Uma análise de teses e dissertações sobre universidade no Brasil

sentidos, historicidade e contradições

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/rho.v21i00.8664163

Palavras-chave:

Universidade, Políticas educacionais, Historicidade, Análise dos movimentos de sentidos

Resumo

O texto sistematiza pesquisa realizada em 45 trabalhos finais da pós-graduação em Educação produzidos em 26 instituições públicas brasileiras, constantes no Catálogo de Teses e Dissertações da CAPES. A pesquisa objetivou abordar e debater os sentidos de universidade, sua historicidade e seus sentidos sociais. Como fundamento teórico e metodológico escolheu-se a Análise dos Movimentos de Sentidos, elaborada no grupo de pesquisa no qual se trabalha, que orientou a interpretação, análise, compreensão e sistematização dos dados. A pesquisa indicou que a importância central da universidade está em ser capaz de catalisar as demandas sociais brasileiras e assim produzir outros modos de pensar e agir para a produção de conhecimento socialmente referenciado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Liliana Soares Ferreira, Universidade Federal de Santa Maria

Doutorado em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Professora pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).

Marcos Britto Corrêa, Instituto Federal Rio Grande do Sul

Mestrado em Educação pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Professor-substituto no Instituto Federal Rio Grande do Sul (IFRS).

Marcos José Andrighetto, Instituto Federal Farroupilha

Mestrado em Educação Profissional e Tecnológica pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Assistente em Administração do Instituto Federal Farroupilha (IFFAR).

Referências

ALBUQUERQUE, F. Desemprego afeta 29,5% de quem se formou há até 3 anos, diz pesquisa. Agência Brasil. São Paulo, 2020. Disponível em: https://agenciabrasil.ebc.com.br/economia/noticia/2020-03/desemprego-afeta-295-de-quem-se-formou-ha-ate-3-anos-diz-pesquisa. Acesso em: 19 jan. 2022.

BANDEIRA, L. A. M. As relações perigosas: Brasil-Estados Unidos de Collor a Lula, 1990-2004. 3. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2015.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2011.

BRASIL. Lei 5.540, de 28 de novembro de 1968. Fixa normas de organização e funcionamento do ensino superior e sua articulação com a escola média, e dá outras providências. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/1960-1969/lei-5540-28-novembro-1968-359201-publicacaooriginal-1-pl.html. Acesso em: 20 dez. 2020.

BRASIL. Lei 11.892, de 29 de dezembro de 2008. Institui a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, cria os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia, e dá outras providências. 2008. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2008/lei/l11892.htm. Acesso em: 20 jan. 2021.

BRASIL. Lei 12.711, de 29 de agosto de 2012. Dispõe sobre o ingresso nas universidades federais e nas instituições federais de ensino técnico de nível médio e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2012/lei/l12711.htm. Acesso em: 20 jan. 2021.

BRASIL. Lei 13.146, de 06 de julho de 2015. Institui a lei brasileira de inclusão da pessoa com deficiência (estatuto da pessoa com deficiência). Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2015/lei/l13146.htm. Acesso em: 15 jan. 2021.

CARVALHO, M. de F. S. de. Evasão no ensino superior: uma análise da desistência de alunos dos cursos de graduação no campus sede da Universidade Federal do Acre. 2019. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal do Acre, Rio Branco, 2019.

CUNHA, L. A. A universidade crítica: o ensino superior na República Populista. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1983.

CUNHA, L. A. A universidade reformada: o golpe de 1964 e a modernização do ensino superior. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1988.

CURY, C. J. Uma lei de Reforma Universitária e seus itinerários. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, n. 35, p. 59-75, set. 2009. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8639614/7182. Acesso em: 18 jan. 2021.

FAVARETTO, F. Universidade: a vida é mais uma experiência de transformação potencializada pela UFRGS TV. 2018. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2018.

FERREIRA, L. S. Discursos em análise na pesquisa em educação: concepções e materialidades. Revista Brasileira de Educação [online], v. 25, p. 1-18. 2020. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-24782020000100200. Acesso em 21 jan. 2021.

FERREIRA, L. S. Trabalho pedagógico na escola: do que se fala? Educação e Realidade, Porto Alegre, v. 43, n. 2, p. 591-608, 2018. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S2175-62362018000200591&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 21 jan. 2021.

JORGE, M. F. et al. Boletim mensal de propriedade industrial: estatísticas preliminares. Presidência. Rio de Janeiro: INPI, 2019. Disponível em: https://www.gov.br/inpi/pt-br/central-de-conteudo/estatisticas/arquivos/publicacoes/boletim_dez_2019.pdf. Acesso em: 14 dez. 2020.

KUENZER, A. Z. Da dualidade assumida à dualidade negada: o discurso da flexibilização justifica a inclusão excludente. Educação e Sociedade, v. 28, n. 100, p. 1153-1178, 2007. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0101-73302007000300024&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 20 jan. 2021.

LEITE, D. Avaliação, acreditação, rankings e indicadores de qualidade: implicações para a internacionalização das Universidades. In: SIMPÓSIO PENSAR LA UNIVERSIDAD EM SUS CONTEXTOS, 5., 2011, Jueves. Anais [...]. Jueves, 2011b. p. 1-16.

LEITE, D. Identidades na Universidade Brasileira e os efeitos da globalização. In: Inovação e avaliação na universidade. LEITE, D.; BRAGA, A. M. e S. (org.). Porto Alegre: Ed. da UFRGS, 2011b.

MANCEBO, D.; DO VALE, A. A.; MARTINS, T. B. Políticas de expansão da educação superior no Brasil: 1995-2010. Revista Brasileira de Educação. v. 20, n. 60, jan./mar. 2015. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/rbedu/v20n60/1413-2478-rbedu-20-60-0031.pdf. Acesso em: 20 jan. 2021.

MARCARINI, C. T. As sujeitas políticas e a formação na universidade: encontro de mulheres estudantes da UNE. 2017. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2017.

MARTINS, M. E. da S. Universidade e comunidade: a experiência do Pré-Vestibular Esperança Popular da Restinga e a formação humana. 2017. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2017.

MENDONÇA. H. Mola do emprego e do PIB, indústria brasileira não reage e emperra o avanço da economia. El País. São Paulo, 2020. Disponível em: https://brasil.elpais.com/economia/2020-03-04/mola-de-emprego-e-do-pib-industria-brasileira-nao-reage-e-emperra-avanco-da-economia.html. Acesso em: 10 jan. 2021.

MÉSZÁROS, I. A educação para além do capital. 2. ed. São Paulo: Boitempo, 2008.

MONTOYA NANCLARES, R. D. Compreendendo a retroalimentação colaborativa de currículo: a ressonância da experiência discente na qualificação dos processos formativos em universidades públicas do Brasil e da Colômbia. 2019. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2019.

MOTTI, A. J. A. O Programa Escola de Conselhos da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul-UFMS: um estudo de caso 1997-2015. 2019. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal do Mato Grosso do Sul, Campo Grande, 2019.

NOVO, L. F. Interdisciplinaridade na pesquisa: significações na cultura de uma universidade pública. 2017. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2017.

OLIVEIRA, R. A. R. de. Intensificação do trabalho docente na Universidade Federal de Rondônia. 2017. Dissertação (Mestrado em Educação) – Núcleo de Ciências Humanas, Universidade Federal de Roraima, Porto Velho, 2017.

OLIVEN, A. C. “História da educação superior no Brasil. In: SOARES, M. S. A. (Cord.). A educação superior no Brasil. Instituto Internacional para a Educação Superior na América Latina e no Caribe IESALC, Unesco, Caracas. Porto Alegre, 2002.

PAIXÃO, D. X. O compromisso da universidade com um quefazer público ao encontro da educação social e do bem viver: por uma Pedagogia da Comunicação Universitária! 2018. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2018.

PAULA, M. de F. de. USP e URJ: a influência das concepções alemã e francesa em suas fundações. In: PAULA, M. de F. de. Avaliação e compromisso público: a educação superior em debate. Florianópolis: Insular, 2003. p. 215-230.

PEREIRA, R. L. de A. A universidade flexível: reestruturação e expansão do bacharelado em tecnologia da informação na UFRN. 2019. Tese (Doutorado em Educação) – Centro de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2019.

PETTER, R. C. Percurso e processo de institucionalização da educação a distância na Universidade Federal de Mato Grosso. 2019. Tese (Doutorado em Educação) – Instituto de Educação, Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá, 2019.

PINTO, J. M. de R. O acesso à educação superior no Brasil. Educação e Sociedade, Campinas, v. 25, n. 88, Especial, p. 727-756, out. 2004. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0101-73302004000300005&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 15 jan. 2021.

PONTES, L. B.. O Ciência Sem Fronteiras na Universidade Federal Rural da Amazônia: perspectivas entre a internacionalização da Educação Superior e a política de ciência, tecnologia e inovação. 2018. Dissertação (Mestrado em Educação) – Instituto de Ciências da Educação, Universidade Federal do Pará, Belém, 2018.

SÁ, T. A. de O. Por que eles se vão? O abandono no ensino superior público pós-expansão do acesso. 2019. Tese (Doutorado em Sociologia) – Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2019.

SALEM, T. Do Centro Dom Vital à Universidade Católica. In: SCHWARTZMAN, S. (Org.). Universidade e instituições científicas no Rio de Janeiro. Brasília: CNPq, 1982.

SANTOS, B. de S. A Universidade no Século XXI: para uma reforma democrática e emancipatória da Universidade. 3. Ed. São Paulo: Cortez, 2011.

SANTOS, M. S. F. Da aldeia à universidade - os estudantes indígenas no diálogo de saberes tradicional e científico na UFT. 2018. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade de Brasília, Brasília, 2018a.

SANTOS, M. S. G. Grande mídia e a construção de uma legitimidade discursiva sobre a universidade brasileira durante a greve de 2015. 2018. Tese (Doutorado em Educação) – Centro de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2018b.

SATO, S. R. de S. Movimentos de democratização do acesso: análise do perfil dos inscritos e classificados à Universidade Federal de Santa Catarina em perspectiva longitudinal (2001-2015). 2018. Tese (Doutorado em Educação) – Centro de Ciências da Educação, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2018.

SEVERINO, A. J. Integrar cultura e humanismo: desafio pedagógico da Filosofia no ensino superior. Educar em Revista, Curitiba, n. 46, p. 21-35, out./dez. 2012. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/er/n46/n46a03.pdf. Acesso em: 10 jan. 2021.

SIEGLER, J. M. B. O processo de internacionalização das instituições de ensino superior: um estudo de caso na Universidade Federal de Uberlândia. 2009. Dissertação (Mestrado em Administração de Organizações) – Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2009.

SILVA, M. do S. P. da. Educação popular, epistemologia transgressora e ciência descolonial: reinventar o conhecimento e a universidade. 2017. Tese (Doutorado em Educação) – Centro de Ciências da Educação Professor Mariano Da Silva Neto, Universidade Federal do Piauí, Teresina, 2017.

SILVA, S. M. da. As políticas de ciência e tecnologia a partir da criação do Ministério de Ciência e Tecnologia: um novo padrão de pesquisa e as implicações para as universidades públicas. 2018. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2018.

VIEIRA PINTO, Á. A questão da universidade. São Paulo: Cortez, 1994.

Downloads

Publicado

2021-05-03

Como Citar

FERREIRA, L. S.; CORRÊA, M. B. .; ANDRIGHETTO, M. J. Uma análise de teses e dissertações sobre universidade no Brasil: sentidos, historicidade e contradições. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 21, n. 00, p. e021006, 2021. DOI: 10.20396/rho.v21i00.8664163. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8664163. Acesso em: 20 set. 2021.