“Desde menina eu me apaixonava pelos objetos”

a pintura de Maria Leontina e a geometria sensível

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/modos.v5i1.8663995

Palavras-chave:

Abstração, Figuração, Geometria sensível, Pintura moderna, Maria Leontina

Resumo

Partindo do termo “geometria sensível”, analiso a obra pictórica de Maria Leontina Franco da Costa, elegendo como recorte temporal o período entre o final da década de 1940 e o início da década de 1960. Pretendo examinar as implicações formais e poéticas da permanência da alusão figurativa no trabalho da artista, que no entanto se desdobra no campo da abstração. Para isso, faço um breve percurso comentado por telas do período mencionado, e considero também depoimentos da artista a respeito de sua prática. Demonstro assim como o posicionamento estético de Leontina aponta para uma problematização do abstracionismo, na medida em que opera com a conciliação - e não a ruptura - entre abstrato e figurativo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Priscila Sacchettin, Universidade de São Paulo

Doutora em História da Arte pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Pós-doutorado, em andamento, no Instituto de Estudos Brasileiros pela Universidade de São Paulo (IEB-USP).

Referências

AMARAL, A. Morandi: os artistas e a crítica do Brasil. In: MASSI, A. Morandi no Brasil. Porto Alegre: Fundação Iberê Camargo, 2012.

ANÔNIMO. Encontro com Maria Leontina. Tribuna da Imprensa, Rio de Janeiro, p.16-17 ago.1952, p. 9.

ANÔNIMO. Fala Maria Leontina, consagrada pintora paulista. Diário de Notícias, Rio de Janeiro, p.7. 13 mar. 1955.

AYALA, W. Em torno de Maria Leontina. Jornal do Commercio, Rio de Janeiro, 11 fev. 1979. Reproduzido em VENANCIO FILHO, P. et al. Maria Leontina: pintura sussurro. São Paulo: Arauco Editora, 2008.

CABAÑAS, K. M. Learning from madness: Mário Pedrosa and the physiognomic Gestalt. October 153, p. 42–64, verão 2015.

CARVALHO, R. de. A formação do pensamento estético de Osório César: estudo dos textos sobre arte e cultura escritos no período de 1920 a 1960. 2016. Tese (Doutorado em História) – IFCH/UNICAMP, Campinas, 2016.

COCCHIARALE, F.; GEIGER, A. B. (Orgs.). Abstracionismo, geométrico e informal: a vanguarda brasileira nos anos cinqüenta. Rio de Janeiro: FUNARTE, Instituto Nacional de Artes Plásticas, 1987.

FERRAZ, G. Retrospectiva Waldemar da Costa: exposição homenagem ao mestre. São Paulo: MAM, 1972.

HERKENHOFF, P. Maria Leontina. Rio de Janeiro: Papel e Tinta, 2010.

MACIEL, A. Waldemar da Costa: alguns aspectos da sua pintura. Curitiba: MAC, 1981.

MAMMÌ, L. Volpi. São Paulo: Cosac & Naify, 2001.

MARIA LEONTINA. Depoimento no X Salão de Arte Contemporânea de Campinas. 1975. In: VENANCIO FILHO, P. et al. Maria Leontina: pintura sussurro. São Paulo: Arauco Editora, 2008.

MASSI, A. O tempo interior de Giorgio Morandi. In: MASSI, A. Morandi no Brasil. Porto Alegre: Fundação Iberê Camargo, 2012. Disponível em: http://iberecamargo.org.br/wp-content/uploads/2018/10/catalogo_giorgio-morandi-no-brasil.pdf. Acesso em 18. dez. 2020.

MENDES, M. Morandi: um abstrato em campo figurativo. In: MASSI, A. Morandi no Brasil. Porto Alegre: Fundação Iberê Camargo, 2012.

MORAIS, F. A pintura como silêncio. In: MORAIS, F. (Cur.). Milton Dacosta e Maria Leontina: um diálogo. Rio de Janeiro: CCBB, 1999.

PEDROSA, M. Maria Leontina no Tenreiro. Jornal do Brasil, Rio de Janeiro, p. 6, 01 fev. 1958

PEDROSA, M. Da natureza afetiva da forma na obra de arte. In: Arte, forma e personalidade: 3 estudos. São Paulo: Kairós, 1979, p. 12-82. (Publicado originalmente em 1949).

PEDROSA, M. Arte, necessidade vital. In: MAMMÌ, L. (Org.). Mário Pedrosa: arte: ensaios. São Paulo: Cosac Naify, 2015a, p. 48-67 (texto publicado originalmente em 1947).

PEDROSA, M. Forma e personalidade. In: MAMMÌ, L. (Org.). Mário Pedrosa: arte: ensaios. São Paulo: Cosac Naify, 2015b, p. 129-177 (texto publicado originalmente em 1951).

PÉREZ-BARREIRO, G.; SOMMER, M. (Orgs.). Mário Pedrosa: de la naturaleza afectiva de la forma. Madri: Museo Nacional Centro de Arte Reina Sofía, 2017. Disponível em: https://issuu.com/museoreinasofia/docs/mario_pedros_baja. Acesso em: 18 dez. 2020.

PONTUAL, R. Do mundo, a América Latina. Entre as geometrias, a sensível. In: _____. América Latina: Geometria Sensível. Rio de Janeiro: Edições Jornal do Brasil, 1978a.

PONTUAL, R. Brasil: as possíveis geometrias. In: PONTUAL, R. América Latina: Geometria Sensível. Rio de Janeiro: Edições Jornal do Brasil, 1978b.

TORRES GARCÍA, J. Recuperación del Objeto, 1949. In: PONTUAL, R. América Latina: Geometria Sensível. Rio de Janeiro: Edições Jornal do Brasil, 1978.

VENANCIO FILHO, P. Maria Leontina: pintura sussurro. In: VENANCIO FILHO, P. Maria Leontina: pintura sussurro. São Paulo: Arauco Editora, 2008.

ZAGO, R. Os Salões de Arte Contemporânea de Campinas: 1965-77. In: COLÓQUIO DO COMITÊ BRASILEIRO EM HISTÓRIA DA ARTE, 23., 2008, Rio de Janeiro (RJ). Anais... Rio de Janeiro: CBHA, 2009, p.212-219. Disponível em: https://hosting.iar.unicamp.br/vanguardasemcampinas/downloads/comuc_renatazago.pdf. Acesso em: 27 set. 2020.

ZANINI, W. (Org.). História geral da arte no Brasil. São Paulo: Instituto Walther Moreira Salles, 1983. 2 v.

Downloads

Publicado

2021-02-09

Como Citar

SACCHETTIN, P. “Desde menina eu me apaixonava pelos objetos”: a pintura de Maria Leontina e a geometria sensível. MODOS: Revista de História da Arte, Campinas, SP, v. 5, n. 1, p. 250–268, 2021. DOI: 10.20396/modos.v5i1.8663995. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/mod/article/view/8663995. Acesso em: 26 nov. 2022.

Edição

Seção

Dossiê - Arte abstrata no Brasil: novas perspectivas