394/96. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília: MEC, 1996.

BRASIL. Lei 5.692/71, de 11 de agosto de 1971. Diário Oficial da União, Brasília, 12 ago. 1971.Disponível em: http://www.soleis.adv.br. Acesso em 24 jul. 2010.

BRASIL/MEC/CFE. Parecer 349/72. Documenta, n. 137, p. 155173, abr. 1972. . Disponível em : www.soleis.adv.br. Acesso em: 16 jul. 2010.

BRASIL/MEC. Resolução CNE/CP 1, de 18 de fevereiro de 2002. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação de Professores da Educação Básica, em nível superior, curso de licenciatura, de graduação plena. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/rcp01_02.pdf Acesso: 20 dez. 2010.

BRASIL/MEC. Decreto n. 6.755, de 29 de janeiro de 2009. Institui a Política Nacional de Formação de Profissionais do Magistério da Educação Básica, disciplina de atuação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal do Nível Superior – CAPES – no fomento à programas de formação inicial e continuada, e dá outras providências. Disponível em: http://www.soleis.com.br/D6755.htm Acesso em 20 dez. 2010.

BRZEZINSKI, I. Embates na definição das políticas de formação de professores para a atuação multidisciplinar nos anos iniciais do Ensino Fundamental para a atuação multidisciplinar nos anos iniciais do Ensino Fundamental: respeito à cidadania ou disputa pelo poder? Educação & Sociedade, Campinas, v.20, n. 68, p. 80-108, 1996.

FREITAS, H.C.L. de. Formação de professores no Brasil: 10 anos de embate entre projetos de formação.2002. Disponivel em: http://www.scielo.br/pdf/es/v23n80/12928.pdf Acesso em: 30 set. 2010.

GADOTTI, M. História das Ideias Pedagógicas. 7. ed. São Paulo: Editora Ática, 1999.

GATTI, B. A.; BARRETTO, E. S. de S. (Coord). Professores do Brasil: impasses e desafios. Brasília: UNESCO, 2009.

GENTILI, P. (Org.) Neoliberalismo e educação: manual do usuário. In: SILVA, T. T.;

GENTILI, P. Escola S. A. Quem ganha e quem perde no mercado educacional do neoliberalismo. Brasília, DF: CNTE, 1996.

LUCKESI, C. C. Tendências pedagógicas na prática escolar. In: LUCKESI, C. C. Filosofia da Educação. São Paulo: Cortez, 2005.

PIMENTA, S.G. O estágio na formação de professores: unidade entre teoria e prática. Cadernos de pesquisa, são Paulo, n. 94, p. 58-73, ago. 1995.

RIBEIRO JUNIOR, J. A formação Pedagógica do Professor de Direito. Campinas-SP: Papirus, 2001.

SAVIANI, D. Formação de professores: aspectos históricos do problema no contexto brasileiro. Rev. Bras. Educ. [online]. 2009. Vol.14, n. 40, pp. 143-155.

SAVIANI, D. Escola e Democracia. Teorias da Educação, curvatura da vara, onze teses sobre a educação política. 37. ed. Campinas, SP: Autores Associados, 2005. (Coleção Polêmicas do Nosso Tempo; v. 5).

SAVIANI, D. História das Ideias Pedagógicas no Brasil. Campinas,SP: Autores Associados, 2007.

SEVERINO, A. J. Educação, sujeito e história. São Paulo: Olho D‟Água, 2001.

SEVERINO, A. J. Expansão do ensino superior: contextos, desafios e possibilidades. 2009. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/aval/v14n2/a02v14n2. Acesso em: 25 dez. 2009.

SILVA, C. S. B. Curso de Pedagogia no Brasil: história e identidade. 2. Ed. Campinas: Autores Associados, 2003.

SILVA. A.N.; ESPOSITO, Y.L., SAMPAIO, M.M.; QUINTERIO, J. Formação de professores no Brasil. São Paulo: FCC; REDUC, 1991.

SOUSA, M.L. de M. Mercantilismo na educação superior brasileira. Educ. Soc. vol.27 no.95 Campinas Mai/Ago. 2006 Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-73302006000200015 Acesso dia 26 jul de 2010.

Como Citar
Borges, M. C., Aquino, O. F., & Puentes, R. V. (1). Formação de professores no Brasil: história, políticas e perspectivas. Revista HISTEDBR On-Line, 11(42), 94-112. https://doi.org/10.20396/rho.v11i42.8639868
Seção
Artigos