“Exu, c’est pour vous”
PDF

Palavras-chave

Benjamin Péret (1899-1959)
Arte sacra
Religiões afro-brasileiras
Etnografia
Surrealismo

Como Citar

VALLE, A. “Exu, c’est pour vous”: Benjamin Péret visita locais de culto afro-brasileiros em 1930. MODOS: Revista de História da Arte, Campinas, SP, v. 6, n. 1, p. 340–376, 2022. DOI: 10.20396/modos.v6i1.8667466. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/mod/article/view/8667466. Acesso em: 1 mar. 2024.

Resumo

O texto discute a série de treze artigos intitulada Candomblé e Makumba, publicada pelo poeta surrealista francês Benjamin Péret (1899-1959) entre novembro de 1930 e janeiro de 1931 no jornal paulistano Diário da Noite. Os artigos de Péret são inquiridos especialmente a respeito daquilo que revelam sobre as religiões afro-brasileiras no começo dos anos 1930 e como um exemplo da recepção dessas religiões por um intelectual europeu, que é aqui pensado como um representante da classe mais ampla de agentes que expressam uma “visão de fora” dessas religiões.

https://doi.org/10.20396/modos.v6i1.8667466
PDF

Referências

ABREU, M. L. L. de. Benjamin Péret et le Brésil. 2012. Thése (Doctorat en Littérature Française) – Université Sorbonne Nouvelle, Paris 3, Paris, 2012.

ABREU, M. de A. A evolução urbana do Rio de Janeiro. 4 ed. Rio de Janeiro: IPP, 2013.

ANDRADE, M. de. Macunaíma. O heroi sem nenhum caracter. São Paulo: Oficinas Gráficas de Eugneio Cupolo, 1928.

CAPONE, S. A busca da África no candomblé: tradição e poder no Brasil. Rio de Janeiro: Contra Capa Livraria/Pallas, 2004.

CARDOSO, R. Modernity in Black and White. Art and Image, Race and Identity in Brazil, 1890–1945. Cambridge: Cambridge University Press, 2021.

CLIFFORD, J. On Ethnographic Surrealism. Comparative Studies in Society and History, Cambridge, v. 23, n. 4, p. 539-564, out. 1981.

CONDURU, R. Formações transatlânticas - Mestre Didi, Martiniano do Bonfim e a arte da África no Brasil desde os oitocentos. 19&20, Rio de Janeiro, v. XVI, n. 1, jan./jun. 2021. Disponível em: https://doi.org/10.52913/19e20.xvi1.05. Aceso em: 01 set. 2021.

DANTAS, B. G. Vovô nagô e papai branco: usos e abusos da África no Brasil. 1982. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 1982.

FARIAS, J. B. Mistério da mandinga - As crônicas de Vagalume e as “religiões africanas” no Rio de Janeiro da Primeira República. In: GOMES, Valéria; GOMES, Flávio (org.). Religiões negras no Brasil [recurso eletrônico]: da escravidão à pósemancipação. São Paulo: Selo Negro, 2016.

GINWAY, M. E. Surrealist Benjamin Péret and Brazilian Modernism. Hispania, Birminghan, v. 75, n. 3, p. 543-553, set. 1992.

GIUMBELLI, E. Macumba surrealista: observações de Benjamin Péret em terreiros cariocas nos anos 1930. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, v. 28, n. 55, p. 87-107, jan./jun. 2015.

GOMA-Laca: Cantos populares do Brasil de Elsie Houston / pesquisa e textos Biancamaria Binazzi e Ronaldo Evangelista. São Paulo: B. Binazzi, 2019.

HOUSTON, E. La musique, la danse et les cérémonies populaires du Brésil. In: Art populaire: travaux artistiques et scientifiques du 1er Congrès international des arts populaires (Prague, 1928). Paris: Éditions Duchartre, 1931, v. II, p. 162-164.

KAREPOVS, D. Présentation de L'Amiral Noir de Benjamin Péret. Trois cérises et une sardine, Lyon, n. 17, p. 11-13, out. 2005.

LEIRIS, M. L’Afrique fantôme. De Dakar à Djibouti (1931-1933). 2 ed. Paris: Gallimard, 1951.

LIMA, S. “Je ne mange pas de ce pain-là. Benjamin Péret”. A Phala, São Paulo, n. 1, p. 115-130, ago. 1967.

LODY, R. Brasil bom de boca: temas de antropologia da alimentação. São Paulo: Senac, 2008.

LÖWY, M. Walter Benjamin: aviso de incêndio. Uma leitura das teses "Sobre o conceito de história". São Paulo: Boitempo, 2005.

MAESTRI, M. Benjamin Péret: um olhar heterodoxo sobre Palmares. In: PÉRET, Benjamin. O quilombo de Palmares. Porto Alegre: EdUFRGS, 2002, p. 47-74.

ORTIZ, F. Hampa Afro-Cubana. Los Negros Brujos (Apuntes para un estudio de etnologia criminal). 2 ed. Madrid: Editorial-América, [1917].

PALMEIRA, M. R. S. S. Poeta, isto é, revolucionário: itinerários de Benjamin Péret no Brasil (1929-1931). 2000. Dissertação (Mestrado em Teoria e História Literária) – Instituto de Estudos de Linguagem, UNICAMP, Campinas, 2000.

PÉRET, B. Amor sublime. Ensaio e poesia. São Paulo: Brasiliense, 1985.

PÉRET, B. Anthologie des mythes, légendes et contes populaires d’Amérique, Paris: Albin Michel, 1960.

PÉRET, B. O quilombo de Palmares. Porto Alegre: EdUFRGS, 2002.

PÉRET, B. Ouevres complétes. Tomo 6. Paris: Librairie José Corti, 1992.

PONGE, R. Des antropophagues de São Paulo aux prisons de Rio de Janeiro en passant par les Indiens Kalapálos que ont "mangé l'explorateur Fawcett": les séjours brésiliens de Benjamin Péret. Trois cérises et une sardine, Lyon, n. 17, p. 2-8, out. 2005.

PÉRET, B. “Desse pão, eu não como”: Trajetória revolucionária de Benjamin Péret, militante-e-poeta permanente. O Olho da História, Salvador, n. 13, dez. 2009, n.p.

PUYADE, J. Benjamin Péret: um surrealista No Brasil (1929-1931). Conexão Letras, Porto Alegre, v. 1, n. 1, p.1-15, 2005.

RIO, J. do. As religiões no Rio. 2 ed. Paris; Rio de Janeiro: H. Garnier Livreiro Editor, [1906].

RODRIGUES, N. O Animismo Fetichista dos negros Bahianos. Revista Brazileira, Rio de Janeiro, tomo VI, abr./jun. 1896, p. 75-84, p. 164-174 e p. 334-345; tomo VII, jul./set. 1897, p. 44-50, p. 79-92, p. 166-173 e p. 343-355.

ROTHENBERG, J. (ed.). Technicians of the Sacred: A Range of Poetries from Africa, America, Asia, Europe and Oceania is a book of spiritual writings and poetry collected from around the world. 3 ed. Oakland: University of California Press, 2017.

SCHWANHÄUßER, A.; WELLGRAF, S. From Ethnographic Surrealism to Surrealist Ethnographies. Hubert Fichte: Love and Ethnology, 15 out. 2019. Disponível em: https://www.projectfichte.org/from-ethnographic-surrealism-to-surrealist-ethnographies/. Acesso em: 01 set. 2021.

SEABROOK, W.B. The Magic Island. New York: The Literary Guild of America, 1929.

SILVA, V. G. da. Brazil's Eshu: At the crossroads of the Balck Atlantic. In: CHEMECHE, G. (ed.). Eshu: The Divine Trickster. New York: Antique Collectors' Club, 2013, p. 34-51.

SLENES, R. W. Africanos Centrais. In: SCHWARCZ, L.M.; GOMES, F. (orgs.). Dicionário da Escravidão e Liberdade: 50 textos críticos. Companhia das Letras: São Paulo, 2018, p. 56-63.

SODRÉ, M.; LIMA, L.F. Um vento sagrado: história de vida de um adivinho da tradição nagô-kêtu brasileira. Rio de Janeiro: Mauad, 2014.

SOUZA, L. de. No Mundo dos Espíritos. 2 ed. São Paulo: Editora do Conhecimento, 2012.

SOUZA, L. C. de. “As Revelações do Feiticeiro Nogueira”: Cultura visual e racismo em artigos da Gazeta de Noticias em 1912. 2019. Monografia (Licenciatura em Belas Artes) – Instituto de Ciências Humanas e Socias, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Seropédica, 2019.

QUERINO, M. A raça africana e seus costumes na Bahia. In: QUERINO, Manuel. A raça africana e os seus costumes. Salvador: Livraria Progresso Editora, 1955, p. 17-113.

SIMAS, L. A.; RUFINO, L. Flecha no Tempo. Rio de Janeiro: Mórula, 2019.

TEDLOCK, D. Syllabus. “English 699: Ethnopoetics”. Buffalo, NY: Colleges of Arts and Sciences. University at Buffalo, [s.d].

THOMPSON, R.F. A estrutura da recordação: a tradição visual Kongo no Novo Mundo. 19&20, Rio de Janeiro, v. XV, n. 2, jul./dez. 2020. DOI: https://doi.org/10.52913/19e20.xv2.01. Aceso em: 01 set. 2021

VALLE, A. Arte sacra afrobrasileira na imprensa: Alguns registros pioneiros, 1904-1932. 19&20, Rio de Janeiro, v. XIII, n. 1, jan./jun. 2018. DOI: http://dx.doi.org/10.52913/19e20.xiii1.04. Aceso em: 01 set. 2021

VALLE, A. Mapeando o sagrado: arte sacra e locais de culto afrobrasileiros em notícias sobre repressão policial no Rio de Janeiro, 1890-1941. Revista de História da Arte e Arqueologia (Online), Campinas, v. 1, p. 5-29, 2020. DOI: https://doi.org/10.20396/rhac.v1i2.13906. Aceso em: 01 set. 2021

VALLE, A. No mundo dos feitiços: Cultura material religiosa afrobrasileira em artigos na Gazeta de Noticias do Rio de Janeiro, 1904-1905. Revista Nós - Cultura, Estética e Linguagens, Anápolis, v. 2, p. 59-80, 2017.

VILLANOVA, G. de. Elsie Houston e a cultura afro-brasileira. In: Elsie Houston - A Feminilidade do Canto. São Paulo: Negras Memórias / Atração Fonográfica / Grupo Takano, 2003, não paginado.

WOOD, P. Modernism and its Margins. In: CARTER, Warren (ed.). Art after Empire: From Colonialism to Globalisation. - Kindle edition - Manchester University Press, 2018.

ZIEGER, S. The Case of William Seabrook: Documents, Haiti, and the Working Dead. Modernism/modernity, v. 19, n. 4, p. 737-754, 2012.

Artigos em jornais e outros documentos de época

As alucinações do “candomblé.” A Noite, Rio de Janeiro, ano XIII, n. 4005, 1923, p.1.

DECRETO Nº 847, DE 11 DE OUTUBRO DE 1890. Promulga o Código Penal. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/1851-1899/d847.htm. Acesso em: 01 set. 2021.

CONSTALLAT, B. Na noite do subúrbio. Jornal do Brasil, Rio de Janeiro, ano XXXIV, n. 125, 24 maio 1924, p. 9-10.

CUNHA, N. da. Os Mysterios da Macumba. Vanguarda [1927], data exata e paginação desconhecidas. Exemplar encontrado nos Arquivos Mário de Andrade - IEB/USP.

LES POSSÉDÉES DE BAHIA. Paris Match, 12 mai. 1951.

OUVINDO os "Bachareis" do Samba - Faustino da Conceição faz um aviso aos seus colegas por causa do "Afouchê", do "Agougô" e do "Omelê". Diário Carioca, Rio de Janeiro, ano V, n. 1.361, 15 jan. 1933, p. 14.

PÉRET, B. Candomblé e Makumba. Diário da Noite, São Paulo, 25 nov. 1930 [1930a].

PÉRET, B. Os cumprimentos que fez Nhança. Diário da Noite, São Paulo, 28 nov. 1930 [1930b].

PÉRET, B. Um jantar de santo. Diário da Noite, São Paulo, (1930, data e mês desconhecidos) [1930c].

PÉRET, B. O palpite de São Cosme... ou São Damião. Diário da Noite, São Paulo, 9 dez. 1930 [1930d].

PÉRET, B. Dar comida à cabeça. Diário da Noite, São Paulo, 11 dez. 1930 [1930e].

PÉRET, B. Uma festa a Xangô na "Lei de Angola". Diário da Noite, São Paulo, 16 dez. 1930 [1930f].

PÉRET, B."Mané Kurú", "Pereké", Allan Kardec e Cia... Diário da Noite, São Paulo, 24 dez. 1930 [1930g].

PÉRET, B. A mythologia "nagô". Diário da Noite, São Paulo, 27 dez. 1930 [1930h].

PÉRET, B. "Ogum" no Supremo Tribunal. Diário da Noite, São Paulo, 31 dez. 1930 [1930i].

PÉRET, B. As origens das crenças dos negros brasileiros. Diário da Noite, São Paulo, 2 jan. 1931 [1931a].

PÉRET, B. As origens das crenças dos negros brasileiros [continuação]. Diário da Noite, São Paulo, 8 jan. 1931 [1931b].

PÉRET, B. As origens das crenças dos negros brasileiros (continuação). Diário da Noite, São Paulo, 15 jan. 1931 [1931c].

PÉRET, B. As origens das crenças dos negros brasileiros [fim]. Diário da Noite, São Paulo, 30 jan. 1931 [1931d].

RELATÓRIO apresentado ao Presidente da República dos Estados Unidos do Brasil pelo Ministro da Justiça e Negócios Interiores Dr. Augusto de Vianna do Castello em 1928. Rio de Janeiro: Imprensa Nacional, 1930.

SILVA, A,; MEDEIROS, J. As noivas dos deuses sanguinários. O Cruzeiro, Rio de Janeiro, ano XII, n. 48, 15 set. 1951, p. 12-26, 45, 49, 128.

SOUZA, L. de. No Mundo do Espíritos. O Espiritismo na Macumba. A Noite, Rio de Janeiro, ano XIV, n. 4373, 29 jan. 1924, p. 1.

UM protesto de Tio Faustino conta o uso indevido de seus "omelês". A Noite, Rio de Janeiro, ano XXIII, n. 7594, 3a. edição, 14 jan. 1933, p. 8.

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License.

Copyright (c) 2022 Arthur Valle

Downloads

Não há dados estatísticos.