A informática na educação brasileira na década de 1990

Autores

  • Raquel de Almeida Moraes Universidade de Brasília(UnB)

DOI:

https://doi.org/10.20396/rho.v12i46.8640084

Palavras-chave:

Política Educacional. Informática na Educação. Educom. Eureka. Gênese. ProInfo

Resumo

O estudo sintetiza pesquisa sobre a informática na educação brasileira desde os projetosEducom, Eureka e Gênese ao ProInfo, mediante a metodologia do materialismo históricodialético e da análise documental, tendo por eixo a formação de professores. Comoconclusão destaca-se a existência de contradições entre o discurso e a prática dessa políticapública, bem como a influência dos organismos internacionais, sobretudo o BancoMundial.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Raquel de Almeida Moraes, Universidade de Brasília(UnB)

Professora Associada da Faculdade de Educação da Universidade de Brasília. Programa de Pós-Graduação em Educação. Líder do HISTEDBR-DF.

Referências

BARRETO, Raquel G. (Org.) Tecnologias educacionais e educação a distância: avaliando políticas e práticas. R. J.: Quartet, 2001.

BASTOS, M. T. Poder e política tecnológica: o contencioso Brasil-EUA e a política nacional de informática. Seade: São Paulo em Perspectiva, v. 7, n. 4, out./dez. 1993.

CHESNEAUX, Jean. Modernidade-Mundo. Petrópolis: Vozes, 1995.

DUPAS, Gilberto. Propriedade Intelectual: tensões entre a lógica do capital e os interesses sociais. In: VILLARES, Fábio. (Org.) Propriedade Intelectual.Tensões entre o capital e a Sociedade. Rio de Janeiro: Paz e Terra, IEEI, Apoio Ford Foundation, 2007.

FREIRE, Paulo. Extensão ou Comunicação? 11 ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2001.

HERRERA, Amilcar Oscar As novas tecnologias e o processo de transformação mundial. Acesso, Revista de Educação e Informática, São Paulo, dez, 1993.

FERREIRA, Nilda Teves. Cidadania: Uma questão de Educação. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1993.

FRANCO, Laura Maria Puglisi Barbosa. Análise de Conteúdo. Brasília, 2aedição, Líber Livro Editora, 2005.

FRIGOTTO, G. et Al. Trabalho e Educação. Campinas:Papirus; Cedes; São Paulo: Ande; Anped, 1992.

GIL, Antonio Carlos. Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. São Paulo-SP:Atlas, 1999.

KAWAMURA, L K. Tecnologia e Política na Sociedade: Engenheiros, Reivindicação e Poder. São Paulo: Brasiliense, 1986.

KAWAMURA, L K. Novas tecnologias e educação. São Paulo: Ática, 1990. (Série Princípios)

LEFEBVRE, Henri.. Lógica Formal, Lógica Concreta. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1979.

LIMA, Venício A . Mídia: teoria e política. São Paulo: Perseu Abramo, 2001.

LOMBARDI, José Claudinei e SAVIANI, Dermeval (orgs.) Marxismo e Educação debates contemporâneos. Campinas, SP: Autores Associados, 2005.

MARCUSE, H. Tecnologia, Guerra Fascismo. (Editado por Kellner). São Paulo: Editora Unesp, 1999.

MARX, K. Contribuição para a crítica da economia política (Prefácio). Lisboa, Estampa, col. Teoria, 1971.

MARX, K. Manuscritos Econômico-Filosóficos. São Paulo: Boitempo, 2003.

MARX, K; ENGELS, F.Ideologia Alemã. São Paulo: Hucitec, 1986.

MÈZSÁROS, I. O Século XXI: socialismo ou Barbárie. São Paulo: Boitempo, 2003.

MATTELART, Armand. Uma comunicação desigual. O Correio da UNESCO: A explosão da multimídia: Quo Vadis? RJ, Fundação Getúlio Vargas, abril de 1995, ano 23, n.o 04

MORAES, Raquel de A. Educação e informática no Brasil: 1937 a 1989 – o processo decisório da política no setor. Campinas, 1991. Dissertação (Mestrado) – Universidade Estadual de Campinas.

MORAES, Raquel de A. Estado, educação e informática no Brasil: rumos democráticos? Linhas Críticas, Brasília, v. 1, n. 1, p. 31-39, 1995.

MORAES, Raquel de A. A política de informática na educação brasileira: do nacionalismo ao neoliberalismo. Campinas, 1996. Tese (Doutorado) – Universidade Estadual de Campinas.

MORAES, Raquel de A. A política de informática na educação brasileira. Linhas Críticas, Brasília, v. 4, n. 9, p. 7-30, 1999.

MORAES, Raquel de A. Informática na educação. Rio de Janeiro: DP&A, 2000.

MORAES, Raquel de A. A primeira década de Informática Educativa na escola pública no Brasil. A história dos projetos Educom, Eureka e Gênese. In: LACERDA SANTOS, Gilberto. (Org.) Tecnologias na Educação e Formação de Professores. Brasília, DF: Editora Plano, 2003, p. 99-140.

PAGNEZ, Karina S. M. M. Projeto Eureka. A Implantação da informática educativa na Rede Municipal de Campinas no período 1989-1997. Ensaio: aval. pol. públ. Educ., Rio de Janeiro, v.14, n.51, abr./jun. 2006, p. 249-260.

POCHAMANN; Marcio.; DIAS, Guilherme. A sociedade pela qual se luta. In: SADER, E.; GARCIA, M. A (Org.) Brasil, entre o passado e o futuro. São Paulo: Boitempo , 2010, p.133-152.

SADER, Emir; GENTILI, Pablo. Pós-neoliberalismo: as políticas sociais e o estado democrático. São Paulo: Paz e Terra, 1995.

SAVIANI, Dermeval. História das Idéias Pedagógicas no Brasil. Autores Associados: Campinas, 2007.

SAVIANI, Dermeval. Educação Socialista, Pedagogia Histórico-Crítica e os Desafios da Sociedade de Classes. In: SAVIANI. D.; LOMBARDI, J. C. (Org.) Marxismo e Educação: debates contemporâneos. Campinas: Autores Associados, 2005, p.223-274.

SILVEIRA, Sérgio Amadeu.; CASSIANO, João (org.). Software Livre e Inclusão Digital. São Paulo:Conrad Editora do Brasil, 2003.

SCHAFF, A. Sociedade Informática. 5.ed. São Paulo: Unesp & Brasiliense, 1993.

SOUZA, Paulo Renato. A Revolução Gerenciada. Educação no Brasil. 1995-2002. São Paulo: Financial Times, Prentice Hall, 2005.

TRIVIÑOS, Augusto Nibaldo Silva. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a Pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas, 1987.

VEIGA, I. P. A. INOVAÇÕES E PROJETO POLÍTICO-PEDAGÓGICO:UMA RELAÇÃO REGULATÓRIA OU EMANCIPATÓRIA? Cad. Cedes, Campinas, v. 23, n. 61, p. 267-281, dezembro 2003, p. 267-281.

ZUIN, Antônio. A. S.; PUCCI, Bruno; RAMOS-DE-OLIVEIRA, Newton. Adorno. O Poder Educativo do Pensamento Crítico. Petrópolis:Vozes, 2001.

Downloads

Como Citar

MORAES, R. de A. A informática na educação brasileira na década de 1990. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 12, n. 46, p. 251–263, 2012. DOI: 10.20396/rho.v12i46.8640084. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8640084. Acesso em: 7 dez. 2021.

Edição

Seção

Artigos