O jornal católico A Palavra e os preceitos para a educação rural não formal na diocese de Pelotas-RS (décadas de 1940 e 1950)

Palavras-chave: Educação rural, Educação católica, Jornal católico

Resumo

Este artigo analisa aspectos da educação rural, temática ainda pouco estudada no âmbito da História da Educação, a partir do periódico católico A Palavra, jornal vinculado à Diocese de Pelotas-RS, que circulou de 1912 a 1959. A pesquisa utilizando-se de aportes da História Cultural, buscou destacar o jornal como um potencial veículo que serviu às ideias, valores e comportamentos preconizados pela Igreja em espaços formais e não formais de educação. Conclui-se que o jornal, no período analisado, exercia um papel pedagógico fundamental. Reproduzindo um tripé educativo baseado nas propostas das “Semanas Ruralistas”, da Rádio Educação e da Reforma Agrária, com o apoio do Estado, sinalizava possibilidades do protagonismo católico na temática que envolvia a educação rural. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Magda de Abreu Vicente, Prefeitura Municipal de Pelotas

Doutorado em Educação pela Universidade Federal de Pelotas (UFPEL). Professora da Prefeitura Municipal de Pelotas.

Giana Lange do Amaral, Universidade Federal de Pelotas

Doutorado em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Professora da Universidade Federal de Pelotas (UFPEL). 

Referências

AÇÃO Ruralista do episcopado brasileiro. A Palavra, Pelotas, p. 5, 6 jun. 1958.

AMARAL, G. L. do. Gatos pelados x galinhas gordas: desdobramentos da educação laica e da educação católica na cidade de Pelotas. (Décadas de 1930 a 1960). 2003. 338 f. Tese (Doutorado) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2003.

AMARAL, G. L. do. O periódico católico pelotense “A Palavra”: aspectos sobre a Igreja Católica e a educação nas primeiras décadas do século XX. Cadernos de Educação. Pelotas, p. 153-171, jul./dez. 2007.

AZZI, R.; GRIJP, K. História da igreja no Brasil. Ensaio de interpretação a partir do povo. Tomo II/3-2. Terceira época: 1930-1964. Petrópolis: Vozes, 2008.

BARREIRO, I. M. de F. Helena Antipoff – A educadora ruralista: a construção de um acervo pessoal e sua relevância para a educação na atualidade. Revista Patrimônio e Memória, v. 3, n. 1, p. 121-136, 2007.

BARREIRO, I. M. de F. Política de educação no campo. Para além da alfabetização (1952-1963). [online]. São Paulo: Ed. UNESP: Cultura Acadêmica, 2010. Disponível em: http://books.scielo.org/id/q7zxz/pdf/barreiro-9788579831300.pdf. Acesso em: 12 abr. 2019.

BASTOS, M. H. C. Espelho de papel: a imprensa e a história da educação. In: ARAUJO, J. C. S.; GATTI JUNIOR, D. (org.). Novos temas em história da educação brasileira. Campinas, SP: Autores Associados. 2002.

CAMPANHA de educação. A Palavra, Pelotas, p. 2, 10 out. 1958.

CANGUÇU prepara a semana ruralista. A Palavra, Pelotas, p. 1, 6 out. 1957.

CANGUSSU: conclusões da semana ruralista da Diocese. A Palavra, p. 1-2, Pelotas, 10 jan. 1958.

CANTANHEDE, Z. A vida rural no Brasil e a ação do clero. A Palavra, Pelotas, p. 7, 25 nov. 1949.

CARVALHO, A. V. de. A Igreja Católica e a questão agrária. Alguns elementos para a análise dos pronunciamentos do episcopado brasileiro no período de 1945-1964. In: PAIVA, V. (org.). A igreja e a questão agrária. São Paulo: Loyola, 1985.

CHARTIER, R. A história cultural: entre práticas e representações. Lisboa: Difusão, 1988.

CHARTIER, R. Uma crise da história? A história entre narração e conhecimento. In: PESAVENTO, S. J. (org.). Fronteiras do milênio. Porto Alegre: Ed. UFRGS, 2001.

COSTA, J. R. da. Escolas radiofônicas para a educação popular. A Palavra, (Suplemento), p. 1, 24 abr. 1959.

CREA-SE no nordeste uma nova mentalidade rural. Diário da Noite, Rio de Janeiro, ano 1940, edição 040062, p. 5, 20 set. 1940. Disponível em: http://memoria.bn.br/docreader/DocReader.aspx?bib=221961_02&pagfis=4003. Acesso em: 04 nov. 2017.

DEFENDE a igreja os direitos do agricultor. A Palavra, Pelotas, p. 8, 15 nov. 1957.

ENCERRADA com brilho a semana rural. A Palavra, Pelotas, p. 2, 22 nov. 1957.

ETLLNG, A. What is nonformal education? Journal of Agricultural Education, s/n, p. 72-76, 1993. Disponível em: http://pubs.aged.tamu.edu/jae/pdf/Vol34/34-04-72.pdf. Acesso em: 9 ago. 2018.

EXPERIÊNCIA-PILOTO da reforma agrária de Dom Helder Câmara. A Palavra, Pelotas, p. 5, 23 jan. 1959.

GINZBURG, C. Señales: Raíces de un Paradigma Indiciario. In: GARGANI, A. (org.). Crisis de la Razón. México: [s.n.], 1983.

GOHN, M. da G. Educação não-formal, participação da sociedade civil e estruturas colegiadas na escola. Ensaio: aval. pol. públ. Educ., Rio de Janeiro, v. 14, n. 50, p. 27-38, jan./mar. 2006.

HARRES, M. M. Movimentos sociais rurais. In: GERTZ, R.; BOEIRA, N.; GOLIN, T. (org.). República. Da revolução de 1930 à ditadura militar (1930-1985). Passo Fundo: Méritos, 2007. p. 235-257. v. 4.

KALTBACH, I. J. Coroada com pleno êxito a semana rural. A Palavra, Pelotas, p. 1-2, 6 mar. 1959b.

INICIADAS as irradiações de educação popular. A Palavra, Pelotas, p. 1, 29 mai. 1959.

KADT, E. de. Católicos radicais no Brasil. Brasília: Ed. UNESCO, 2007.

KALTBACH, I. J. “Ignorância” e cooperação: para a semana ruralista de São Lourenço. A Palavra, Pelotas, p. 2, 30 jan. 1959a.

MACIEL, L. A. Produzindo notícias e histórias: algumas questões em torno da relação telégrafo e imprensa – 1880/1920. In: FENELON, D. et al. (org.). Muitas memórias, outras histórias. São Paulo: Olho d’água, 2004.

MARANDINO, M. Educação em museus: a mediação em foco. São Paulo: Geenf: Feusp, 2008.

MENDONÇA, S. R. de. Ensino agrícola e influência norte-americana no Brasil (1945-1961). Revista Tempo, v. 15, n. 29, jan. p. 139-165, 2011.

MENDONÇA, S. R. de. O ruralismo brasileiro (1888-1931). São Paulo: Ed. Hucitec, 1997.

MINISTÉRIO da Educação – ASCAR: renovado acordo que promove Programa de Assistência ao homem do campo. A Palavra, Pelotas, p. 6, 31 out. 1958.

NOTICIÁRIO. Congresso da Ação Rural. A Palavra, Pelotas, p. 6, 20 mai. 1955.

NÓVOA, A. A imprensa da educação e ensino. In: CATANI, D. B.; BASTOS, M. H. C (org.). Educação em revista - A imprensa periódica e a história da educação. São Paulo: Escrituras, 1997. p. 11-32.

O CONGRESSO eucarístico e a paz no mundo. Mensagem. A Palavra, Pelotas, p. 3, 29 jul. 1955.

O NÚNCIO e o ruralismo. A Palavra, Pelotas, p. 6, 29 mar. 1957.

O SIRENA. Jaguarão inicia rádio educação. O FAC patrocina também no extremo-sul. A Palavra, Pelotas, p. 1, 10 jul. 1959.

ÓTIMOS resultados obtidos com as escolas radiofônicas. A Palavra, Pelotas, p. 6, 9 jan. 1959.

PADRE Libório Persch. Curso de orientação agrícola para sacerdotes rurais. A Palavra, Pelotas, p. 2, 19 ago. 1949.

PADRE Severino. A Semana ruralista de Cangussú. A Palavra, Pelotas, p. 3, 18 out. 1957.

PAIVA, V. P. Educação popular e educação de adultos. 3. ed. São Paulo: Loyola, 1985.

PELOTAS, será pioneira em rádio educação no estado. A Palavra, Pelotas, p. 1, 17 abr. 1959.

PREPARAM-SE líderes para a ação católica no meio rural. A Palavra, Pelotas, p. 6, 9 jan. 1959.

PRIMEIRA semana rural em São Lourenço do Sul. A Palavra, Pelotas, p. 6, 16 jan. 1959.

PRIMEIRA semana ruralista da Diocese de Pelotas. A Palavra, Pelotas, p. 6, 15 mar. 1957a.

PRIMEIRA semana ruralista em Canguçu. A Palavra, Pelotas, p. 4, 1 nov. 1957b.

PRIMEIRA semana ruralista em Caxias do Sul. A Palavra, Pelotas, p. 3, 28 fev.1958.

PRIMEIRA semana ruralista na Diocese. A Palavra, Pelotas, p. 7, 4 out. 1957c.

PROGRAMAS de educação popular. A Palavra, Pelotas, p. 2, 5 jun. 1959.

REFORMA agrária. A Palavra, Pelotas, p. 1, 19 abr. 1957.

REQUISITOS para a reforma agrária. A Palavra, Pelotas, p. 4, 11 dez. 1959.

SEGUNDA Semana Ruralista de Ijuí. Boletim de Educação Rural, Porto Alegre, v. 1. p. 28-31, jun. 1958.

SEGUNDO Congresso de Ação Social Rural. A Palavra, Pelotas, p. 1, 10 jul. 1953.

SEMANA ruralista. A Palavra, Pelotas, p. 1, 6 jul. 1956.

SEMANA ruralista. A Palavra, Pelotas, p. 1, 16 mai. 1947a.

SEMANA ruralista. A Palavra, Pelotas, p. 3, 25 abr. 1947b.

SEMANA ruralista em Canguçu. A Palavra, Pelotas, p. 1, 25 jul. 1957a.

SEMANA ruralista em Canguçú. P.S.F. A Palavra, Pelotas, p. 1, 8 nov. 1957b.

SEMANAS ruralistas. A Palavra, Pelotas, p. 3, 22 mar. 1957.

SILVA, C. N. da. “Os pobres herdarão a terra”: conflitos rurais e Igreja Católica no Brasil na segunda metade do século XX. Revista Crítica Histórica, ano I, n. 2, dez. p. 78-97, 2010.

SÓ CRISTO pode nos dar a paz. A Palavra, Pelotas, p. 1, 9 jul. 1955.

TAMBARA, E. Círculo operário e igreja: a formação da classe trabalhadora. In: GHIGGUI, G.; TAMBARA, E.; HYPOLITO, A. M. Trabalho, conhecimento e formação do trabalhador. Ed. UFPel, 1993. p. 55-85.

TAMBARA, E. Positivismo e educação. A educação no Rio Grande do Sul sob o castilhismo. Pelotas: Ed. da UFPel, 1995.

TRILLA, J. A educação não-formal. In: ARANTES, V. A. (org.). Educação formal e não-formal. São Paulo: Summus, 2008. p. 15-58.

Publicado
2019-06-04
Como Citar
Vicente, M. de A., & Amaral, G. L. do. (2019). O jornal católico A Palavra e os preceitos para a educação rural não formal na diocese de Pelotas-RS (décadas de 1940 e 1950). Revista HISTEDBR On-Line, 19, e019026. https://doi.org/10.20396/rho.v19i0.8653879