Educação integral e(m) tempo integral: possibilidades analíticas do processo histórico recente em Belém do Pará

Palavras-chave: Educação integral. Tempo integral. Escola básica.

Resumo

O texto tem como objetivo analisar o processo histórico recente de construção da educação integral em regime de tempo integral, em uma escola básica pública, integrante da Rede Municipal de Educação de Belém, no estado do Pará. Toma como referência empírica a Escola Rio Maguary (nome fictício), a qual passou, em 2016, a compor um novo ciclo de experiências de ampliação do tempo escolar. Foram feitas análises bibliográfica e documental, com realização de pesquisa de campo qualitativa baseada em observações e entrevistas na Escola objeto da investigação. Os dados revelam muitas fragilidades nesse processo, com clara ausência de uma proposta coordenada e coerente que possibilite a efetiva conjugação da educação integral com a extensão do tempo escolar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carla Santos Cardoso, Universidade Federal do Pará

Mestrado em Currículo e gestão da escola básica pela Universidade Federal do Pará (UFPA). Professora do Ensino Fundamental da Secretaria Municipal de Educação de Belém (SEMEC). 

Ney Cristina Monteiro de Oliveira, Universidade Federal do Pará
Doutorado em Educação pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). Professora associada IV da Universidade federal do Pará (UFPA). 
José Bittencourt da Silva, Universidade Federal do Pará
Doutorado em Ciências Ambientais pelo Núcleo de Altos Estudos Amazônicos (NAEA). Professor Associado nível II da Universidade Federal do Pará (UFPA). 

Referências

ARROYO, M. O direito a tempos-espaços de um justo e digno viver. In: MOLL, J. et al. (org.). Caminhos da educação integral no Brasil: direitos a outros tempos e espaços educativos. Porto Alegre: Penso, 2012. p. 33-44.

BELÉM. Decreto nº 28.838, 13 de junho de 1996. Aprova o Estatuto do Centro de Referência em Educação Ambiental – Escola Bosque Professor Eidorfe Moreira. Belém, PA, 1996.

BELÉM. Lei Ordinária nº 7.747, de 02 de janeiro de 1995. Autoriza o Poder Executivo a criar o Centro de Referência em Educação Ambiental – Escola Bosque "Professor Eidorfe Moreira", na Ilha de Caratateua, Distrito de Outeiro, Município de Belém e dá outras providências. Belém, PA, 1995. Disponível em: http://www.belem.pa.gov.br/semaj/app/Sistema/view_lei.php?lei=7747&ano=1995&tipo=1. Acesso em: 1 dez. 2017.

BELÉM. Lei nº 9.129 de 24 de junho de 2015. Aprova o Plano Municipal de Educação - PME e dá outras providências. Belém, PA, 2015. Diário Oficial do Município de Belém, Belém, PA, v. 56, n. 12.834, 2º caderno, 24 jun. 2015. Disponível em: http://biblioteca.mppa.mp.br/phl82/capas/lei9129.pdf. Acesso em: 1 dez. 2017.

BELÉM. Prefeitura. Anuário estatístico do município de Belém 2011. Belém, PA: Secretaria Municipal de Coordenação Geral do Planejamento e Gestão, 2012a. v. 16.

BELÉM. Prefeitura. FUNBOSQUE. Belém, PA, c2017. Disponível em: http://www.belem.pa.gov.br/app/c2ms/v/?id=40. Acesso em: 20 jan. 2017.

BELÉM. Secretaria Municipal de Educação. Matriz curricular [1] da escola em tempo integral C1 e C2. Belém, PA: SEMEC, 2016a.

BELÉM. Secretaria Municipal de Educação. Matriz curricular [2] da escola em tempo integral C1 e C2. Belém, PA: SEMEC, 2016b.

BELÉM. Secretaria Municipal de Educação. Ofício da diretoria de educação ao CINBESA e anexo relatório técnico de demonstrativo de funcionamento e lotação. Belém, PA, 2016c.

BELÉM. Secretaria Municipal de Educação. Programa Mais Educação: relatório de escolas. Belém, PA, 2008.

BELÉM. Secretaria Municipal de Educação. Secretaria Municipal de Educação. Programa Mais Educação: relatório de escolas. Belém, PA, 2009.

BELÉM. Secretaria Municipal de Educação. Secretaria Municipal de Educação. Programa Mais Educação: relatório de escolas. Belém, PA, 2010.

BELÉM. Secretaria Municipal de Educação. Secretaria Municipal de Educação. Programa Mais Educação: relatório de escolas. Belém, PA, 2011.

BELÉM. Secretaria Municipal de Educação. Secretaria Municipal de Educação. Programa Mais Educação: relatório de escolas. Belém, PA, 2012b.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília, DF, 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9394.htm. Acesso em: 1 dez. 2017.

BRASIL. Decreto nº 6.253, de 13 de novembro de 2007. Dispõe sobre o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação - FUNDEB, regulamenta a Lei no 11.494, de 20 de junho de 2007, e dá outras providências. Brasília, DF, 2007. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2007/decreto/d6253.htm. Acesso em: 1 dez. 2017.

BRASIL. Lei nº 13.005, de 25 de junho de 2014. Aprova o Plano Nacional de Educação - PNE e dá outras providências. Brasília, DF, 2014. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2014/lei/l13005.htm. Acesso em: 1 dez. 2017.

CAVALIERE, A. M. Escolas de tempo integral versus alunos em tempo integral. Em Aberto, Brasília, v. 22, n. 80, p. 51-63, abr. 2009. Disponível em: www.maxima.art.br/inicio/arquivo/Texto_-_Ana_Maria_Cavaliere.pdf. Acesso em: 21 abr. 2016.

CHIZZOTTI, A. A pesquisa qualitativa em ciências humanas e sociais: evoluções e desafios. Revista Portuguesa de Educação, Braga, v. 16, n. 2, p. 221-236, 2003.

COELHO, L. M. C. C.; HORA, D. M. Políticas públicas e gestão para a educação integral: formação de professores e condições de trabalho. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO, 25.; CONGRESSO ÍBERO-AMERICANO DE POLÍTICA E ADMINISTRAÇÃO DA EDUCAÇÃO, 2.; JUBILEU DE OURO DA ANPAE (1961-2011), 2011, São Paulo. Programa e trabalhos completos. São Paulo: ANPAE, 2011. Disponível em: http://www.anpae.org.br/simposio2011/cdrom2011/PDFs/trabalhosCompletos/comunicacoesRelatos/0285.pdf. Acesso em: 13 out. 2016. p. 1-14.

CRUZ NETO, O. O trabalho de campo como descoberta e criação. In: MINAYO, M. C. S. (org.). Pesquisa social: teoria, método e criatividade. Rio de Janeiro: Vozes, 1994. p. 61-78.

FRIGOTTO, G. Educação omnilateral. In: CALDART, R. S. et al. (org.). Dicionário da educação do campo. Rio de Janeiro: Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio; São Paulo: Expressão Popular, 2012.

GADOTTI, M. Educação integral no Brasil: inovações em processo. São Paulo: Instituto Paulo Freire, 2009.

HISTÓRIA da ilha. In: CARATATEUA.ORG. c2017. Disponível em: http://caratateua.org/conheca-a-ilha/. Acesso em: 20 set. 2017.

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA. Índice de desenvolvimento da educação básica: IDEB. Brasília, DF: INEP, 2015.

LIMA. L. C. A escola como organização educativa. São Paulo: Cortez, 2010.

MAURÍCIO, L. M. V. Políticas públicas, tempo, escola. In: COELHO, L. M. C. C. (org.). Educação integral em tempo integral: estudos e experiências em processo. Petrópolis, RJ: DP Et Alli; Rio de Janeiro: FAPERJ, 2009. p. 53-68.

MOLL, J. A agenda da educação integral: compromissos para sua consolidação como política pública. In: MOLL, J. et al. (org.). Caminhos da educação integral no Brasil: direitos a outros tempos e espaços educativos. Porto Alegre: Penso, 2012. p. 129-146.

NOSELLA, P. A escola de Gramsci. 4. ed. São Paulo Cortez, 2010.

OLIVEIRA, R. C. O Trabalho do antropólogo: olhar, ouvir e escrever. In: OLIVEIRA, R. C. O trabalho do antropólogo. 2. ed. Brasília, DF: Paralelo 15; São Paulo: UNESP, 2000. p. 17-35.

PAIVA, F. R. S.; AZEVEDO, D. S.; COELHO, L. M. C. C. Concepções de educação integral em propostas de ampliação do tempo escolar. Instrumento: R. Est. Pesq. Educ., Juiz de Fora, v. 16, n. 1, jan./jun. 2014. Disponível em: https://instrumento.ufjf.emnuvens.com.br/revistainstrumento/article/view/2818. Acesso em: 14 jul. 2016.

PARÁ. Secretaria de Estado de Turismo. Diagnóstico da área e das atividades turísticas do Pólo Belém – PA. Belém, PA: PARATUR, 2011.

PARO, V. H. Educação integral em tempo integral: uma concepção de educação para a modernidade. In: COELHO, L. M. C. C. (org.). Educação integral em tempo integral: estudos e experiências em processo. Petrópolis, RJ: DP Et Alli; Rio de Janeiro: FAPERJ, 2009. p. 13-20.

SEVERINO, A. J. Metodologia do trabalho científico. 23. ed. São Paulo: Cortez, 2007.

SILVA, J. A. da.; SILVA, K. N. P. Educação integral, intercultural e sistêmica: “a hegemonia às avessas” no Programa Mais Educação. Germinal: marxismo e educação em debate, Salvador, v. 5, n. 1, p. 135-145, jun. 2013.

UNIDADES pedagógicas. In: ESCOLA BOSQUE PROF. EIDORFE MOREIRA. Funbosque. Belém, PA: CINBESA, c2017. Disponível em: http://www.funbosque.com.br/?page_id=101. Acesso em: 13 nov. 2017.

Publicado
2019-03-19
Como Citar
Cardoso, C. S., Oliveira, N. C. M. de, & Silva, J. B. da. (2019). Educação integral e(m) tempo integral: possibilidades analíticas do processo histórico recente em Belém do Pará. Revista HISTEDBR On-Line, 19, e019005. https://doi.org/10.20396/rho.v19i0.8653415