Movimento social em Vitória da Conquista: educação e religião a partir da segunda metade do século XX

Autores

  • Ruy Hermann Araújo Medeiros UESB
  • Sérgio Eduardo Montes Castanho UNICAMP/UESB

DOI:

https://doi.org/10.20396/rho.v14i56.8640439

Palavras-chave:

Igreja. Comunidades Eclesiais de Base. Educação Religiosa

Resumo

Apresentamos experiências de organização religiosa católica denominada “Comunidades Eclesiais de Base” (CEBs), surgida no Brasil a partir dos anos de 1950. Em Vitória da Conquista, as CEBs nascem em torno de 1968, e se desenvolvem pela cidade e por outras da diocese de Vitória da Conquista e zona rural. A pesquisa questiona se as CEBs conquistenses atenderam apenas a interesses da propagação religiosa, se podem as práticas educativas desenvolvidas pelas CEBs ser consideradas apenas discurso religioso face à troca de experiências que promovem entre seus integrantes e outros movimentos e se há algum ponto de convergência entre a teologia preferencial das CEBs e conhecimento crítico sobre a realidade regional. Questiona ainda se o movimento social protagonizado pelas CEBs teve impacto nas lutas pelo poder e se contribuíram com a sua influência para sua educação regular. Na presente pesquisa, os autores evidenciam seu afastamento de duas perspectivas metodológicas: aquela que reduz o método a conjunto de regras, que marca profunda tradição, e aqueloutra que nega o método, por considerar que o empreendimento científico é anárquico. Quanto à perspectiva reducionista de método a conjunto de regras, deve-se lembrar com frequência que o cientista estabelece aquilo que comporta veracidade, não é estratégia de determinada ação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ruy Hermann Araújo Medeiros, UESB

Professor da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia - UESB e membro do Museu Pedagógico da UESB.

Sérgio Eduardo Montes Castanho, UNICAMP/UESB

É pesquisador visitante e professor junto ao Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Memória: Linguagem e Sociedade na UESB, na linha de pesquisa Memória, Cultura e Educação. Atualmente é professor doutor colaborador da Universidade Estadual de Campinas, na área de História da Educação.

Referências

BOFF, Clodovis. Comunidade eclesial: comunidade política – ensaios de eclesiologia política. Petrópolis: Vozes, 1974.

BOFF, Leonardo. América Latina: da conquista à nova evangelização. 3. ed. São Paulo: Ática, 1992.

CASTANHO, Sérgio. Teoria da história e história da educação: por uma história cultural não culturalista. Campinas: Autores Associados, 2010.

CLÉVENOT, Michel. Enfoques materialistas de Bíblia. 2. ed. São Paulo: Paz e Terra, 1987.

COTTIER, G. Cristãos e marxistas: diálogo com Roger Garaudy. Trad. Mario T. Alves. Porto e Rio de Janeiro: Brasília Editora e Paz e Terra, 1968.

DUSSEL Enrique. História da Igreja latino-americana (1930 a 1985). São Paulo: Paulus, 1989.

GOZZINI, Mario e outros. Diálogo posto à prova. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1968.

GUTIERREZ, Gustavo. A força histórica dos pobres. Petrópolis: Vozes, 1981.

MOSCONI, Luís (org.). Edivanda: uma vida de fé e de muitas lutas, São Paulo: Parábola, 2002.

PERANI, Claudio. Igreja popular, movimentos sociais e Teologia da Libertação. Salvador: Centro de Estudos e Ação social, 2009.

SILVEIRA, Ivana Teixeira. Ação pastoral e educação: uma visão histórica e documental (1961-1992). In: CASIMIRO, Ana Palmira B. S., AGUIAR, Itamar Pereira de. Educação e religião. Campinas, SP: Editora Alínea, 2012.

Downloads

Como Citar

MEDEIROS, R. H. A.; CASTANHO, S. E. M. Movimento social em Vitória da Conquista: educação e religião a partir da segunda metade do século XX. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 14, n. 56, p. 132–141, 2014. DOI: 10.20396/rho.v14i56.8640439. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8640439. Acesso em: 29 jun. 2022.

Edição

Seção

Artigos