Crítica à formação de competências socioemocionais na escola

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/rho.v22i00.8659871

Palavras-chave:

Competências socioemocionais, Psicologia histórico-cultural, Alienação

Resumo

A formação de competências socioemocionais na escola tem sido apontada como uma necessidade premente para garantir o sucesso individual de crianças e adolescentes. Quem defende essas ideias considera que a escola, desde o seu surgimento, tem se preocupado apenas com o desenvolvimento intelectual de alunas e alunos, sem se importar com o seu desenvolvimento afetivo-emocional, causando prejuízos a todas e todos. Assim, este artigo apresenta uma análise de algumas propostas de formação de competências socioemocionais na escola produzidas pelo Instituto Ayrton Senna, BID, OCDE e presentes na reforma do ensino médio e na BNCC. Foram selecionadas nessas propostas algumas informações organizadas em categorias pré-definidas, de acordo com o referencial teórico adotado, a psicologia histórico-cultural e a pedagogia histórico-crítica. Como resultado, constata-se a artificialidade da cisão estabelecida entre as funções cognitivas e afetivas do psiquismo humano que se expressa na dicotomia entre competências cognitivas e socioemocionais, e que a formação de competências socioemocionais é apresentada como solução para os problemas decorrentes da alienação inerente à sociedade capitalista, contribuindo, porém, tão somente para o aprofundamento dessa alienação e a manutenção das relações de dominação vigentes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Márcio Magalhães da Silva, Universidade Federal de Lavras

Doutorado em Educação Escolar pela Universidade Estadual Paulista - Araraquara. Professor adjunto do Departamento de Educação da Universidade Federal de Lavras.

Referências

ALVES, G. Trabalho e subjetividade: o espírito do Toyotismo na era do capitalismo manipulatório. São Paulo: Boitempo, 2011.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. ABNT NBR 6023: informação e documentação: referências: elaboração. Rio de Janeiro: ABNT, 2018.

BASSI, M. et al. Desconectados: habilidades, educação e emprego na América Latina. Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), 2012. Disponível em: https://bit.ly/3Gn3tBV. Acesso em: 06 maio 2018.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular: terceira versão. Brasília: MEC, 2017a. Disponível em: https://bit.ly/3I0IMvK. Acesso em: 16 jun. 2017.

BRASIL. Lei n. 13.415, de 16 de fevereiro de 2017. Altera as Leis nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, e 11.494, de 20 de junho de 2007, que regulamenta o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação, a Consolidação das Leis do Trabalho – CLT, aprovada pelo Decreto-Lei nº 5.452, de 1º de maio de 1943, e o Decreto-Lei nº 236, de 28 de fevereiro de 1967; revoga a Lei nº 11.161, de 5 de agosto de 2005; e institui a Política de Fomento à Implementação de Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral. Brasília, 2017b. Disponível em: https://bit.ly/3FtlhtS. Acesso em: 27 jun. 2017. DOI: https://doi.org/10.22420/rde.v11i20.773

BRASIL. Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília, 1996. Disponível em: https://bit.ly/33swAFk. Acesso em: 27 jun. 2017.

CAPES. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Edital n. 44, de 10 de julho de 2014. Brasília, 2014. Disponível em: https://bit.ly/3qjRhvU. Acesso em: 27 out. 2015.

CHAUÍ, M. A ideologia da competência. Belo Horizonte: Autêntica; São Paulo: Fundação Perseu Abramo, 2016.

HECKMAN, J. J. Giving kids a fair chance: a strategy that works. Boston: Review Books, 2013.

IAS. Instituto Ayrton Senna. Competências socioemocionais: material de discussão. São Paulo, 2013. Disponível em: https://bit.ly/3zTwUZH. Acesso em: 04 jun. 2017.

IAS. Instituto Ayrton Senna. Educação para o século 21. São Paulo, 2011. Disponível em: https://bit.ly/3qm4Ueg. Acesso em: 04 jun. 2017.

LEONTIEV, A. N. Actividad, conciencia y personalidad. Buenos Aires: Ciencias del Hombre, 1978.

MARTINS, L. M. Da formação humana em Marx à crítica da pedagogia das competências. In: DUARTE, N. (Org.). Crítica ao fetichismo da individualidade. Campinas, SP: Autores Associados, 2004. p. 53-73.

MARTINS, L. M. O desenvolvimento do psiquismo e a educação escolar: contribuições à luz da psicologia histórico-cultural e da pedagogia histórico-crítica. Campinas, SP: Autores Associados, 2013. DOI: https://doi.org/10.20396/rho.v13i52.8640243

MESQUITA, A. M.; BATISTA, J. B.; SILVA, M. M. O desenvolvimento de emoções e sentimentos e a formação de valores. Obutchénie: Revista de Didática e Psicologia Pedagógica, v. 3, n. 3, p. 1-25, 22 nov. 2019. Disponível em: https://bityli.com/pwKAv. Acesso em: 01 jun. 2020. DOI: https://doi.org/10.14393/OBv3n3.a2019-51695

MÉSZÁROS, I. A teoria da alienação em Marx. Tradução Isa Tavares. São Paulo: Boitempo, 2006.

OCDE. Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico. Estudos da OCDE sobre competências: competências para o progresso social: o poder das competências socioemocionais. Tradução Maria Carbajal. São Paulo: Fundação Santillana, 2015. Disponível em: https://bit.ly/3GncquJ. Acesso em: 01 jun. 2020.

PATTO, M. H. S. Mutações do cativeiro: escritos de psicologia e política. São Paulo: Hacker Editores: Edusp, 2000.

PERRENOUD, P. Construir as competências desde a escola. Tradução Bruno Charles Magne. Porto Alegre: Artmed, 1999.

RIO DE JANEIRO (Estado). Conselho Estadual de Educação do Estado do Rio de Janeiro. Deliberação n. 344, de 22 de julho de 2014. Define diretrizes operacionais para a organização curricular do ensino médio na rede pública de ensino do Estado do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, 2014. Disponível em: https://bit.ly/3qi6UnI. Acesso em: 18 jun. 2017.

SALDAÑA, P. Base Nacional Comum Curricular vai incluir habilidades emocionais. Folha de S. Paulo, 25 dez. 2016. São Paulo, 2016. Disponível em: https://bit.ly/33qTEUM. Acesso em: 18 jun. 2017.

SANTOS, D.; PRIMI, R. Desenvolvimento socioemocional e aprendizado escolar: uma proposta de mensuração para apoiar políticas públicas. São Paulo: Instituto Ayrton Senna, 2014. Disponível em: https://bit.ly/3tgIq02. Acesso em: 21 jan. 2016.

SAVIANI, D. Escola e democracia: teorias da educação, curvatura da vara, onze teses sobre a educação política. 40. ed. Campinas, SP: Autores Associados, 2008a.

SAVIANI, D. História das ideias pedagógicas no Brasil. 2. ed. rev. e ampl. Campinas, SP: Autores Associados, 2008b.

SAVIANI, D. Pedagogia histórico-crítica: primeiras aproximações. 9. ed. Campinas, SP: Autores Associados, 2005.

SELIGMAN, M. E. P. Florescer: uma nova compreensão sobre a natureza da felicidade e do bem-estar. Tradução Cristina Paixão Lopes. Rio de Janeiro: Objetiva, 2012.

SENNETT, R. A corrosão do caráter: as consequências pessoais do trabalho no novo capitalismo. Tradução Marcos Santarrita. 19. ed. Rio de Janeiro: Record, 2015.

SILVA, M. M. A formação de competências socioemocionais como estratégia para captura da subjetividade da classe trabalhadora. 2018. Tese (Doutorado em Educação Escolar) – Universidade Estadual Paulista, Araraquara, 2018.

SMOLKA, A. L. B. et al. O problema da avaliação das habilidades socioemocionais como política pública: explicitando controvérsias e argumentos. Educação & Sociedade, v. 36, n. 130, p. 219-242, mar. 2015. DOI: https://doi.org/10.1590/ES0101-73302015150030

TOUGH, P. Como as crianças aprendem: o papel da garra, da curiosidade e da personalidade no desenvolvimento infantil. Tradução Clóvis Marques. Rio de Janeiro: Intrínseca, 2012.

VIGOTSKI, L. S. Acerca de la psicología de la creatividad del actor. In: Vigotski, L. S. Obras escogidas. v. 6. Madrid: Machado Nuevo Aprendizaje, 2014. p. 331-341.

VIGOTSKI, L. S. Sobre os sistemas psicológicos. In: Vigotski, L. S. Teoria e método em psicologia. Tradução Cláudia Berliner. 3. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

WHITAKER, R. Anatomia de uma epidemia: pílulas mágicas, drogas psiquiátricas e o aumento assombroso da doença mental. Tradução Vera Ribeiro. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2017.

WILDE, O. A alma do homem sob o socialismo. Tradução Heitor Ferreira da Costa. Porto Alegre: L&PM, 1983.

Downloads

Publicado

2022-05-04

Como Citar

SILVA, M. M. da. Crítica à formação de competências socioemocionais na escola. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 22, n. 00, p. e022013, 2022. DOI: 10.20396/rho.v22i00.8659871. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8659871. Acesso em: 10 ago. 2022.