Perspectivas históricas e concepções de qualidade e acesso ao ensino superior a distância no Brasil

Autores

  • Simone Maria Martins Universidade Aberta do Brasil - Polo Umuarama
  • Maria Luisa Furlan Costa UEM - Universidade Estadual de Maringá

DOI:

https://doi.org/10.20396/rho.v15i61.8640519

Palavras-chave:

História. Educação Superior. Modalidade a Distância. Qualidade

Resumo

O objetivo deste artigo consiste em apresentar os resultados de uma pesquisa desenvolvida no Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Estadual de Maringá, que apontam a história da educação a distância no Brasil, especialmente o Ensino Superior público. Busca-se articular a contribuição das políticas públicas para o acesso ao Ensino Superior de qualidade com os pressupostos de pesquisadores que apontam questões conceituais sobre a qualidade de cursos em nível superior nessa modalidade de ensino. Como ponto de reflexão, cita-se a articulação entre as questões legais e os avanços já alcançados em termos de acesso ao Ensino Superior e sua contribuição ante as necessidades que emergem no Brasil para os avanços da democratização do Ensino Superior. Nas considerações finais, segue uma breve retrospectiva da importância das políticas públicas educacionais, após a redemocratização do país, indicando o quanto a inserção desta modalidade vem contribuindo para o acesso ao ensino superior público.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Simone Maria Martins, Universidade Aberta do Brasil - Polo Umuarama

Coordenação de Polo de Umuarama - Universidade Aberta do Brasil

Maria Luisa Furlan Costa, UEM - Universidade Estadual de Maringá

Diretora do NEAD/UEMCoordenadora UAB-UEMPresidente do Fórum Nacional de Coordenadores UAB

Referências

ABRAEAD. Anuário Brasileiro Estatístico de Educação Aberta e a Distância, 2007. Coordenação: Fábio Sanchez. 3. ed. São Paulo: Instituto Monitor, 2007.

ABRAEAD. Anuário Brasileiro Estatístico de Educação Aberta e a Distância, 2008. Coordenação: Fábio Sanchez. 4. ed. São Paulo: Instituto Monitor, 2008.

ALONSO, Kátia Morosov. A expansão do ensino superior no Brasil e a EaD: dinâmicas e lugares. Educ. Soc. [online]. 2010, vol.31, n.113, pp. 1319-1335.

ALVES, João Roberto Moreira. As bases legais da educação a distância no Brasil. ABMES – Associação Brasileira de Mantenedoras do Ensino Superior, Revista de Estudo n. 26. Disponível em: http://www.abmes.org.br/Publicacoes/Revista_Estudos/estud26/joao.htm. Acesso em: 20 Jun. 2012.

ALVES, João Roberto Moreira. A história da educação a distância no Brasil. IPAE – Instituto de Pesquisas Avançadas em Educação, Ana 16, Revista n. 86, 2007. Disponível em: http://www.ipae.com.br/pub/pt/cme/cme_82/index.htm. Acesso em: 20 Jun. 2012.

BELLONI, Maria Luiza. Educação a distância. 5. Ed. Campinas, SP: Autores Associados, 2009. (Coleção educação contemporânea).

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil, de 05 de outubro de 1988. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 05 out. 1988.

BRASIL. Decreto n. 2.494, de 10 de fevereiro de 1998. Regulamenta o art. 80 da Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 11 fev. 1998.

BRASIL. Decreto n. 5.622, de 19 de dezembro de 2005. Regulamenta o art. 80 da Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 20 dez. 2005.

BRASIL. Decreto no 5.800, de 8 de Junho de 2006. Dispõe sobre o sistema Universidade Aberta do Brasil. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 9 jun. 2006.

BRASIL. Decreto no 6.303, de 12 de dezembro de 2007 - Sistema Universidade Aberta do Brasil. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2007/decreto/D6303.htm.Acesso em: 25 Jun. 2012.

BRASIL. Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 23 dez. 1996.

BRASIL. Projeto de Lei no 10.172, de 9 de janeiro de 2001. Plano nacional de Educação para o Decênio 2001-2010. Disponível em: portal.mec.gov.br/arquivos/pdf/pne.pdf. Acesso em: 12 set. 2012.

CORTINHAS, Maristela Sobral. Educação a distância no ensino superior: reflexões sobre o processo de inclusão/exclusão. Disponível em: http://www.catedra.ucb.br/. Acesso em 15 Jul. 2012.

COSTA, Maria Luisa Furlan. Políticas Públicas para o Ensino Superior a Distância e a Implementação do Sistema Universidade Aberta do Brasil no Estado do Paraná. Tese de Doutorado, UNESP, Araraquara, 2010.

COSTA, Maria Luisa Furlan. História e Políticas Públicas para o Ensino Superior a Distância: O Sistema Universidade Aberta do Brasil em Questão. Revista Histedbr On-Line. n. 45. março/2012, p. 282-295.

COSTA, Maria Luisa Furlan. Educação a Distância no Brasil: Perspectiva Histórica. In: COSTA, M. L. F.; ZANATTA, R. M. Educação a Distância no Brasil: aspectos históricos, legais, políticos e metodológicos. 2 ed., Maringá: Eduem, 2010, p. 7-22. Darcy Ribeiro. Candido Alberto Gomes (organizador). Recife: Fundação Joaquim Nabuco, Editora Massangana, 2010.

DOURADO, Luiz Fernandes; SANTOS, Catarina de Almeida. EAD no Contexto Atual e o PNE 2011-2020: IN: DOURADO, L. F. (Org.). Plano Nacional de Educação (2011-2020): Avaliação e Perspectiva. Belo Horizonte: Autêntica, 2011. Educação a Distância no Brasil: aspectos históricos, legais, políticos e metodológicos. Maria Luisa Furlan Costa, Regina Maria Zanatta (organizadoras). – 2. Ed. Maringá: Eduem, 2010.

GUIMARÃES, P. V. A Contribuição do Consórcio Interuniversitário de Educação Continuada e a Distância – BrasilEad – para o Desenvolvimento da Educação Nacional. Em Aberto, Brasília, DF, ano 16, n. 70, p. 28-33, abr./jun., 1996.

KEARSLEY, Greg; MOORE, Michael. Educação a Distância: uma visão integrada. (Tradução Roberto Galman). São Paulo: Cengage Learning, 2010.

MAIA, Carmem. ABC da EaD. 1. Ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2007.

MATIAS-PEREIRA, José. Educação Superior a Distância, Tecnologia de Informação e Comunicação e Inclusão Social no Brasil. Revista de Educação Política de las Tecnologias de la Información y Comunicación. Vol. XII, n. 2, mayo/ago, 2010. Disponível em: www.eptic.com.br. Acesso em: 20 Out. 2012.

MORAN, Jose Manuel. Questões legais para o Avanço dos Referenciais de Qualidade em EAD. Colabor@ Revista Digital do CVA – Ricesu. vol 5, n. 17, Jul., 2008. Disponível em: http://pead.ucpel.tche/revistas/index.php. Acesso em: 20 Out. 2011.

PIMENTEL, Nara Maria. Tese de Doutorado. Educação aberta e a distância: análise das políticas públicas e da implementação da educação a distância no Ensino Superior do Brasil a partir das experiências da Universidade Federal de Santa Catarina e da Universidade Aberta de Portugal. Disponível em: http://repositorio.ufsc.br/bitstream/handle/123456789/88884/227971.pdfsequence=1. Acesso em: 9 Out. 2012.

SAVIANI, Dermeval. O Plano de Desenvolvimento da Educação: análise do projeto do MEC. Educ. Soc. Campinas, v. 28, n. 100, Oct 2007. Disponível em: http:www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S01073302007000300027&ln. Acesso em: 20 Dez. 2012.

VILAÇA, Márcio Luiz Corrêa. Educação a Distância e Tecnologias: conceitos, termos e um pouco de história. Revista Magistro. v. 1, n. 2, 2010.

Downloads

Publicado

2015-07-21

Como Citar

MARTINS, S. M.; COSTA, M. L. F. Perspectivas históricas e concepções de qualidade e acesso ao ensino superior a distância no Brasil. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 15, n. 61, p. 154–165, 2015. DOI: 10.20396/rho.v15i61.8640519. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8640519. Acesso em: 8 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos