As escolas elementares paulistas e seus alunos estrangeiros na passagem do século XIX para o XX

Autores

  • Eliane Mimesse Prado Centro Universitário Internacional/UNINTER

DOI:

https://doi.org/10.20396/rho.v15i63.8641182

Palavras-chave:

História da Educação. Escolas elementares

Resumo

Efetuou-se um levantamento das escolas elementares no estado de São Paulo, nos anos finais do século XIX e início do XX. O grande número de crianças estrangeiras e de filhas de estrangeiros em idade escolar, provenientes da península itálica, suscitou discussões entre os inspetores de ensino e posteriores alterações na organização e fiscalização dessas escolas. Muitas crianças nascidas no Brasil frequentavam as escolas privadas subsidiadas pelo governo italiano e eram escolarizadas segundo os preceitos daquele governo. Essas escolas subsidiadas tinham como sede, na maioria das vezes, as associações de socorro mútuo. O governo paulista criava escolas elementares nos núcleos coloniais e nas sedes dos municípios. Mas, nem sempre essas escolas eram providas com professores, edifícios ou materiais para o ensino, principalmente as mais afastadas dos centros urbanos. Normalmente os próprios moradores supriam as escolas com os objetos que necessitavam. As fontes dessa pesquisa encontram-se no acervo do Arquivo Público do Estado de São Paulo. Os autores consultados foram: Di Lorenzo (2002), Silveira (2007), Mimesse (2010), entre outros. Conclui-se que muitas crianças estrangeiras e filhas de estrangeiros frequentaram as escolas elementares paulistas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eliane Mimesse Prado, Centro Universitário Internacional/UNINTER

Professora do PPG em Educação e Novas Tecnologias. Pós-Doutora em História e Doutora em Educação pela PUC/SP.

Referências

BIONDI, Luigi. Imigração italiana e movimento operário em São Paulo: um balanço historiográfico. In: CARNEIRO, Maria Luiza T.; CROCI, Federico & FRANZINA, Emilio. (Org.s) História do trabalho e História da imigração: trabalhadores italianos e sindicatos no Brasil (séculos XIX e XX). São Paulo: EDUSP:FAPESP, 2010, p. 23-48.

CORRÊA, Rosa L. T. Conviver e sobreviver: estratégias educativas de imigrantes italianos (1880-1920). [Tese], São Paulo: USP, 2000.

CUNHA, Maria Inês B. da.O legado das escolas dos imigrantes italianos para a história da educação brasileira. [Monografia], Campinas: UNICAMP, 2006.

DI LORENZO, Ana Lucia. Italianos em Taubaté: o núcleo colonial do Quiririm 1890/1920. [Mestrado], São Paulo: USP, 2002.

FAUSTO, Boris. Historiografia da imigração para São Paulo. São Paulo: Sumaré: FAPESP, 1991.

GIFFONI JÚNIOR, Marco A. A Imigração Italiana na Cidade de Guaratinguetá. [Monografia], Taubaté: Universidade de Taubaté, 2003.

GRANJO, Maria Helena B. Escola masculina de Ribeirão Pires (1912-1918). Curitiba, Anais do III Congresso Brasileiro de História da Educação: educação escolar em perspectiva histórica, 2004.

MANHAS, Adriana C. B. S.; MANHAS, Max P. G. Traçado urbano e funcionamento do núcleo colonial Antônio Prado em Ribeirão Preto – São Paulo em 1887. Paraty/RJ, Anais do 1o Simpósio Brasileiro de Cartografia Histórica: passado presente nos velhos mapas – conhecimento e poder, 2011.

MIMESSE, Eliane. A educação e os imigrantes italianos: da escola de primeiras letras ao grupo escolar. 2. ed. São Paulo: Iglu, 2010.

PISERI, Maurizio (Org.). L’alfabeto in montagna. Scuola e alfabetismo nell’area alpina traetà moderna e XIX secolo. Milano: F. Angeli, 2012.

ROSSI, Anicleide Z. O quintal da fábrica. [Dissertação], Campinas: UNICAMP, 1991.

SALVETTI, Patrizia. Le scuoleitalianeall’ estero. In: BEVILACQUA, Piero; DE

CLEMENTI, Andreina & FRANZINA, Emilio. Storia dell’emigrazione italiana: arrivi. Vol. 2. Roma: Donzelli, 2002, p. 535–549.

CLEMENTI, Andreina & FRANZINA, Emilio. Immagine nazionale ed emigrazione nella Società “Dante Alighieri”. Roma: Bonacci, 1995.

SÃO PAULO. Annuarios do Ensino do Estado de São Paulo:publicação organisada pela Inspectoria Geral do Ensino por ordem do Governo do Estado. São Paulo: Typ. Siqueira &C.,1907 a 1910.

SILVEIRA, Marcel C. Imigração italiana em Limeira – São Paulo: terra, política e instrução escolas. [Dissertação], Campinas: UNICAMP, 2007.

Downloads

Publicado

2015-10-03

Como Citar

PRADO, E. M. As escolas elementares paulistas e seus alunos estrangeiros na passagem do século XIX para o XX. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 15, n. 63, p. 259–269, 2015. DOI: 10.20396/rho.v15i63.8641182. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8641182. Acesso em: 17 out. 2021.

Edição

Seção

Artigos