Histórias de adesões, acomodações e resistências em tempos de ditadura

memórias de formação de professoras/es do instituto de educação do Pará (1964-1985)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/rho.v20i0.8655324

Palavras-chave:

Educação, Ditadura militar, Formação de professoras

Resumo

Este artigo pretende, por meio da metodologia da História Oral, analisar a formação de professoras no IEP de 1964 a 1985, a partir do questionamento: Como as/os professoras/es e alunas/os egressas/os do IEP compreenderam e viveram a formação de professores em um tempo de ditadura? Com o intuito de compreender a construção de adesões, acomodações e resistências ao projeto do Estado ditatorial brasileiro. Os resultados dão conta de que no IEP, no período de (1964-1982) apresenta um processo formativo quase que descolado das injunções do Estado ditatorial brasileiro, as marcas de adesões e acomodações se expressavam por meio de vigilância, comportamentos, presença dos representantes do regime no espaço escolar e por disciplinas meramente instrumentais; a história da resistência às práticas da ditadura só aparece no período (1983-1985), na redemocratização, com um movimento de resistência bastante significativo, organização e movimentação estudantil, formação do Grêmio Estudantil e a postura de professoras/es de combate às práticas ditatoriais em que não faltaram embates político-ideológico entre o campo ligado às esquerdas e as/os ditos “representantes” do Estado. Conclui-se, formação de professoras/es no IEP foi permeada por estes processos, associada à proposta de educação promovida pelo Estado ditatorial brasileiro. Nos primeiros anos, sem questionamentos, onde se observa as adesões e acomodações usadas como ferramenta dos processos de formação e, nos últimos, a resistência, sendo levada de fora para dentro da instituição, promovendo outra concepção de formação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria José Aviz do Rosário, Universidade Federal do Pará

Doutorado em Educação pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). Professora da Universidade Federal do Pará (UFPA).

Referências

BARROS, J. B. A escola normal do Pará e a introdução do ensino das Ciências Naturais no Pará (1870 – 1930). 2010. 78 f. Dissertação (Mestrado em Educação em Ciências e Matemáticas) – Universidade Federal do Pará, Belém, 2010.

BITTAR, M.; FERREIRA JUNIOR, A. A ditadura militar e a proletarização dos professores. Educ. Soc., Campinas, vol. 27, n. 97, p. 1159-1179, set./dez. 2006. Disponível em https://www.scielo.br/pdf/es/v27n97/a05v2797.pdf. Acesso em: 20 abr. 2018.

BITTAR, M.; FERREIRA JUNIOR, A. Educação e educação e ideologia tecnocrática na ditadura militar. Cad. Cedes, Campinas, v. 28, n. 76, p. 333-355, set./dez. 2008. Disponível em http: //www.cedes.unicamp.br. Acesso em: 5 abr. 2018.

CUNHA, H. Depoimento de Humberto Cunha em Os Anos de Chumbo e a UFPA: memórias, silêncios, traumas e cultura educacional (1964-1985), 2015. Disponível em: http://www.multimidia.ufpa.br/jspui/handle/321654/1264. Acesso em: 03 fev. 2019.

CURY, C. R. J. Os desafios da construção de um sistema nacional de educação. Cadernos do Núcleo de Educação, Cultura e Desporto. Brasília: Projeto Gráfico Editoração, 2011.

FRANÇA, M. P. História da escola normal da Província do Grão-Pará no Império. Revista Cocar, Belém, v. 6, n. 11, 2012.

HOBSBAWM, E. Era dos extremos: o breve século XX (1914-1991). São Paulo: Cia. Das Letras, 1995.

LOBATO, V. S. O Instituto Estadual de Educação do Pará: IEEP na memória de alunas e professoras (1940-1970). 2010. Tese (Doutorado em Educação) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2010.

MALHEIROS, R. G. Formação de professores na Província do Grão-Pará: os discursos de seus administradores acerca da necessidade de se instaurar uma escola normal (1838-1871). Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal do Pará, Belém, 2012.

MELO, C. N.; ALMEIDA, K. N. C.; ROSÁRIO, M. J. A. Documentos da educação do Pará imperial (1839-1889). Belém: SBHE, 2012. Disponível em: htpp://sbhe.org.br/e.books/paraimperial/índex.html. Acesso em: 7 abr. 2018.

OLIVEIRA, I. E. A.; VASCONCELOS, H. C.; COSTA, M. G. P. A formação do professor para a escola básica no Pará. Belém: Ed. da UFPA, 1992.

PALMA FILHO, J. C. A educação brasileira no período 1960-2000: de JK a FHC. História da Educação, Marília. Disponível em: https://acervodigital.unesp.br/bitstream/123456789/108/3/01d06t06.pdf. Acesso em: 7 abr. 2018.

ROSÁRIO, M. J. A. Lembranças/memórias de estudante/professora sobre o Instituto de Educação do Pará (IEP) em tempos de ditadura, de 1964 a 1985. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, v. 15, n. 66, 2015. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8643704/11220. Acesso em: 27 abr. 2018.

ROSÁRIO, M. J. A.; CUNHA, C. História e memória de formação de professoras/es do Instituto de Educação do Pará (1964-1985). Teoria e Prática da Educação, v. 22, n. 2, p. 163-181, maio/ago. 2019.

SANFELICE; J. L. Movimento estudantil: a une na resistência ao de 1964. Campinas, SP: Alínea, 2015.

SARAT, M.; SANTOS, R. S. História oral como fonte: apontamentos metodológicos e técnicos da pesquisa. In: COSTA, C. J.; MELO, J. J. P.; FABIANO, L. H (Org.). Fontes e métodos em história da educação. Dourados: Ed. UFGD, 2010.

SAVIANI, D. Formação de professores: aspectos históricos e teóricos do problema no contexto brasileiro. Revista Brasileira de Educação, v. 14, n. 40, 2008.

SCHWARCZ, L. M. Lima Barreto: triste visionário. São Paulo: Companhia da Letras, 2017.

SOUZA, A. Apontamentos para a história do Instituto de Educação do Pará. Belém: Imprensa oficial do Estado do Pará, 1972.

TANURI, L. M. História da formação de professores. 2000. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbedu/n14/n14a05. Acesso em: 7 abr. 2018.

Downloads

Publicado

2020-10-08

Como Citar

ROSÁRIO, M. J. A. do. Histórias de adesões, acomodações e resistências em tempos de ditadura: memórias de formação de professoras/es do instituto de educação do Pará (1964-1985). Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 20, p. e020036, 2020. DOI: 10.20396/rho.v20i0.8655324. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8655324. Acesso em: 5 fev. 2023.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)