Formação de professores para educação profissional no Brasil: percurso histórico e desafios contemporâneos

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/rho.v17i2.8644682

Palavras-chave:

História da educação profissional. Formação de professores. Prática docente.

Resumo

Neste artigo, destacamos e contextualizamos historicamente algumas medidas tomadas pelo Estado brasileiro, voltadas para a formação de docentes para atuar na Educação Profissional, principalmente no século XX. Discutimos também os desafios para essa formação no contexto atual. A metodologia constou de pesquisa bibliográfica e de consultas à legislação acerca da formação docente para a Educação Profissional. Concluímos que essa formação, no século passado, foi realizada a partir de cursos emergenciais, rápidos e voltados às exigências do mercado. O atual cenário histórico apresenta desafios ainda maiores para a formação inicial e continuada desses docentes, em função da expansão da oferta da Educação Profissional, das especificidades desta modalidade e das exigências que estas impõem ao professor que, muitas vezes, nela se insere sem uma base pedagógica que oriente as suas práticas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Francisco das Chagas Silva Souza, Instituto Federal do Rio Grande do Norte

Licenciado em História, Instituto Federal do Rio Grande do Norte (UFPB). Doutor em Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Professor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte, Campus Mossoró. Leciona no Programa de Pós-Graduação em Educação Profissional e Tecnológica (ProfEPT - Mestrado Profissional em Rede Nacional) e Programa de Pós-Graduação em Ensino (IFRN/UERN/UFERSA).

Iaponira da Silva Rodrigues, Instituto Federal do Rio Grande do Norte

Graduação em Pedagogia pela Universidade do Estadual do Rio Grande do Norte (UERN). Mestre em Educação Profissional Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN).

Referências

AMORIM, M. L. O surgimento da comissão brasileiro-americana de educação industrial (CBAI). Revista História da Educação, Porto Alegre, v. 11, n. 23, p. 149-171, set./dez. 2007.

ARAÚJO, R. M. L. Formação de docentes para a educação profissional e tecnológica: por uma pedagogia integradora da educação profissional. Trabalho e Educação, Campinas, v. 17, n. 2, p. 53-63, maio/ago. 2008.

BRASIL. Decreto Lei nº 464, de 11 de fevereiro de 1969. Estabelece normas complementares à Lei nº 5.540, de 28 de novembro de 1968, e dá outras providências. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto-lei/1965-1988/Del0464.htm >. Acesso em: 27 abr. 2017.

BRASIL. Decreto Lei nº 616, de 09 de junho de 1969. Institui o Centro nacional de Aperfeiçoamento de Pessoal para a Formação Profissional. – CENAFOR e dá outras providências. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Decreto-lei/1965-1988/Del0616.htm >. Acesso em: 27 abr. 2017.

BRASIL. Decreto Lei nº 2.208, de 17 de abril de 1997. Regulamenta o § 2º do Art. 36 e os Arts. 39 a 42 da Lei nº 9.394 de, 20 de dezembro de 1997, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/ decreto/d2208.htm >. Acesso em: 27 abr. 2017.

BRASIL. Lei nº 5.540, de 28 de novembro de 1968. Fixa normas de organização e funcionamento do ensino superior e sua articulação com a escola média, e dá outras providências. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l5540.htm >. Acesso em: 29 mar. 2016.

BRASIL. Lei nº 5.692, de 11 de agosto de 1971. Fixa diretrizes e bases para o ensino de 1º e 2º graus, e dá outras providências. Disponível em: < http://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/1970-1979/lei-5692-11-agosto-1971-357752-publicacaooriginal-1-pl.html >. Acesso em: 20 jun. 2017.

COSTA, M. A. Políticas de formação docente para a educação profissional: realidade ou utopia? Curitiba: Appris Editora, 2016.

CUNHA, L. A. O ensino de ofícios artesanais e manufatureiros no Brasil escravocrata. 2. ed. São Paulo: Unesp; Brasília: Flacso, 2005a.

CUNHA, L. A. O ensino de ofícios nos primórdios da industrialização. São Paulo: Unesp; Brasília, 2005b.

FONSECA, C. S. História do ensino industrial no Brasil. Rio de Janeiro, 1961.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2012.

GONSALVES, E. P. Conversas sobre iniciação à pesquisa científica. 4. ed. Campinas: Alínea, 2007.

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS. Brasília, 1982. Disponível em: < http://www.dominiopublico.gov.br/download/texto/me002257.pdf >. Acesso em: 20 jun. 2017.

KUENZER, A. Z. Formação de professores para educação profissional e tecnológica: perspectivas históricas e desafios contemporâneos. Educação Superior em Debate, Brasília: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, v. 8, p. 19-40, 2008.

MACHADO, L. R. S. Formação de professores para a educação profissional e tecnológica: perspectivas históricas e desafios contemporâneos. Educação Superior em Debate, Brasília: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, v. 8, p. 67-83, 2008a.

MACHADO, L. R. S. Formação de professores para a educação profissional e tecnológica: perspectivas históricas e desafios contemporâneos. In: MOURA, D. H. (Org.). Produção do conhecimento, políticas públicas e formação docente em educação profissional. Campinas: Mercado das Letras, 2013, p. 347-362.

MACHADO, L. R. S. Diferenciais inovadores na formação de professores para a educação profissional. Revista Brasileira da Educação Profissional e Tecnológica. Brasília, DF, MEC, SETEC. v. 1, n. 1, p. 8-22, jun. 2008b.

MANFREDI, S. M. Educação profissional no Brasil. São Paulo: Cortez, 2002.

MOURA, D. H. A formação de docentes para a educação profissional e tecnológica. Revista Brasileira da Educação Profissional e Tecnológica, Brasília, DF, MEC, SETEC, v. 1, n. 1, p. 23-38, jun., 2008.

OLIVEIRA, A. S. A formação do professor para a educação profissional: mapeando a produção bibliográfica. 2016. 136 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, Programa de Pós-graduação em Educação, Vitória da Conquista, 2016.

OLIVEIRA, D. A. Das políticas de governo às políticas de estado: reflexões sobre a atual agenda educacional brasileira. Educação e sociedade, Campinas, v. 32, n. 115, p. 323-337, abr./jun. 2011.

RAMOS, M. Concepção do ensino médio integrado. 2008. Disponível em: < http://www.iiep.org.br/curriculo_integrado.pdf >. Acesso em: 19 abr. 2017.

SANTOS, H. H. Formação de professores para a educação profissional e tecnológica no âmbito da legislação educacional brasileira e do ensino superior no Brasil. Educação Superior em Debate, v. 8, p. 125-139, 2008.

URBANETZ, S. T. Uma ilustre desconhecida: a formação docente para a educação profissional. Revista Diálogo Educacional, Curitiba, v. 12, n. 37, p. 863-883, set./dez. 2012.

Downloads

Publicado

2017-10-20

Como Citar

SOUZA, F. das C. S.; RODRIGUES, I. da S. Formação de professores para educação profissional no Brasil: percurso histórico e desafios contemporâneos. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 17, n. 2, p. 621–638, 2017. DOI: 10.20396/rho.v17i2.8644682. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8644682. Acesso em: 3 dez. 2021.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)