Banner Portal
O jornal católico A Palavra e os preceitos para a educação rural não formal na diocese de Pelotas-RS (décadas de 1940 e 1950)
PDF

Palavras-chave

Educação rural
Educação católica
Jornal católico

Como Citar

VICENTE, M. de A.; AMARAL, G. L. do. O jornal católico A Palavra e os preceitos para a educação rural não formal na diocese de Pelotas-RS (décadas de 1940 e 1950). Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 19, p. e019026, 2019. DOI: 10.20396/rho.v19i0.8653879. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8653879. Acesso em: 27 fev. 2024.

Resumo

Este artigo analisa aspectos da educação rural, temática ainda pouco estudada no âmbito da História da Educação, a partir do periódico católico A Palavra, jornal vinculado à Diocese de Pelotas-RS, que circulou de 1912 a 1959. A pesquisa utilizando-se de aportes da História Cultural, buscou destacar o jornal como um potencial veículo que serviu às ideias, valores e comportamentos preconizados pela Igreja em espaços formais e não formais de educação. Conclui-se que o jornal, no período analisado, exercia um papel pedagógico fundamental. Reproduzindo um tripé educativo baseado nas propostas das “Semanas Ruralistas”, da Rádio Educação e da Reforma Agrária, com o apoio do Estado, sinalizava possibilidades do protagonismo católico na temática que envolvia a educação rural. 

https://doi.org/10.20396/rho.v19i0.8653879
PDF

Referências

AÇÃO Ruralista do episcopado brasileiro. A Palavra, Pelotas, p. 5, 6 jun. 1958.

AMARAL, G. L. do. Gatos pelados x galinhas gordas: desdobramentos da educação laica e da educação católica na cidade de Pelotas. (Décadas de 1930 a 1960). 2003. 338 f. Tese (Doutorado) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2003.

AMARAL, G. L. do. O periódico católico pelotense “A Palavra”: aspectos sobre a Igreja Católica e a educação nas primeiras décadas do século XX. Cadernos de Educação. Pelotas, p. 153-171, jul./dez. 2007.

AZZI, R.; GRIJP, K. História da igreja no Brasil. Ensaio de interpretação a partir do povo. Tomo II/3-2. Terceira época: 1930-1964. Petrópolis: Vozes, 2008.

BARREIRO, I. M. de F. Helena Antipoff – A educadora ruralista: a construção de um acervo pessoal e sua relevância para a educação na atualidade. Revista Patrimônio e Memória, v. 3, n. 1, p. 121-136, 2007.

BARREIRO, I. M. de F. Política de educação no campo. Para além da alfabetização (1952-1963). [online]. São Paulo: Ed. UNESP: Cultura Acadêmica, 2010. Disponível em: http://books.scielo.org/id/q7zxz/pdf/barreiro-9788579831300.pdf. Acesso em: 12 abr. 2019.

BASTOS, M. H. C. Espelho de papel: a imprensa e a história da educação. In: ARAUJO, J. C. S.; GATTI JUNIOR, D. (org.). Novos temas em história da educação brasileira. Campinas, SP: Autores Associados. 2002.

CAMPANHA de educação. A Palavra, Pelotas, p. 2, 10 out. 1958.

CANGUÇU prepara a semana ruralista. A Palavra, Pelotas, p. 1, 6 out. 1957.

CANGUSSU: conclusões da semana ruralista da Diocese. A Palavra, p. 1-2, Pelotas, 10 jan. 1958.

CANTANHEDE, Z. A vida rural no Brasil e a ação do clero. A Palavra, Pelotas, p. 7, 25 nov. 1949.

CARVALHO, A. V. de. A Igreja Católica e a questão agrária. Alguns elementos para a análise dos pronunciamentos do episcopado brasileiro no período de 1945-1964. In: PAIVA, V. (org.). A igreja e a questão agrária. São Paulo: Loyola, 1985.

CHARTIER, R. A história cultural: entre práticas e representações. Lisboa: Difusão, 1988.

CHARTIER, R. Uma crise da história? A história entre narração e conhecimento. In: PESAVENTO, S. J. (org.). Fronteiras do milênio. Porto Alegre: Ed. UFRGS, 2001.

COSTA, J. R. da. Escolas radiofônicas para a educação popular. A Palavra, (Suplemento), p. 1, 24 abr. 1959.

CREA-SE no nordeste uma nova mentalidade rural. Diário da Noite, Rio de Janeiro, ano 1940, edição 040062, p. 5, 20 set. 1940. Disponível em: http://memoria.bn.br/docreader/DocReader.aspx?bib=221961_02&pagfis=4003. Acesso em: 04 nov. 2017.

DEFENDE a igreja os direitos do agricultor. A Palavra, Pelotas, p. 8, 15 nov. 1957.

ENCERRADA com brilho a semana rural. A Palavra, Pelotas, p. 2, 22 nov. 1957.

ETLLNG, A. What is nonformal education? Journal of Agricultural Education, s/n, p. 72-76, 1993. Disponível em: http://pubs.aged.tamu.edu/jae/pdf/Vol34/34-04-72.pdf. Acesso em: 9 ago. 2018.

EXPERIÊNCIA-PILOTO da reforma agrária de Dom Helder Câmara. A Palavra, Pelotas, p. 5, 23 jan. 1959.

GINZBURG, C. Señales: Raíces de un Paradigma Indiciario. In: GARGANI, A. (org.). Crisis de la Razón. México: [s.n.], 1983.

GOHN, M. da G. Educação não-formal, participação da sociedade civil e estruturas colegiadas na escola. Ensaio: aval. pol. públ. Educ., Rio de Janeiro, v. 14, n. 50, p. 27-38, jan./mar. 2006.

HARRES, M. M. Movimentos sociais rurais. In: GERTZ, R.; BOEIRA, N.; GOLIN, T. (org.). República. Da revolução de 1930 à ditadura militar (1930-1985). Passo Fundo: Méritos, 2007. p. 235-257. v. 4.

KALTBACH, I. J. Coroada com pleno êxito a semana rural. A Palavra, Pelotas, p. 1-2, 6 mar. 1959b.

INICIADAS as irradiações de educação popular. A Palavra, Pelotas, p. 1, 29 mai. 1959.

KADT, E. de. Católicos radicais no Brasil. Brasília: Ed. UNESCO, 2007.

KALTBACH, I. J. “Ignorância” e cooperação: para a semana ruralista de São Lourenço. A Palavra, Pelotas, p. 2, 30 jan. 1959a.

MACIEL, L. A. Produzindo notícias e histórias: algumas questões em torno da relação telégrafo e imprensa – 1880/1920. In: FENELON, D. et al. (org.). Muitas memórias, outras histórias. São Paulo: Olho d’água, 2004.

MARANDINO, M. Educação em museus: a mediação em foco. São Paulo: Geenf: Feusp, 2008.

MENDONÇA, S. R. de. Ensino agrícola e influência norte-americana no Brasil (1945-1961). Revista Tempo, v. 15, n. 29, jan. p. 139-165, 2011.

MENDONÇA, S. R. de. O ruralismo brasileiro (1888-1931). São Paulo: Ed. Hucitec, 1997.

MINISTÉRIO da Educação – ASCAR: renovado acordo que promove Programa de Assistência ao homem do campo. A Palavra, Pelotas, p. 6, 31 out. 1958.

NOTICIÁRIO. Congresso da Ação Rural. A Palavra, Pelotas, p. 6, 20 mai. 1955.

NÓVOA, A. A imprensa da educação e ensino. In: CATANI, D. B.; BASTOS, M. H. C (org.). Educação em revista - A imprensa periódica e a história da educação. São Paulo: Escrituras, 1997. p. 11-32.

O CONGRESSO eucarístico e a paz no mundo. Mensagem. A Palavra, Pelotas, p. 3, 29 jul. 1955.

O NÚNCIO e o ruralismo. A Palavra, Pelotas, p. 6, 29 mar. 1957.

O SIRENA. Jaguarão inicia rádio educação. O FAC patrocina também no extremo-sul. A Palavra, Pelotas, p. 1, 10 jul. 1959.

ÓTIMOS resultados obtidos com as escolas radiofônicas. A Palavra, Pelotas, p. 6, 9 jan. 1959.

PADRE Libório Persch. Curso de orientação agrícola para sacerdotes rurais. A Palavra, Pelotas, p. 2, 19 ago. 1949.

PADRE Severino. A Semana ruralista de Cangussú. A Palavra, Pelotas, p. 3, 18 out. 1957.

PAIVA, V. P. Educação popular e educação de adultos. 3. ed. São Paulo: Loyola, 1985.

PELOTAS, será pioneira em rádio educação no estado. A Palavra, Pelotas, p. 1, 17 abr. 1959.

PREPARAM-SE líderes para a ação católica no meio rural. A Palavra, Pelotas, p. 6, 9 jan. 1959.

PRIMEIRA semana rural em São Lourenço do Sul. A Palavra, Pelotas, p. 6, 16 jan. 1959.

PRIMEIRA semana ruralista da Diocese de Pelotas. A Palavra, Pelotas, p. 6, 15 mar. 1957a.

PRIMEIRA semana ruralista em Canguçu. A Palavra, Pelotas, p. 4, 1 nov. 1957b.

PRIMEIRA semana ruralista em Caxias do Sul. A Palavra, Pelotas, p. 3, 28 fev.1958.

PRIMEIRA semana ruralista na Diocese. A Palavra, Pelotas, p. 7, 4 out. 1957c.

PROGRAMAS de educação popular. A Palavra, Pelotas, p. 2, 5 jun. 1959.

REFORMA agrária. A Palavra, Pelotas, p. 1, 19 abr. 1957.

REQUISITOS para a reforma agrária. A Palavra, Pelotas, p. 4, 11 dez. 1959.

SEGUNDA Semana Ruralista de Ijuí. Boletim de Educação Rural, Porto Alegre, v. 1. p. 28-31, jun. 1958.

SEGUNDO Congresso de Ação Social Rural. A Palavra, Pelotas, p. 1, 10 jul. 1953.

SEMANA ruralista. A Palavra, Pelotas, p. 1, 6 jul. 1956.

SEMANA ruralista. A Palavra, Pelotas, p. 1, 16 mai. 1947a.

SEMANA ruralista. A Palavra, Pelotas, p. 3, 25 abr. 1947b.

SEMANA ruralista em Canguçu. A Palavra, Pelotas, p. 1, 25 jul. 1957a.

SEMANA ruralista em Canguçú. P.S.F. A Palavra, Pelotas, p. 1, 8 nov. 1957b.

SEMANAS ruralistas. A Palavra, Pelotas, p. 3, 22 mar. 1957.

SILVA, C. N. da. “Os pobres herdarão a terra”: conflitos rurais e Igreja Católica no Brasil na segunda metade do século XX. Revista Crítica Histórica, ano I, n. 2, dez. p. 78-97, 2010.

SÓ CRISTO pode nos dar a paz. A Palavra, Pelotas, p. 1, 9 jul. 1955.

TAMBARA, E. Círculo operário e igreja: a formação da classe trabalhadora. In: GHIGGUI, G.; TAMBARA, E.; HYPOLITO, A. M. Trabalho, conhecimento e formação do trabalhador. Ed. UFPel, 1993. p. 55-85.

TAMBARA, E. Positivismo e educação. A educação no Rio Grande do Sul sob o castilhismo. Pelotas: Ed. da UFPel, 1995.

TRILLA, J. A educação não-formal. In: ARANTES, V. A. (org.). Educação formal e não-formal. São Paulo: Summus, 2008. p. 15-58.

Revista HISTEDBR On-line utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.