A educação de jovens e adultos nas empresas recuperadas por trabalhadores na Argentina

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/rho.v18i3.8653507

Palavras-chave:

Empresas recuperadas. Autogestão. Bachilleratos populares. Educação para além do capital. Argentina.

Resumo

Diferentemente das experiências históricas mais conhecidas e radicais que emergiram em contextos de crise revolucionária, as empresas recuperadas pelos trabalhadores (ERTs) que emergiram na Argentina constituem processos que respondem às transformações regressivas da própria economia capitalista. O estágio da globalização neoliberal levou à expulsão de milhões de trabalhadores das relações salariais na América Latina. A autogestão e a auto-organização produtiva, mesmo nesse cenário desfavorável, representam uma resposta ativa da classe trabalhadora a essa situação. Como as ERTs, os bachilleratos populares  (BPs) surgem em resposta à crise causada pela implementação de políticas neoliberais. A maior parte dos BPs que se articulam com ERTs foi promovida pela Cooperativa de Educadores e Pesquisadores Populares (CEIP). Essa cooperativa foi criada pela Equipe de Educação Popular, composta por professores e alunos da Universidade de Buenos Aires, que desde 1998 vem organizando espaços educativos em e com organizações sociais a partir da perspectiva da educação popular.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Andrés Ruggeri, Universidad de Buenos Aires

Antropólogo social pela Universidad de Buenos Aires (UBA). Professor da Universidad de Buenos Aires (UBA). Dirige o Programa Facultad Abierta na Facultad de Filosofía y Letras da Universidad de Buenos Aires (UBA).
 

Natalia Polti, Universidad de Buenos Aires

Coordenadora do Programa Facultad Abierta pela Universidad de Buenos Aires (UBE). Professora do Bacharelado Popular para jovens e adultos Chilavert.
 

Henrique Tahan Novaes, Universidade Estadual Paulista Julio de Mesquita Filho

Doutorado em Política Científica e Tecnológica pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Docente da Faculdade de Filosofia e Ciências da Universidade Estadual Paulista Julio de Mesquita Filho (UNESP).

Referências

CARPETA de presentación a registro de bachilleratos populares del bachillerato popular para jóvenes y adultos Chilavert. Mayo, 2011.

DOCUMENTO de presentación para profesores que ingresan al Bachillerato Popular Chilavert. 2017.

ELISALDE, R. Movimientos sociales y educación: bachilleratos populares en empresas recuperadas y organizaciones sociales. Experiencias pedagógicas en el campo de la educación de jóvenes y adultos. In: ELISALDE; AMPUDIA (Com.). Movimientos sociales y educación: teoría e historia de la educación popular en Argentina y América Latina. Buenos Aires: Nuevos Libros, 2008.

FREIRE, P. Pedagogía del oprimido. Montevideo: Terra Nueva, 1970.

RUGGERI, A. As empresas recuperadas pelos trabalhadores: ocupações e autogestão na Argentina. Marília: Lutas anticapital, 2018a.

RUGGERI, A. Autogestión obrera como respuesta a la crisis. Disponible: https://medium.com/la-tiza/argentina-autogesti%C3%B3n-obrera-como-respuesta-a-la-crisis-97a9be82086c. Acceso en: 30 mayo 2018b.

NOVAES, H. T. et. al. Mundo do trabalho asociado e embriões de educação para além do capital. Marília: Lutas anticapital, 2018.

Publicado

2018-09-28

Como Citar

RUGGERI, A.; POLTI, N.; NOVAES, H. T. A educação de jovens e adultos nas empresas recuperadas por trabalhadores na Argentina. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 18, n. 3, p. 616–629, 2018. DOI: 10.20396/rho.v18i3.8653507. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8653507. Acesso em: 20 out. 2021.

Edição

Seção

Artigos