Banner Portal
Práticas reformistas na educação brasileira: a contribuição dos irmãos Gildásio e Gilson Amado
PDF

Palavras-chave

Educação à distância. Ensino Secundário. Gildásio Amado. Gilson Amado

Como Citar

BARRETO, Raylane Andreza Dias Navarro; THOMAZ, Alice Ângela. Práticas reformistas na educação brasileira: a contribuição dos irmãos Gildásio e Gilson Amado. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 12, n. 46, p. 264–277, 2012. DOI: 10.20396/rho.v12i46.8640085. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8640085. Acesso em: 18 maio. 2024.

Resumo

Para o presente artigo tomamos como objeto de estudo as trajetórias de vida de dois irmãossergipanos: Gildásio e Gilson Amado, objetivando refletir sobre parte da história daEducação presencial e a distância no Brasil. A partir da atuação, sobretudo nas décadas de1960 e 1970, dessas duas personagens no campo educacional à frente da Diretoria deEnsino Secundário do Ministério da Educação - Dese, no caso de Gildásio, e da FundaçãoCentro Brasileira de TV Educativa - FCBTVE, no caso de Gilson, conseguimos perceberas transformações vivenciadas pela Educação nesse período, permitindo a compreensão doquanto Gildásio e Gilson Amado atuaram e efetivamente promoveram mudanças no ensinobrasileiro e o quanto as marcas deixadas por esses intelectuais foram profundas,perpetuando-se até os dias de hoje como referência de concepção de ensino.
https://doi.org/10.20396/rho.v12i46.8640085
PDF

Referências

AMADO, Genolino. Um menino sergipano. Memórias. Rio de Janeiro: civilização brasileira; Brasília: INEP, 1977.

AMADO, Gilberto. História da minha infância. Rio de Janeiro: Livraria José Olympio Editora, 1954.

AMADO, Gildásio. Educação média e fundamental. Rio de Janeiro: José Olympio, 1973.

ALEX. Carta aberta a Gilson Amado. Jornal do Comércio. 13 de fev de 1964.

CERTEAU, Michael de. A invenção do cotidiano. Artes de Fazer. Tradução Ephraim Ferreira Alves. Petrópolis: Vozes, 1994.

ESCOLA FREI CASIMIRO. Histórico da Escola. Disponível em: http://escolafreicasimiro.blogspot.com/2008/08/histrico-da-escola.html. Acesso em: 08 ago. 2011.

FAMILIA AMADO, genealogia. Disponível em: http://famlia-amado-genealogia.blogspot.com/2009/01/gilson-amado.html. Acesso em: 20 dez. 2010.

KRAMER, Sonia. Leitura e escrita de professores: da prática de pesquisa à prática de formação. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, n.7, p.19-41, jan./abr., 1998.

MACIEL. Leandro Silvio Katzer Rezende. Projeto “João da Silva” – pioneirismo em teleducação matemática. Disponível em: http://limc.ufrj.br/htem4/papers/6.pdf. Acesso em: 20 jan. 2011.

MACIEL, Leandro Silvio Katzer Rezende. “A conquista”: uma História da educação à distância pela televisão e o movimento da matemática moderna no Brasil. 2009. 179 f. Dissertação (Mestrado Acadêmico em educação Matemática) – Programa de Pós-Graduação em educação Matemática, Universidade Bandeirantes, São Paulo, 2009.

MAGALHAES, Justino Pereira. Tecendo nexos: historia das instituições educativas. Bragança Paulista/Editora Universitária São Francisco, 2004.

MILANEZ, Liana.TVE: cenas de uma história. Rio de Janeiro: ACERP, 2007.

NETO, Francisco José da Silveira Lobo. Gilson Amado. in FAVERO, Maria de Lourdes Albuquerque. BRITTO, Jader Medeiros (ORG). Dicionário de educadores no Brasil. Rio de Janeiro: Ed. UFRJ/MEC- Inep, 2002. p. 420-424.

PINTO, Diana Couto. Gildásio Amado. in FAVERO, Maria de Lourdes Albuquerque.

BRITTO, Jader Medeiros (ORG). Dicionário de educadores no Brasil. Rio de Janeiro: Ed. UFRJ/MEC- Inep, 2002. p. 414-419.

RORAIMA, Secretaria de Educação, Cultura e Desporto. Histórico da Escola Estadual Barão de Parima. Disponível em: http://www.educacao.rr.gov.br/index.php?option=com_content&task=view&id=767&Itemid=33. Acesso em: 08 ago. 2011.

SANTANA, J. S. A crítica cultural no ensaio e na crônica de Genolino Amado. 2001. 234 f. Dissertação (Mestrado em Teoria e Historia Literaria) - Programa de Pós-Graduação em Teoria e História Literária, Universidade Estadual de Campinas, São Paulo. 2001

SARAIVA, Terezinha. Educação a distância no Brasil: lições de história. Em Aberto, Brasília, ano 16, n.70, abr./jun. 1996.

SIRINELLI, Jean Francois. Os intelectuais. In: RÉMOND, René. (Org.). Por uma história política. Tradução Dora Rocha. Rio de Janeiro: Editora UFRJ/Fundação Getulio Vargas, 1996.

SIRINELLI, Jean Francois. Elites culturais. In: RIOUX, Jean Pierre. (Org.). Por uma história cultural. Lisboa: Editora Estampa, 1997.

VIEIRA, Cleber Santos. História, cidadania e livros escolares de OSPB (1962-1964), 2009. Disponível em: http://secbahia.blogspot.com/2009/03/organizacao-social-e-politica-do-brasil.html. Acesso em: 27 maio 2011.

XAVIER, Ricardo. Almanaque da TV - 50 anos de memória e Informação. Rio de Janeiro: Ed. Objetiva, 2000.

Revista HISTEDBR On-line utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.