Banner Portal
Instrução e arte na escola primária do Paraná no oitocentos: proposições e efetivações (1870-1880)
PDF

Palavras-chave

Instrução pública primária. Ensino de arte. Inspeção do ensino. Paraná

Como Citar

BARBOSA, Etienne Baldez Louzada. Instrução e arte na escola primária do Paraná no oitocentos: proposições e efetivações (1870-1880). Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 14, n. 58, p. 151–166, 2015. DOI: 10.20396/rho.v14i58.8640385. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8640385. Acesso em: 14 jul. 2024.

Resumo

O Paraná surge como província, oficialmente, em dezembro de 1853 e, desde então, reorganizou a estrutura administrativa, incluindo nessa a instrução pública primária, que ficou sob responsabilidade da inspeção do ensino. O foco se volta para os sujeitos que estavam no topo da direção da instrução – inspetores/diretores e presidentes da província – com o intuito de identificar, nos relatos por eles deixados, o que era proposto para o ensino de arte nas escolas públicas primárias. A historiografia que se volta para tal ensino no século XIX tem demonstrado que este era entendido como o ensino de desenho geométrico. No Paraná tal perspectiva pode também ser confirmada com a circulação de compêndios didáticos de desenho geométrico, como o de Abílio César Borges. Todavia, a hipótese aqui traçada é a de que havia proposições para o ensino artístico, para além do desenho geométrico. As fontes que permitem tal procedimento são revistas periódicas, jornais e os relatórios dos inspetores/diretores gerais de instrução pública, disponibilizados no acervo da Biblioteca Nacional (RJ), no Museu Paranaense (PR) e no Arquivo Público do Paraná.
https://doi.org/10.20396/rho.v14i58.8640385
PDF

Referências

AGASSIZ, Jean Louis Rodolf, 1807-1873. Viagem ao Brasil 1865-1866/ Louis e Elisabeth CaryAgassiz; tradução e notas de Edgar Sussekind de Mendonça – Brasília: Senado Federal, Conselho Editorial, 2000. 516p. – (Coleção O Brasil visto por estrangeiros)

ALMEIDA, Renato. História da Música Brasileira. 2a ed. Rio de Janeiro: F. Briguiet, 1942.

ALMEIDA, Vasti de Souza. Brazílio Itiberê da Cunha: diplomata músico. Curitiba: Editora da UFPR, 2001.

ASCIUTTI, Monica Maria Rinaldi. Um lugar para o periódico O Novo Mundo (Nova Iorque, 1870-1879). Dissertação (Mestre em Letras). Universidade de São Paulo, 2010.

BARBOSA, Ana Mae Tavares Bastos. Arte-educação no Brasil: das origens ao modernismo. São Paulo: Perspectiva, 1978.

BARBOSA, Ana Mae Tavares Bastos. Arte-educação: Conflitos/Acertos. São Paulo: Max Limonad, 1984.

BARBOSA, Ana Mae Tavares Bastos. Arte-Educação Contemporânea ou Culturalista. Anais do XV Congresso Nacional da Federação de Arte-Educação do Brasil. Brasília, dez, 2006.

BARBOSA, Etienne B. L. Uma teia de ações no processo de organização da inspeção do ensino no Paraná (1854-1883). Dissertação (Mestrado em Educação), Universidade Federal do Paraná, 2012.

BATISTA, Antonio Augusto Gomes. Um objeto variável: textos, impressos e livros didáticos. In: ABREU, Márcia (org). Leitura, história e história da leitura. Campinas, São Paulo: Associação de Leitura do Brasil: Fapesp, 1999.

BITTENCOURT, Circe Maria Fernandes. Livro didático e conhecimento histórico: uma história do saber escolar. Tese de Doutorado em História. USP, 1993.

BITTENCOURT, Circe Maria Fernandes. Livro Didático e saber escolar (1810-1910). São Paulo: Autêntica Editora, 2008.

CAMPOS, G. V. de. O literário e o não-literário nos textos e imagens do periódico ilustrado O Novo Mundo (Nova Iorque, 1870 – 1879). Dissertação (Mestrado em Teoria Literária) - Instituto de Estudos da Linguagem, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2001.

CERTEAU, Michel de. A invenção do cotidiano. Artes de fazer. Petrópolis, RJ: Vozes, 1994.

CHARTIER, Roger. A História Hoje: dúvidas, desafios, propostas. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, vol7 n. 13, 1994, p. 97-113.

CHARTIER, Roger. A aventura do livro: do leitor ao navegador. Editora UNESP, São Paulo, 1997.

CHERVEL, André. História das disciplinas escolares: reflexões sobre um campo de pesquisa. Teoria & Educação, 2, 1990.

GINZBURG, Carlo. O fio e os rastros: verdadeiro, falso, fictício. Tradução de Rosa Freire d’Aguiar e Eduardo Brandão. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.

GONDRA, José Gonçalves. SAMPAIO, Thiago. Ciência pela força? Dr. Abílio Cesar Borges e a propaganda contra o emprego da palmatória e outros meios aviltantes no ensino da mocidade (1856-1876).ActaScientiarum. Education Maringá, v. 32, n. 1, p. 75-82, 2010.

MASSIN, Jean. MASSIN, Brigitte. História da Música Ocidental. Nova Fronteira: Rio de Janeiro, 1997.

NICOLAS, Maria. Cem Anos de Vida Parlamentar... Deputados provinciais e estaduais do Paraná. Assembleias Legislativas e Constituintes (1854-1954). Assembleia Legislativa: Curitiba, Paraná, 1954.

OSINSKI, Dulce Regina Baggio. Arte, história e ensino: uma trajetória. 2a ed. São Paulo: Cortez, 2002.

PALLARES-BURKE, Maria Lúcia. A imprensa periódica como empresa educativa no século XIX. Caderno de Pesquisa, 1998, p.144-161.

SILVA, Elza Miné da Rocha e. O Novo Mundo 1870 – 1879, Da Enunciação da Proposta às Suas Revisitações. Tese (Livre-Docência em Filologia e Língua Portuguesa) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1991.

SOARES, Flávia dos Santos. Por dentro da Escola Normal da Corte: programas, compêndios e professores de Matemática. In: Anais da 34a reunião anual da ANPED, GT 19 (Educação Matemática), 2011.

THISTLEWOOD, David. A história da ideia de utilidade social na educação da arte e do design na Inglaterra. In: BARBOSA, Ana Mae. História da Arte-Educação. A experiência de Brasília. I Simpósio Internacional de História da Arte-Educação – ECA – USP. São Paulo: Max Limonad, 1986.

TOLLE, Oliver. Luz Estética: a ciência do sensível de Baumgarten entre a arte e a iluminação. Tese (Doutorado em Filosofia). Universidade de São Paulo, 2007.

TRINCHÃO, Gláucia. O conhecimento em desenho das escolas primárias imperiais brasileiras: o livro de desenho de Abílio César Borges. História da Educação, ASPHE/FaE/UFPel, Pelotas, no23, p.125-147, set/dez, 2007.

VALDEZ, Diane. A representação de infância nas obras pedagógicas do Dr. Abílio César Borges: o barão de Macahubas (1856-1891). Tese de Doutorado em Educação. Universidade Estadual de Campinas, 2006.

VALDEZ, Diane. Livros de leitura seriados para a infância: fontes para a história da educação nacional (1866-1930). Linhas (Revista do Programa de Mestrado em Educação e Cultura), Florianópolis, ano 5, no 2, p.219-241, jul. 2004.

Revista HISTEDBR On-line utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.