Alguns limites e possibilidades da prática pedagógica no contexto escolar

Autores

  • Adriana Regina de Jesus Santos Universidade Federal Fluminense http://orcid.org/0000-0002-9346-5311
  • Rogerio da Costa Universidade Estadual de Londrina
  • Claudia Chueire de Oliveira Universidade Estadual de Londrina
  • Helio Jose Luciano Universidade Estadual de Londrina
  • Nathalia Martins Universidade Estadual de Londrina

DOI:

https://doi.org/10.20396/rho.v16i69.8645118

Palavras-chave:

Prática pedagógica. Cotidiano escolar. Ação do professor.

Resumo

O presente texto tem como finalidade identificar e analisar a concepção docente em relação aos principais aspectos que interferem de maneira positiva e negativa na prática pedagógica, levando em consideração o cotidiano escolar. Desta maneira, para este estudo utilizou-se pressupostos da abordagem qualitativa, amparando-se no método dialético. Assim, a pesquisa bibliográfica, documental e de campo compõem o conjunto de procedimentos investigativos. Outro ponto relevante é a compreensão referente aos limites da práxis pedagógica, considerando a relação entre o pensar e o construir de novas possibilidades referentes ao trabalho docente peculiar ao contexto em que está inserido. Assim, por meio deste estudo constatou-se que, torna-se imprescindível trabalhar com o pensar e o repensar das concepções sobre a prática docente relacionando-se  a construção social da mesma, na qual é permeada de ideologias, valores e relações de poder que compõem o imaginário de uma dada sociedade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Adriana Regina de Jesus Santos, Universidade Federal Fluminense

Doutora em Educação e Docente da Universidade Estadual de Londrina

Rogerio da Costa, Universidade Estadual de Londrina

Graduado em Ciencias Sociais e Mestre em cienencias, Docente da Universidade Estadual de Londrina

Claudia Chueire de Oliveira, Universidade Estadual de Londrina

Doecente da Universidade Estadual de Londrina

Helio Jose Luciano, Universidade Estadual de Londrina

Possui graduação em Letras pela Universidade Estadual de Londrina e graduação em Pedagogia pela Universidade Estadual de Londrina. Atua como professor do Ensino Fundamental na rede municipal da cidade de Cambé, Paraná.

Nathalia Martins, Universidade Estadual de Londrina

Mestre em Educação pela Universidade Estadual de Londrina

Referências

BAUMAN, Z. Modernidade Líquida. Rio de janeiro: Jorge Zahar, 2001.

BOECHAT, Ivone. A Família no Século XXI. 2ª ed. Rio de Janeiro: Reproarte, 2003.

BOGDAN, Robert; BIKLEN, Sari Knopp. Investigação Qualitativa em Educação. Porto: Porto Editora, 1994.

COSTA, Marisa C. V. Trabalho docente e profissionalismo. – Porto alegre: Sulina, 1995.

CHERMONT, G.S. A qualidade na Gestão de Projeto de Sistema de Informação. Rio de janeiro, 2006.

CHIZZOTTI, Antônio. Pesquisa qualitativa. Petrópolis: Vozes, 2006.

FREIRE, Paulo. Conscientização: teoria e prática da libertação: uma introdução ao pensamento de Paulo Freire .São Paulo: Cortez & Moraes, 1979.

GRAMSCI, A. Quaderni del carcere. Turim: Einaudi, 1975.

Netto, J. P. & Falcão, M. C. Cotidiano: conhecimento e crítica. São Paulo: Cortez, 1989, p. 35.

KONDER, Leandro. O que é dialética. 28º ed. São Paulo: Brasiliense, 2008.

KOSIK, Karel. Dialética do Concreto. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1976.

LAVILLE, Christian; DIONNE, Jean. A construção do saber: manual de metodologia da pesquisa em ciências humanas. Porto Alegre: Artmed, 1999.

LESSARD, C. A universidade e a formação profissional dos docentes: novos questionamentos. Educação & Sociedade, v. 27, n. 94, p. 223-240, jan.-abr. 2006.

LIBÂNEO, José Carlos. Adeus professor, adeus professora: Novas exigências educacionais e profissão docente. São Paulo: Cortez, 1998.

LIMA, Rafael L. de. Sobre o conceito de Pseudoconcreticidade em Karel Kosik. Natal, 2011. 103 p. Dissertação (Mestrado em Filosofia). Programa de Pós-Graduação em Filosofia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, 2011.

LUCKESI, Cipriano Carlos. Filosofia da educação coleção magistério 2ºgrau. Série formação do professor. 21 Ed. São Paulo: Cortez, 1993.

MORAES, Amaury César. (Coord.) Sociologia: ensino médio. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, 2010.

PIMENTA, Selma Garrido. ANASTASIOU, Léa das Graças Camargos. Docência no ensino superior. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2008.

SACRISTÁN, J. Gimeno. Consciência e acção sobre a prática como libertação profissional dos professores. In: NÓVOA, António. Profissão professor. Porto: Porto Editora, 1995.

SACRISTÁN, J.; GÓMEZ, Pérez. Compreender e transformar o ensino. Porto Alegre: ARTMED, 1996.

TARDIF, Maurice. O trabalho docente: elementos para uma teoria da docência como profissão de interações humanas. Rio de Janeiro: Vozes, 2005.

TOZONI-REIS, Marília Freitas de Campos. Metodologia da Pesquisa. 2. ed. Curitiba: IESDE Brasil S.A., 2009.

TRIVIÑOS, Augusto Nibaldo Silva. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas, 1990.

VEIGA, Ilma Passos A. A prática pedagógica do professor de didática. Campinas: Papirus, 1989.

Downloads

Publicado

2017-02-23

Como Citar

SANTOS, A. R. de J.; COSTA, R. da; OLIVEIRA, C. C. de; LUCIANO, H. J.; MARTINS, N. Alguns limites e possibilidades da prática pedagógica no contexto escolar. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 16, n. 69, p. 245–254, 2017. DOI: 10.20396/rho.v16i69.8645118. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8645118. Acesso em: 4 dez. 2021.

Edição

Seção

Artigos