Laicismo, liberdade religiosa e educação no Brasil na perspectiva do apostolado positivista (1880-1930)

Palavras-chave: Laicidade. Educação. Positivismo. Liberdade religiosa.

Resumo

Neste artigo, discutimos sobre o papel do Apostolado Positivista do Brasil nos encaminhamentos acerca do laicismo na Primeira República. A questão religiosa ocupou parte dos debates desde o Império, mobilizando políticos, intelectuais e homens de negócios. Esse tema tem sido objeto de muitos autores, entre eles Cunha (2013, 2017), Saviani (2007) e Junqueira (2002). A tentativa de tornar o Ensino Religioso facultativo nas escolas foi uma longa trajetória marcada por contradição, avanços, recuos, conflitos e conciliações. Nesse cenário, é importante compreender as formas assumidas pelo religioso no Brasil, merecendo ser revisitado e analisado dentro da peculiaridade brasileira. No começo da República, o campo religioso ficava cada vez mais complexo. Os positivistas reconheciam a Igreja Católica, porém, não desejavam submeter-se aos seus representantes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

João Carlos da Silva, Universidade Estadual do Oeste do Paraná
Doutorado em Programa de Pós Graduação em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Professor Associado da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE). 

Referências

BRASIL. Constituições: Textos. Brasília: Senado Federal. Subsecretaria de Edições Técnicas, 1986. 1. v.

BRASIL. Constituição (1988): República Federativa do Brasil: 1988. Brasília: Senado Federal, 1988.

COMTE, A. Curso de filosofia positiva. São Paulo: Abril Cultural, 2000a.

COMTE, A. Discurso preliminar sobre o conjunto do positivismo. São Paulo: Abril Cultural, 2000b.

CUNHA, L. A. A Educação brasileira na primeira onda laica: do Império à República. Rio de Janeiro: edição do autor, 2017. Disponível em: http://www.anped.org.br/news/e-book-gratuito-educacao-brasileira-na-primeira-onda-laica-do-imperio-republica-luiz-antonio. Acesso em: 22 set. 2017.

CUNHA, L. A. Educação e religiões: a descolonização religiosa da escola pública. Belo Horizonte: Mazza, 2013.

STF tem virada a favor de ensino religioso confessional nas escolas. [S.l.]: Em.com.br, 2017. Disponível em: https://www.em.com.br/app/noticia/politica/2017/09/22/interna_politica,902589/virada-no-stf-e-a-favor-de-ensino-religioso-confessional-nas-escolas.shtml. Acesso em: 22 set. 2017.

JUNQUEIRA, S. R. A. O processo de escolarização do ensino religioso no Brasil. Petrópolis: Vozes, 2002.

MENDES, R. T. O ideal republicano de Benjamin Constant. Rio de Janeiro: Tipografia do Jornal do Commercio, 1936.

MENDES, R. T. Benjamin Constant: esboço de uma apreciação sintética da vida e da obra do fundador da república brasileira. Rio de Janeiro: Apostolado Pozitivista do Brazil, 1913.

MENDES, R. T. Ainda a atitude dos positivistas para com os católicos e demais contemporâneos. Rio de Janeiro: Igreja Apostolado Pozitivista do Brazil, 1912.

MENDES, R. T. Ainda contra o ensino obrigatório, a propózito do projeto apresentado ao conselho municipal désta cidade estabelecendo o ensino primário obrigatório. Rio de Janeiro: Igreja e Apostolado Pozitivista do Brazil, 1908.

MENDES, R. T. A atual atitude do patriciado e do proletariado perante a reorganização social: ainda a propózito das greves. Rio de Janeiro: Igreja e Apostolado Pozitivista do Brazil, 1907.

PAIM, A. (Org.). O apostolado positivista e a república. Brasília: Universidade de Brasília; Câmara dos Deputados, 1981.

SAVIANI, D. História das ideias pedagógicas no Brasil. Campinas: Autores Associados, 2007.

SILVA, J. C. “O amor por princípio, a ordem por base, o progresso por fim”: as propostas do apostolado positivista para a educação brasileira (1870-1930). Cascavel: Ed. da EDUNIOESTE, 2016.

Publicado
2018-12-21
Como Citar
Silva, J. C. da. (2018). Laicismo, liberdade religiosa e educação no Brasil na perspectiva do apostolado positivista (1880-1930). Revista HISTEDBR On-Line, 18(4), 963-979. https://doi.org/10.20396/rho.v18i4.8653196
Seção
Artigos