Os escritos gramscianos e suas publicações na Itália após a II Guerra Mundial

disputas entre Togliatti e a família Schucht

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/rho.v22i00.8670000

Palavras-chave:

Escritos gramscianos, Togliatti, Família Schucht, Operação Gramsci

Resumo

Esta pesquisa aborda a temática da publicação das obras de Gramsci na Itália após a II Guerra Mundial através de uma ação político-pedagógica denominada, justamente, Operação Gramsci. Assim, em primeira instância, elucida a disputa pela herança literária de Gramsci entre Togliatti e a família russa (família Schucht), envolvendo os principais expoentes da Internacional Comunista. Após a vitória de Togliatti, e a svolta de Salerno, que estabeleceu um governo de coalizão nacional entre os diversos partidos políticos italianos, inclusive o comunista, iniciou-se o projeto político-pedagógico mencionado, no qual a publicação das obras de Gramsci servia para a formação política das classes e, consequentemente, para o crescimento do Partido Comunista na Itália. A pesquisa utiliza-se, em modo especial, da correspondência entre os familiares russos de Gramsci, os membros do PCI – Partido Comunista Italiano e da Internacional Comunista. Portanto, o estudo visa preencher uma lacuna na medida em que as obras de Gramsci são difundidas no Brasil, a partir de traduções das edições italianas, que não aprofundam o contexto sociopolítico e o projeto político-pedagógico que motivou sua publicação na Itália após a II Guerra Mundial.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lorivaldo do Nascimento, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Doutorado em Teologia pela Pontificia Università Gregoriana, Roma – Itália. Professor do Centro de Educação Letras e Saúde da Universidade Estadual do Oeste do Paraná – Campus de Foz do Iguaçu.

Aparecida Favoreto, Universidade Federal do Paraná

Doutorado em Educação pela Universidade Federal do Paraná. Professora no Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Paraná - Campus de Cascavel.

Referências

BROUE, P. História da Internacional Comunista 1919-1943. São Paulo: Sundermann, 2007.

CANALI, M. Il tradimento. Gramsci, Togliatti e la verità negata. Venezia: Marsiglio, 2013.

DANIELE, C. Togliatti editori di Gramsci. Roma: Carocci, 2005.

DIMITROV, G. Diario. Gli anni di Mosca (1934-1945). Tradução de Fausto Ibba e Pasquale Rosafio. Torino: Einaudi, 2002.

DUBLA, F.; GIUSTO, M. Il Gramsci di Turi. Testimonianze dal carcere. Taranto: Chimiente, 2009.

GRAMSCI, A. Cadernos do Cárcere. v. 2. Tradução de Carlos Nelson Coutinho. São Paulo: Civilização Brasileira, 2004.

GRAMSCI, A. Lettere dal carcere. Torino: Einaudi, 1965.

GRAMSCI, A. Quaderni dal Carcere. v. 4 Torino: Eiunaudi, 1977.

GRAMSCI, G. La Rússia di mio nonno. Album famigliari degli Schucht. Tradução de Andrea Lena Corritore. Roma: Unità, 2008.

LO PIPARO, F. I due carceri di Gramsci. La prigione fascita e il labirinto del comunismo. Roma: Donzelli, 2011.

MORDENTI, R. Il Gramsci di Togliatti. Napoli: Edizioni Dante & Descartes, 2009.

PARIS, A. L'Italia republicana e gli anni dello sviluppo. Roma: Istituto Luigi Sturzo, 2005.

PONS, S. L'affare Gramsci-Togliatti a Mosca (1938-1941). Studi Storici. Roma, anno 45, n. 1, p. 83-117, 2004.

SCHLESENER, A. H. A escola de Leonardo. Política e educação nos escritos de Gramsci. Brasília: Liber Livro, 2009.

SCHUCHT, T. Lettere ai famigliari. Tradução de Arturo Moratto. Roma: Riuniti, 1991.

SPRIANO, P. Gramsci in carcere e il partito. Roma: Riuniti, 1977.

SPRIANO, P. Storia del Partito Comunista Italiano. Torino: Einaudi, 1967.

SRAFFA, P. Lettere a Tania per Gramsci. Roma: Riuniti, 1991.

VACCA, G. Vita e pensieri di Antonio Gramsci. Milano: Riuniti, 2003.

Downloads

Publicado

2022-11-09

Como Citar

NASCIMENTO, L. do; FAVORETO, A. Os escritos gramscianos e suas publicações na Itália após a II Guerra Mundial: disputas entre Togliatti e a família Schucht. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 22, n. 00, p. e022030, 2022. DOI: 10.20396/rho.v22i00.8670000. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8670000. Acesso em: 31 jan. 2023.