Qualidade da educação na perspectiva da pedagogia histórico-crítica

alguns apontamentos

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/rho.v21i00.8664084

Palavras-chave:

Pedagogia histórico-crítica, Escola pública, Qualidade de ensino

Resumo

Esse artigo discute o tema da qualidade da educação, na perspectiva da Pedagogia Histórico-Critica (PHC), no sentido de construção de alguns referenciais analíticos presentes nesta teoria pedagogia. Aborda sua concepção de mundo, de sociedade e de educação, evidenciando aqueles elementos que poderiam qualificar a natureza, as propriedades e os atributos desejáveis de um processo educativo de qualidade. A apropriação do conhecimento científico, artístico e filosófico ocorre através de uma prática pedagógica sistemática, desenvolvida a partir da realidade concreta e do compromisso político. A Pedagogia Histórico-Crítica consiste em uma teoria político-pedagógica contra hegemônica que defende o acesso da classe trabalhadora ao saber historicamente produzido pela humanidade. Nesta perspectiva, o que se entende por uma educação de qualidade difere do padrão imposto pela sociedade capitalista.  Neste sentido, a PHC posiciona-se em defesa da escola pública de qualidade e sua importância no seio da sociedade por meio da reorganização do trabalho educativo, tendo como eixo primordial o saber sistematizado sob o qual se define a especificidade da educação escolar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

João Carlos da Silva, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Doutorado em Programa de Pós Graduação em Educação pela Universidade Estadual de Campinas. Professor da Universidade Estadual do Oeste do Paraná.

Kerlyn Tatiana Schulz Niesvald, Rede Municipal de Nova Santa Rosa

Mestrado em Educação pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná. Professora no Ensino Fundamental da Rede Municipal de Nova Santa Rosa, Paraná.

Referências

AZEVEDO, J. M. L. de. Notas sobre a análise da gestão da educação e da qualidade do ensino no contexto das políticas educativas. Revista Brasileira de Política Administração da Educação, Recife, v. 27, n. 3, p. 409-432, set./dez. 2011 Disponível em: https://bit.ly/3FqM8Ib. Acesso em: 01 ago. 2019.

BEISIEGEL, C. de R. A qualidade de ensino na escola pública. Brasília: Liber Livro, 2005.

BOTTOMORE, T. (Org.). Dicionário do pensamento marxista. Rio de Janeiro: Zahar, 2013.

BRASIL. [Constituição (1988)]. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal, 1988.

DUARTE, N. A individualidade para si: contribuição a uma teoria histórico-crítica da formação do indivíduo. 3. ed. rev. Campinas, SP: Autores Associados, 2013.

DUARTE, N. Os conteúdos escolares e a ressureição dos mortos: contribuição a teoria histórico-crítica do currículo. Campinas, SP: Autores Associados, 2016.

DUARTE, N. Vigotski e o “aprender a aprender”: crítica às apropriações neoliberais e pós-modernas da teoria vigotskiana. Campinas, SP: Autores Associados, 2011.

ENGUITA, M. F. O discurso da qualidade e a qualidade do discurso. In: GENTILI, P. A. A.; SILVA, T. T. da (Org.). Neoliberalismo, qualidade total e educação: visões críticas. 4. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 1996.

FERNANDES, F. Educação e sociedade no Brasil. São Paulo: Dominus, 1966.

FRIGOTTO, G. Educação e a crise do capitalismo real. 5. ed. São Paulo: Cortez, 2003.

GASPARIN, J. L. Uma didática para a pedagogia histórico-crítica. 5. ed. rev. Campinas, SP: Autores Associados, 2012.

HELLER, A. O cotidiano e a história. 7. ed. São Paulo: Paz e Terra S/A, 2004.

MARTINS, L. M. O que ensinar na educação escolar. You tube, 28 de julho de 2016. Disponível em: https://bit.ly/3aeigAj. Acesso em: 25 out. 2019.

MARTINS, L. M. O que ensinar? O patrimônio cultural humano como conteúdo de ensino e a formação da concepção de mundo no aluno. In: PASQUALINI, J. C.; TEIXEIRA, L. A.; AGUDO, M. de M. (Org.). Pedagogia histórico-crítica: legado e perspectivas. 1. ed. eletrônica. Uberlândia, MG: Navegando publicações, 2018. Disponível em: https://bit.ly/2ZXkfa9. Acesso em: 06 nov. 2018.

MARX, K. Para a crítica da economia política. In: Marx. Os pensadores. 2. ed. São Paulo: Abril Cultural, 1978. Disponível em: https://bit.ly/3mq52pM. Acesso em: 05 jan. 2019.

MÉSZÀROS, I. A educação para além do capital. 2. ed. São Paulo: Boitempo, 2008.

MICHAELIS. Dicionário online. 2019. Disponível em: https://bit.ly/3izbcTt. Acesso em: 27 mar. 2021.

NIESVALD. K. T. S. Qualidade da educação na perspectiva da pedagogia histórico-crítica: contribuições para pensar a escola pública. 2020. 136 f. Dissertação (Programa de Pós-Graduação em Educação) – Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Cascavel, PR, 2020.

ROMANELLI, O. de O. História da educação no Brasil. 3. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 1982.

SAVIANI, D. Do senso comum a consciência filosófica. 14. ed. Campinas, SP: Autores Associados, 2002.

SAVIANI, D. Escola e democracia. 24. ed. Campinas, SP: Autores Associados, 1991.

SAVIANI, D. Pedagogia histórico-crítica, quadragésimo ano: novas aproximações. Campinas, SP: Autores Associados, 2019.

SAVIANI, D. Pedagogia Histórico-crítica: primeiras aproximações. 11. ed. rev. Campinas, SP; Autores Associados, 2013.

SAVIANI, D. Políticas educacionais em tempos de golpe: retrocessos e formas de resistência. Roteiro, v. 45, p. 1-18, 3 jun. 2020. Disponível em: https://bit.ly/3D3LVJ3. Acesso em: 22 jan. 2020.

SOUZA, S. M. Z. L. Avaliação do rendimento escolar como instrumento de gestão educacional. In: OLIVEIRA, D. A. (Org.). Gestão Democrática da educação: desafios contemporâneos. Petrópolis, RJ: Vozes, 1997.

Downloads

Publicado

2021-12-06

Como Citar

SILVA, J. C. da; NIESVALD, K. T. S. Qualidade da educação na perspectiva da pedagogia histórico-crítica: alguns apontamentos. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 21, n. 00, p. e021050, 2021. DOI: 10.20396/rho.v21i00.8664084. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8664084. Acesso em: 30 nov. 2022.