"A zona rural é a que recebe os neófitos..."

formação de normalistas rurais nas escolas normais rurais brasileiras e em Mato Grosso (1940-1960)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/rho.v22i00.8659737

Palavras-chave:

Política de educação, Movimento de educação de base, Formação de professores rurais em Mato Grosso

Resumo

Neste texto temos como objetivo analisar a educação rural, a formação ofertada a professoras rurais com enfoque na região Centro Oeste e a atuação do Movimento de Educação de Base – MEB em Mato Grosso. De caráter qualitativo e documental, a pesquisa consubstanciou-se nos elementos da História Nova. Constituem fontes para esta pesquisa: jornal impresso A Cruz (1963, 1964), produzido em Cuiabá/MT; Revistas da Campanha Nacional de Educação Rural – RCNER, (1957, 1959); Anais do Oitavo Congresso Brasileiro de Educação (1944) e mensagens presidenciais do estado de Mato Grosso (1951, 1952, 1956). Como aporte teórico para reflexões que trazemos, temos Sud Mennucci (1934), Gervásio Leite (1944), Ferreira Mendes (1944), entre outros. Inicialmente discutimos algumas diretrizes da educação rural mato-grossense e os desafios da formação de professoras rurais dessa região. Por fim, evidenciamos algumas ações do Movimento de Educação de Base em Mato Grosso. Apontamos que apesar das justificativas em defesa da escola rural e da formação de normalistas para atuarem na educação rural, não foi proporcionado meios para o seu desenvolvimento, evidenciados nos baixos salários pagos a professores, infraestrutura precária ou inexistência de prédios escolares adequados, livros didáticos que não condiziam com a realidade do meio rural, entre outros fatores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carminha Aparecida Visquetti, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso

Mestrado em Educação pela Universidade Federal de Goiás. Assistente social do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso.

Nilce Vieira Campos Ferreira, Universidade Federal de Mato Grosso

Doutorado em Educação pela Universidade Federal de Uberlândia. Professora no Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de Mato Grosso.

Referências

ARREGUY, C. E. (Org.). Revista da Campanha Nacional de Educação Rural (CNER). Rio de Janeiro, Ministério da Educação e Cultura, v. 4, n. 5, 1957.

ARREGUY, C. E. (Org.). Revista da Campanha Nacional de Educação Rural (CNER). Rio de Janeiro, Ministério da Educação e Cultura, v. 8/9, n. 10, 1959.

ARRUDA, J. P. de. Mensagens do Governador do Estado de Mato Grosso à Assembleia Legislativa. Cuiabá: Arquivo Público do Estado de Mato Grosso, 1956.

BRASIL. Decreto-Lei n. 50.370, de 21 de março de 1961. Programa de Educação de Base. Disponível em: https://bit.ly/3wMseDD. Acesso em: 09 set. 2019.

BURKE, P. A escrita da história: novas perspectivas. BURKE, P. (Org.). Trad. Magda Lopes. São Paulo: UNESP, 1992.

COSTA, F. C. da. Mensagens do Governador do Estado de Mato Grosso à Assembleia Legislativa. Cuiabá: Arquivo Público do Estado de Mato Grosso, 1951.

COSTA, F. C. da. Mensagens do Governador do Estado de Mato Grosso à Assembleia Legislativa. Cuiabá: Arquivo Público do Estado de Mato Grosso, 1952.

É JUSTO os salários dos nossos professores? Jornal A Cruz. Mato Grosso, dez. 1964.

ESCOLAS radiofônica. Jornal A Cruz. Mato Grosso, 30 maio 1964.

FERREIRA, N. V. C. Formação de professoras rurais leigas: “abandonadas a seus próprios recursos...” In FALEIRO, W.; CARDOSO, E. C. de F.; ALMEIDA, M. Z. C. M. de A (Org.). Nucleação ou exclusão escolar? Caminhos e descaminhos da política de fechamento das escolas do campo. 1 ed. Goiânia: Kelps, 2020. V. 1. p. 301-318. ISBN: 978-65-5859-042-2.

FERREIRA, N. V. C. Os Cursos Normais Rurais Brasileiros no âmbito da CNER (1950-1963). In: CONGRESSO DE PESQUISA E ENSINO DE HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO EM MINAS GERAIS, 9., 2017, Uberlândia. Anais [...]. Uberlândia: RBdigital, 2017. 1 CD-ROM, p. 1-15.

FERREIRA, N. V. C.; BARROS, J. A. Instrução pública no início da República: Mato Grosso e Minas Gerais no fim do século XIX e início do século XX (1889-1906). Revista Eletrônica Documento/Monumento, v. 15, p. 156-181, 2015.

FERREIRA, N. V. C.; SOUZA, C. O.; PRADO, F. B. do. História da educação no Centro-Oeste e Norte brasileiros entre o ofício e a missão: formação de professoras normalistas e missioneiras rurais. Curitiba: Appris, 2019.

IBGE. Série Nacional, Vol. I. Brasil. Censo Demográfico. Rio de Janeiro: 1956a. Disponível em: https://bit.ly/3c0hnfA. Acesso em: 20 ago. 2019.

IBGE. Série Regional, Vol. XXIX. Estado de Mato Grosso. Censos Demográfico e Econômico. Rio de Janeiro, 1956b. Disponível em: https://bit.ly/30jKpof. Acesso em: 20 ago. 2019.

LE GOFF, J. História e memória. Tradução Bernardo Leitão, et al. Campinas, SP: Ed. da UNICAMP, 1990.

LEITE, G. Aspecto mato-grossense do ensino rural. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE EDUCAÇÃO, 8., 1944, Goiânia. Anais [...]. Rio de Janeiro: IBGE, 1944. p. 135-142. Disponível em: https://bit.ly/3qvDCCJ. Acesso em: 20 ago. 2019.

MATO GROSSO. Lei n. º 452, de 24 de novembro de 1951. Lei Orgânica do Ensino Primário do estado de Mato Grosso. Cuiabá, MT, 24 nov. 1951.

MENDES, F. A. F. O ensino primário em Mato Grosso. Associação Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, 1944. p. 197-201. Trabalho apresentado no 8º Congresso Brasileiro de Educação, 1942, Goiânia. Disponível em: https://bit.ly/3kmnTC4. Acesso em: 20 ago. 2019.

MENNUCCI, S. A crise brasileira de educação. 2. ed. São Paulo, SP: Piratininga, 1934.

PORQUE escolas radiofônicas? Jornal A Cruz. Mato Grosso. 18 de abr. 1963.

Downloads

Publicado

2022-03-30

Como Citar

VISQUETTI, C. A.; FERREIRA, N. V. C. "A zona rural é a que recebe os neófitos..." : formação de normalistas rurais nas escolas normais rurais brasileiras e em Mato Grosso (1940-1960). Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 22, n. 00, p. e022005, 2022. DOI: 10.20396/rho.v22i00.8659737. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8659737. Acesso em: 1 out. 2022.