Os métodos de ensino no Brasil do século XIX

Autores

  • André Paulo Castanha Universidade Estadual do Oeste do Pará

DOI:

https://doi.org/10.20396/rho.v17i4.8651232

Palavras-chave:

Métodos de ensino. Educação no século XIX. Prática pedagógica. Difusão da escola pública.

Resumo

O objetivo do estudo foi compreender historicamente como se deu o processo de constituição dos métodos de ensino no Brasil do século XIX, articulando-os à prática pedagógica e a difusão da escola pública. O estudo compara as ações desencadeadas na Corte e província do RJ, MT e PR tendo por bases as fontes de época, tais como a legislação, relatórios e escritos de pensadores do século XIX. A análise e interpretação da documentação e da bibliografia está alicerçada ao contexto de produção buscando estabelecer relações entre os princípios teóricos e metodológicos dos métodos e os projetos políticos e sociais em disputas. Esse movimento evidencia que os métodos foram/são construídos historicamente e que o aparecimento de um não significa o desaparecimento do outro. A história da educação tem demonstrado como é difícil o domínio pleno (teórico-prático) dos métodos de ensino por parte dos professores e que é de extrema importância conhecer os fundamentos históricos, filosóficos e pedagógicos dos métodos para poder intervir de forma precisa no interior das práticas escolares e na formação de professores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

André Paulo Castanha, Universidade Estadual do Oeste do Pará

Pós-doutor na área de Filosofia e História da Educação pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Doutor em Educação pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). Professor do Colegiado de Pedagogia e do Mestrado em Educação da Universidade Estadual do Oeste do Pará (UNIOESTE).

Referências

ALMEIDA, José Ricardo Pires de. História da instrução pública no Brasil (1500-1889): história e legislação. São Paulo: Ed. da EDUC; Brasília: INEP/MEC, 1989.

AZEVEDO, Fernando de. Cultura Brasileira. 6. ed. Brasília: Ed. da UnB; Rio de Janeiro: Ed. da UFRJ, 1996.

BARBOSA, Rui. Obras Completas de Rui Barbosa: lições de coisas. v. 13, tomo 1. Rio de Janeiro: Ministério da Educação e Saúde, 1950.

BARBOSA, Rui. Reforma do ensino primário e várias instituições complementares da instrução pública. Rio de Janeiro: Ministério da educação e Saúde, 1947. (Obras completas de Rui Barbosa, v. 10, tomo 2).

BASTOS, A. C. Tavares. Cartas de um solitário. 3. ed. Rio de Janeiro: Nacional, 1938.

BRASIL. Decreto n. 7684 de 6 de março de 1880. Cria no Município da Corte uma Escola Normal primária. Coleção das Leis do Império do Brasil de 1880 – Parte II Tomo XLIII. Rio de Janeiro: Tipografia Nacional, 1881. p. 187-203.

BRASIL. Decreto n. 8025 de 16 de março de 1881. Manda executar o novo Regulamento para a Escola Normal do Município da Corte. Coleções de Leis do Império Parte I, Tomo XXVIII, Vol. I. Rio de Janeiro: Tipografia Nacional, 1882, p. 189-210. (Atos do Poder Executivo).

BRASIL. Relatório do Ministro dos Negócios do Império, Bernardo Pereira de Vasconcelos. Apresentado à Assembleia Geral Legislativa, em maio de 1838. Rio de Janeiro: Tipografia Nacional, 1838.

BRASIL. Relatório do Ministro dos Negócios, Nicolau Pereira de Campos Vergueiro. Apresentado à Assembleia Geral Legislativa em maio de 1833. Rio de Janeiro: Tipografia Nacional, 1833.

CASTANHA, André Paulo. A Introdução do Método Lancaster no Brasil: história e historiografia. In: SEMINARIO DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO DA REGIÃO SUL, 9., 2012, Caxias do Sul, RS. Anais... Caxias do Sul-RS: ANPED SUL, 2012. p.1-16. v. 1.

CASTANHA, André Paulo. A prática dos castigos e prêmios na escola primária do século XIX: do legal ao real. Educere Et Educare, Cascavel, PR, 2009. v. 4, n. 8, p. 245-259, jul./dez. 2009.

CASTANHA, André Paulo. Edição crítica da legislação educacional primária do Brasil imperial: a legislação geral e complementar referente à Corte entre 1827 e 1889. Francisco Beltrão, PR: Ed. da UNIOESTE; Campinas: Navegando Publicações, 2013.

CASTANHA, André Paulo. Educar ou instruir: religião e moral no currículo da escola primária do Brasil imperial. In: MARQUES, Sônia Maria dos Santos et al. (Org.). Conhecimentos, (re) construções e práticas pedagógicas. Francisco Beltrão, PR: Ed. da UNIOESTE, 2009. p. 27-43.

CASTANHA, André Paulo. O Ato Adicional e a instrução elementar no Império: descentralização ou centralização? 2007. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, SP, 2007.

DIAS, Antônio Gonçalves. Instrução pública nas províncias do Pará, Maranhão, Ceará, Rio Grande, Paraíba, Pernambuco e Bahia. In: ALMEIDA, José Ricardo Pires de. História da instrução pública no Brasil (1500-1889): história e legislação. São Paulo: Ed. da EDUC; Brasília: INEP/MEC, 1989, p. 335-365, anexo 2.

EBY, Frederick. História da educação moderna: séc.XVI/séc.XX. 5. ed. Porto Alegre: Globo, 1978.

KIDDER, Daniel Parish. Reminiscências de viagens e permanências no Brasil: Rio de Janeiro e Província de São Paulo. Brasília: Senado Federal, 2001.

LA SALLE, São João Batista de. Guia das escolas cristãs. Canoas, RS: Ed. da UnilaSalle, 2012.

LANCASTER, José. Sistema britânico de educação. Tradução de Guilherme Skinner. Porto: Tipografia de Viúva Alvarez Ribeiro & Filhos, 1823.

LIBÂNEO, José Carlos. Didática. São Paulo: Cortez, 1994.

MANACORDA, Mario. História da Educação: da antiguidade aos nossos dias. 11. ed. São Paulo: Cortez, 2004.

MIGUEL, Maria Elisabeth Blanck; MARTIN, Sonia Dorotea (Org.). Coletânea da documentação educacional paranaense no período de 1854 a 1889. In: Coleção documentos da educação brasileira. Brasília: INEP; São Paulo: SBHE, 2004. CD-ROM.

MIGUEL, Maria Elisabeth Blanck. (Org.). Coletânea da documentação educacional paranaense no período de 1854 a 1889. Campinas: Autores Associados, 2000.

MORANDI, Franc. Modelos e métodos em pedagogia. Tradução Maria Leonor Loureiro. Bauru, SP: Ed. da EDUSC, 2002.

MUNICÍPIO DA CORTE. “Escolas Públicas da Corte do Império no ano de 1873”. Relatório apresentado ao conselheiro inspetor geral da instrução primária e secundária do município da Corte pela comissão (Felipe da Motta de Azevedo Correa – presidente e relator, José Manuel Garcia e João Rodrigues da Fonseca Jordão) visitadora das escolas públicas e estabelecimentos particulares de instrução primária e secundária do mesmo município em abril de 1874. Publicado como anexo B-7 do Relatório do Ministro dos Negócios do Império, João Alfredo Correia de Oliveira, apresentado à Assembleia Geral Legislativa, em 12 de maio de 1874. Rio de Janeiro: Tipografia Nacional, 1874.

MUNICÍPIO DA CORTE. Inspetoria Geral de Instrução Primária e Secundária. Relatório do Inspetor Geral Antônio Herculano de Souza Bandeira Filho, de 15 de fevereiro de 1884. Apresentado ao Ministério dos Negócios do Império e publicado como anexo C-7 do Relatório do Ministro dos Negócios do Império, Francisco Antunes Maciel, apresentado à Assembleia Geral Legislativa, em 3 de maio de 1884. Rio de Janeiro: Tipografia Nacional, 1884.

OLIVEIRA, A. de Almeida. O ensino público. Brasília: Senado Federal, 2003.

PROVÍNCIA DE MATO GROSSO. Inspetoria Geral de Instrução Pública. Relatório do inspetor Joaquim Gaudie Ley, de 20 de abril de 1870. Cuiabá: APEMT, Lata C, Ano de 1870 – Pasta Instrução Pública. (Documentos manuscritos com 16 páginas).

PROVÍNCIA DE MATO GROSSO. Inspetoria Geral dos Estudos. Relatório do inspetor Dermevil José dos Santos Malhado, de 8 de abril de 1881. Publicado como Anexo 2 do relatório do Ex-presidente da Província Barão de Maracajú (Rufino Enéas Gustavo Galvão), que pretendia apresentar à Assembleia Legislativa Provincial em 3 de maio 1881. Cuiabá: Tipografia de Joaquim J. R. Calháo, 1881.

PROVÍNCIA DE MATO GROSSO. Inspetoria Geral dos Estudos. Relatório do inspetor Ernesto Camilo Barreto, de 14 de abril de 1874. Publicado como Anexo 3 do relatório do presidente da Província José de Miranda da Silva Reis, apresentado à Assembleia Legislativa Provincial, em 3 de maio 1874. Cuiabá: Tipografia da Situação, 1874.

PROVÍNCIA DO PARANÁ. Diretoria da Instrução Pública. Relatório do diretor Joaquim Ignácio Silveira da Mota, de 31 de dezembro de 1856. Publicado como documentos que acompanham o relatório do vice-presidente, José Antônio Vaz de Carvalhaes, apresentado à Assembleia Legislativa Provincial, em 1º de janeiro de 1857. Curitiba: Tipografia Paranaense, 1857.

PROVÍNCIA DO PARANÁ. Inspetoria da Instrução Pública. Relatório do Inspetor Ernesto Francisco de Lima Santos, de 31 de janeiro de 1867. Publicado como Anexo 1 do relatório do presidente Polidoro Cezar Burlamaque, apresentado à Assembleia Legislativa Provincial, na abertura dos trabalhos legislativos, em 15 de março de 1867. Curitiba: Tipografia de Candido Martins Lopes, 1867.

PROVÍNCIA DO PARANÁ. Relatório do presidente Alfredo D’Escragnolle Taunay, apresentado ao 1º vice-presidente Joaquim de Almeida Faria Sobrinho, por ocasião da transmissão do cargo, em 3 de maio de 1886. Curitiba: [S. l.: s. n.].

PROVÍNCIA DO RIO DE JANEIRO. Diretoria da Instrução Pública. Relatório do diretor Josino do Nascimento Silva de 3 de outubro de 1876. Publicado como anexo S-5 do Relatório do presidente Francisco Xavier Pinto Lima, apresentado à Assembleia Legislativa Provincial, em 22 de outubro de 1876. Rio de Janeiro: Tipografia do Apóstolo, 1876.

PROVÍNCIA DO RIO DE JANEIRO. Diretoria da Instrução Pública. Relatório do diretor Josino do Nascimento Silva de 7 de julho de 1884. Publicado como anexo A-4 do relatório do presidente José Leandro de Godoy e Vasconcellos, apresentado à Assembleia Legislativa Provincial, em 8 de agosto de 1884. Rio de Janeiro: Tipografia Montenegro, 1884.

PROVÍNCIA DO RIO DE JANEIRO. Lei n. 10 de 04 de abril de 1835. Cria uma Escola Normal na Capital da Província do Rio de Janeiro. In: Coleção de Leis, Decretos e Regulamentos da Província do Rio de Janeiro desde 1835. Niterói: Tipografia Niterói, 1839. p. 22-26.

PROVÍNCIA DO RIO DE JANEIRO. Regulamento da Instrução Primária e Secundária de 30 de abril de 1862. In: Coleção de Leis, Decretos e Regulamentos da Província do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Tipografia Cosmopolita, 1873, p. 43-73.

PROVÍNCIA DO RIO DE JANEIRO. Regulamento da Instrução Primária e Secundária na Província do Rio de Janeiro de 14 de dezembro de 1849. In: Legislação Provincial do Rio de Janeiro de 1835 a 1850: seguida de um repertório da mesma legislação organizado por Luiz Honório Vieira Souto – Parte II regulamentos e deliberações. Niterói: Tipografia Fluminense, 1851.

PROVÍNCIA DO RIO DE JANEIRO. Regulamento da Instrução Pública de 16 de dezembro de 1876. In: Coleção de Leis, Decretos, Atos e Decisões do Governo da Província do Rio de Janeiro de 1876. Rio de Janeiro: Imperial Instituto Artístico, 1877, p. 277-339.

PROVÍNCIA DO RIO DE JANEIRO. Relatório da comissão (Josino do Nascimento Silva, Joaquim Geraldo Gomes de Araújo e Manoel Joaquim da Silva Filho) nomeada pela deliberação de 29 de março de 1882. Apresentado ao presidente da Província Bernardo Avelino Gavião Peixoto, em 23 de abril de 1883. Publicado como anexo A-1 do relatório do presidente Bernardo Avelino Gavião Peixoto, apresentado à Assembleia Legislativa Provincial, em 8 de agosto de 1883. Rio de Janeiro: Tipografia Montenegro, 1883.

RAGAZZINI, Dário. Para quem e o que testemunham as fontes da história da educação? Educar em revista, Curitiba, n. 18, p. 13-28, 2001.

SÁ, Nicanor Palhares; SIQUEIRA, Elizabeth Madureira de (Org.). Leis e regulamentos da instrução pública do Império em Mato Grosso. Campinas: Autores Associados, 2000.

SOUZA, Rosa Fátima de. Inovação educacional no século XIX: a construção do currículo da escola primária no Brasil. Cadernos CEDES, ano XX, n. 51, p. 9-27, nov. 2000.

VALDEMARIN, Vera Teresa. Estudando as lições de coisas: análise dos fundamentos filosóficos do método de ensino intuitivo. Campinas: Autores Associados, 2004.

VILLELA, Heloísa. O ensino mútuo na origem da primeira escola normal do Brasil. In: BASTOS, M. H.; FARIA FILHO, L. M. (Org.). A Escola elementar no século XIX: o método monitorial/mútuo. Passo Fundo: Ed. da EDIUPF, 1999. p. 145-176.

WEREBE, Maria José Garcia. Educação. In: História Geral da Civilização Brasileira. Dir. por Sérgio B. de Holanda e Pedro M. de Campos. 4 ed. São Paulo: DIFEL, 1985. Tomo II, v. 4, p. 369-70.

XAVIER, Maria Elizabete Sampaio Prado; RIBEIRO, Maria Luísa; NORONHA, Olinda Maria. História da educação: a escola no Brasil. São Paulo: FTD, 1994.

Downloads

Publicado

2017-12-21

Como Citar

CASTANHA, A. P. Os métodos de ensino no Brasil do século XIX. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 17, n. 4, p. 1054–1077, 2017. DOI: 10.20396/rho.v17i4.8651232. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8651232. Acesso em: 4 dez. 2021.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)