Banner Portal
Inclusão à moda brasileira
PDF

Palavras-chave

Análise do discurso
Educação
Inclusão

Como Citar

ALMEIDA, Matheus Henrique de; GATTI, Márcio Antônio. Inclusão à moda brasileira: considerações sobre o termo “inclusão” e suas variantes no discurso da Revista Nova Escola. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 20, p. e020034, 2020. DOI: 10.20396/rho.v20i0.8657628. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8657628. Acesso em: 16 jul. 2024.

Resumo

Neste artigo, buscou-se discorrer sobre os sentidos da palavra “inclusão”, caracterizados por um funcionamento semântico específico. Para isso, a revista Nova Escola foi escolhida com o objetivo de serem analisados os textos de suas reportagens, uma vez que a revista é especializada em educação, área discursivamente privilegiada do termo “inclusão”. Ao realizar a análise, foi possível identificar que a revista compreende a inclusão de forma abrangente, pois concebe-a para além da educação especial e se posiciona de maneira enfática com relação às diversas faces da inclusão das minorias. Por fim, verifica-se uma determinada posição discursiva conservadora sobre inclusão presente em seus textos.

https://doi.org/10.20396/rho.v20i0.8657628
PDF

Referências

BRANDÃO, H. H. N. Introdução à análise do discurso. Campinas: Editora da Unicamp, 2004.

CABRAL, M. V. Cidadania, participação social e mobilização política. Cad. Metrop., São Paulo, v. 20, n. 43, p. 865-877, set./dez. 2018. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/cm/v20n43/2236-9996-cm-20-43-0865.pdf. Acesso em: 24 jan. 2019.

CAVALLARI, J. S. O equívoco no discurso da inclusão: o funcionamento do conceito de diferença no depoimento de agentes educacionais. RBLA, Belo Horizonte, v. 10, n. 3, p. 667-680, 2010. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbla/v10n3/a09v10n3. Acesso em: 10 maio 2019.

CHARAUDEAU, P.; MAINGUENEAU, D. Dicionário de análise do discurso. 2. ed. São Paulo: Contexto, 2008.

DUCROT, O. Esboço de uma teoria polifônica da enunciação. In: DUCROT, O. O Dizer e o dito. Campinas: Pontes, 1987. p. 161-219.

FUNDAÇÃO LEMANN. Somos. 2018. Disponível em: https://fundacaolemann.org.br/somos. Acesso em: 24 jan. 2019.

GARCIA, R. M. C. Para além da “inclusão”: crítica às políticas educacionais contemporâneas. In: EVANGELISTA, O. (Org.). O que revelam os slogans na política educacional. 1. ed. Araraquara, SP: Junqueira & Marin, 2014. p. 101-140.

JESUS, D. M. de.; ZOLIN-VESZ, F. A construção discursiva de Xuxa como promotora da inclusão social. RBLA, Belo Horizonte, v. 13, n. 4, p. 1131-1143, 2013. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbla/v13n4/aop2913.pdf. Acesso em: 10 maio 2019.

KRIEG-PLANQUE, A. A noção de “fórmula” em análise do discurso: quadro teórico e metodológico. São Paulo: Parábola Editorial, 2010.

MAINGUENEAU, D. Cenas da enunciação. São Paulo: Parábola Editorial, 2008.

MAINGUENEAU, D. Gênese dos discursos. Curitiba: Criar, 2005.

MEIRELLES, E. Os sem-escola. Disponível em: https://novaescola.org.br/conteudo/8245/os-sem-escola. Acesso em: 24 jan. 2019.

NEVES, L. M. W. O professor como intelectual estratégico na disseminação da nova pedagogia da hegemonia. In: REUNIÃO NACIONAL DA ANPED, 36, 2013, Goiânia. Anais [...]. Goiânia, 2013. Disponível em: http://36reuniao.anped.org.br/pdfs_trabalhos_encomendados/gt05_trabencomendado_lucianeves.pdf. Acesso em: 10 maio 2019.

NICOLIELO, B. Periferias sem aulas e sem direitos. Disponível em: https://novaescola.org.br/conteudo/8270/periferias-sem-aulas-e-sem-direitos. Acesso em: 24 jan. 2019.

POPKEWITZ, T.; LINDBLAD, S. A fundamentação estatística, o governo da educação e a inclusão e exclusão sociais. Educ. Soc., Campinas, v, 37, n. 136, p. 727-754, jul./set. 2016. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/es/v37n136/1678-4626-es-37-136-00727.pdf. Acesso em: 24 jan. 2019.

SKJORTEN, M. Inclusão total é um sonho, mas devemos persegui-lo. Disponível em: https://novaescola.org.br/conteudo/8201/inclusao-total-e-um-sonho-mas-devemos-persegui-lo. Acesso em: 24 jan. 2019.

Revista HISTEDBR On-line utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.