Tecnologias e meios comunicacionais na educação: a necessária reflexão sobre formação e trabalho docente

Autores

  • Maria José Dozza Subtil Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG)

DOI:

https://doi.org/10.20396/rho.v13i52.8640250

Palavras-chave:

Tecnologias educacionais. Formação docente. Trabalho docente. Ecologias cognitivas

Resumo

O texto apresenta reflexões sobre tecnologias, formação e trabalho docente na perspectiva marxista que remete os objetos de estudo às relações mais amplas da sociedade capitalista, sem descurar da dimensão dialética entre a materialidade econômica e as ideias produzidas em tempos e espaços históricos. Analisam-se os conceitos de tecnologias/meios comunicacionais relacionando-os aos processos cognitivos, à formação e ao trabalho docente problematizando essas relações na perspectiva ontológica da educação. Fazendo uso da categoria contradição trazemos autores de diferentes perspectivas teóricas que contribuem para a explicitação dos imperativos tecnológicos no contexto educacional. Enfatizamos a relação entre as tecnologias e as respectivas ecologias cognitivas da oralidade, escrita e rede como condição para a efetiva inclusão da maioria dos alunos e professores no universo da cultura digital e do conhecimento universal.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria José Dozza Subtil, Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG)

Mestrado em Educação  (UEPG) e doutorado em Engenharia de Produção – Mídia e conhecimento (UFSC). Pesquisadora Sênior e professora do Mestrado e Doutorado em Educação da Universidade Estadual de Ponta Grossa. Coordenadora do Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação Arte e Comunicação – GEPEAC.

Bolsista Pesquisador sênior Fundação Araucária.

e-mails  mjsubtil@hotmail.com   mjsubtil@gmail.com

Referências

ADORNO, Teodor. Sobre música popular. In: COHN, G. (Org.). Theodor Adorno – Sociologia. São Paulo: Ática, 1986. p. 115-146. (Coleção Grandes Cientistas Sociais).

ADORNO, Teodor. Educação e emancipação. Tradução de Wolfgang Leo Maar. São Paulo: Paz e Terra, 1995.

BARRETO, Raquel, Goulart Formação de professores, tecnologias e linguagens – mapeando velhos e novos (des)encontros. São Paulo: Edições Loyola, 2002.

BAUMGARTEN, Maíra. Tecnologia. In: CATTANI, Antônio David; HOLZMANN, Lorena. Dicionário de trabalho e tecnologia. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2006.

BELLONI, Maria Luiza. O papel da televisão no processo de socialização. Série Sociologia Brasília, no 89, Departamento de Sociologia Universidade de Brasília (UnB) julho/1992.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Diretrizes Curriculares Nacionais para o Curso de Pedagogia, Brasília, 16 de maio de 2006, Diário Oficial da União, Seção 1, p. 11. 2006. Disponível em http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/pcp05_05.pdf Acesso em: 30de novembro de 2012.

CANCLINI, Nestor Garcia. Leitores, espectadores e internautas. São Paulo: Iluminuras, 2008.

DUARTE, Newton. As pedagogias do “ aprender a aprender” e algumas ilusões da assim chamada sociedade do conhecimento. Revista Brasileira de Educação, no 18Set/Out/Nov/Dez 2001, p.1-6. Disponível em: http://www.anped.org.br/rbe/rbedigital/rbde18/rbde18_05_newton_duarte.pdf Acesso em 10 de agosto de 2013.

DUARTE, Newton. Concepções afirmativas e negativas sobre o ato de ensinar. Cadernos CEDES v. 19 n. 44, p.1-6. Campinas Abr. 1998.

FERRÉS, Joan. A pedagogia dos meios audiovisuais e pedagogia com os meios audiovisuais. In: SANCHO, Juana M. (org.). Para uma tecnologia educacional. Porto Alegre: Artes Médicas, 1998.

HORKHEIMER, Max.; ADORNO, Theodor. A indústria cultural - o iluminismo como mistificação das massas. In LIMA, L. C. Teoria da Cultura de Massa, 3. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1982, p. 159-204.

KERCKHOVE, Derrick de. A pele da cultura - Uma investigação sobre a nova realidade eletrônica . Santa Maria da Feira: Relógio D'Água Editores, 1997.

LÉVY, Pierre. As tecnologias da inteligência - o futuro do pensamento na era da informática. Rio de Janeiro: Editora 34, 1993.

LUKÁCZ, George . Ontologia do ser social: Os princípios ontológicos fundamentais de Marx. Trad. Calor Nelson Coutinho. São Paulo: Ciências Humanas, 1979.

MACARIO, Epitácio. Determinações ontológicas da educação: uma leitura à luz da categoria trabalho (UFC). 21a Reunião da ANPED 2001. Disponível em: www.anped.org.br/reunioes/24/T0956971638795.DOC. Acesso em 07 de maio de 2013.

MACLUHAN, Marshal. Os meios de comunicação como extensões do homem. 5.ed. São Paulo: Cultrix, 1989.

MARKERT, Werner. “Lean Production”- Uma revolução da forma de produção capitalista. A discussão alemã e internacional, sua implementação no Brasil e consequências para a formação profissional. Educação & Sociedade, n. 49, p. 362- 390, 1994.

TASSIGNY, Mônica Mota. Ética e ontologia em Lukács e o complexo social da educação. Revista Brasileira de Educação: ANPED, n. 25, 82-93, Jan/ Fev /Mar / Abr. Rio de Janeiro -RJ, 2004. Disponível em: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=27502508 Acesso em 25 de maio de 2012.

ROSENFIEL, Cinara Lerrer; NARI, Henrique Caetano.Competência. In: CATTANI, Antonio David; HOLZMANN, Lorena. Dicionário de trabalho e tecnologia. Porto Alegre: Editora da Associados, 2000-a.

SAVIANI, Dermeval. Escola e democracia, 33a. ed. Campinas: Autores Associados, 2000.

SAVIANI, Dermeval. Pedagogia histórico-crítica: Primeiras aproximações, 5a ed. São Paulo, Autores Associados, 1995.

SUBTIL, Maria José; BELLONI, Maria Luiza. Dos audiovisuais a multimídia:análise histórica das diferentes dimensões de uso dos audiovisuais na escola.In:BELLONI, Maria Luiza (org.). A formação na sociedade do espetáculo. São Paulo: Edições Loyola, 2002.

SUBTIL, Maria José Dozza. A apropriação e fruição da música midiática por crianças de quarta série de ensino fundamental. Tese (Doutorado em Engenharia de Produção - Mídia e Conhecimento) - Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2003.

SUBTIL, Maria José Dozza. Música midiática e o gosto musical das crianças. Ponta Grossa: Editora UEPG, 2006.

SUBTIL, Maria José Dozza. Reflexões sobre arte e indústria cultural. Linhas Críticas, v.14, n.27, p.283-299, jul./dez.2008. Disponível em http://seer.bce.unb.br/index.php/linhascriticas/article/viewArticle/1529. Acesso em 13 de julho de 2013.

SUBTIL, Maria José Dozza. Musicas, mídias e escola: relações e contradições evidenciadas por crianças e adolescentes. Educar em revista, Curitiba, n.40, v.2, p.177-194, abr./jun. 2011. Disponível em http://ojs.c3sl.ufpr.br/ojs2/index.php/educar/article/view/16974~ Acesso em 15 de julho de 2013

WITTICH, Walter Arno; SCHULLER, Charles,Francis. Recursos audiovisuais na escolar. 2 ed. Rio de Janeiro: Editora Fundo de cultura SA., 1968.

Downloads

Publicado

2013-11-19

Como Citar

SUBTIL, M. J. D. Tecnologias e meios comunicacionais na educação: a necessária reflexão sobre formação e trabalho docente. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 13, n. 52, p. 402–415, 2013. DOI: 10.20396/rho.v13i52.8640250. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8640250. Acesso em: 2 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos