O afro nas artes visuais

conceituação e abordagem em livros escolares de Arte, História e Cultura Afro-brasileira e Indígena

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/modos.v6i1.8667606

Palavras-chave:

Artes visuais, Arte afro-brasileira, Livros didáticos (Arte), Livros paradidáticos (História e Cultura Afro-brasileira e Indígena)

Resumo

O texto discute a conceituação da arte visual afro-brasileira e sua abordagem em livros escolares para o ensino de Arte, História e Cultura Afro-brasileira e Indígena. Também referenciada como arte negra ou arte afrodescendente, é possível antecipar que a arte afro-brasileira comporta tendências diversas sem ser propriamente um estilo. Obras e artistas visuais informados como afro-brasileiros não necessariamente são apresentados, sobretudo nos livros didáticos de Arte (PNLD 2020), como membros de um nicho particularizado das artes visuais brasileiras. Essa ressalva agradaria, supostamente, aos artistas contemporâneos contrários à adoção de um rótulo (afro) para designar a produção autoral negra.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Milton Silva dos Santos, Universidade Federal da Paraíba

Doutor em Antropologia Social pela Universidade Esdual de Campinas. Pós-doutorando (PNPD-Capes) no Programa Associado de Pós-Graduação em Artes Visuais da Universidade Federal da Paraíba e Universidade Federal de Pernambuco.

Referências

ARAUJO, E. (coord.). A mão afro-brasileira: significado da contribuição artística e histórica. São Paulo: Tenenge, 1988.

AZEVEDO, E. M. de. Livro didático: uma abordagem histórica e reflexões a respeito de seu uso em sala de aula. Cadernos da FUCAMP, v. 4, n. 4, p. 1-13, 2005.

BARATA, M. A escultura de origem negra no Brasil. Arquitetura Contemporânea, Rio de Janeiro, n. 9, p. 51-56, 1957. Disponível em: https://icaa.mfah.org/s/es/item/1110424. Acesso em: 25 jul. 2021.

BRASIL. Diretrizes curriculares nacionais para a educação das relações étnico-raciais e para o ensino de história e cultura afro-brasileira e africana na educação básica. Brasília: Ministério da Educação/Secad, 2004.

BRASIL. Ministério da Educação. PNLD 2020: Arte – Guia de Livros Didáticos/ Ministério da Educação - Secretaria de Educação Básica – Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação. Brasília, DF: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, 2019.

BUZZO, B. A arte afro das raízes do Brasil. Caros Amigos, São Paulo, fascículo 13 [Os Negros: Arte afro-brasileira], p. 287-389, 2009.

CANCLINI, N. G. Definiciones en transición. In: MATO, D. (org.). Cultura, política y sociedad: perspectivas latinoamericanas. CLACSO, Consejo Latinoamericano de Ciencias Sociales, Ciudad Autónoma de Buenos Aires, Argentina. 2005, p. 69-81.

CARNEIRO DA CUNHA, M. Arte afro-brasileira. In: ZANINI, W. (coord.). História geral da arte no Brasil, v. 2. São Paulo: Instituto Walter Moreira Salles; Fundação Djalma Guimarães, 1983, p. 973-1033.

CHANDA, J. Teoria crítica em História da Arte: novas opções para a prática de Arte/Educação. In: BARBOSA, A.M. (org.). Arte/Educação Contemporânea: consonâncias internacionais. São Paulo: Cortez, 2005, p. 64-78.

CONDURU, R. Arte Afro-brasileira. Belo Horizonte: C/Arte, 2007.

CONDURU, R. Negrume multicor: arte, África e Brasil para além de raça e etnia. Acervo, Rio de Janeiro, v. 22, p. 29-44, 2009.

CUTI. [Depoimento]. In: DUARTE, E. A.; FONSECA, M. N. S. (orgs.). Literatura e afrodescendência no Brasil: antologia crítica: história, teoria, polêmica. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2011, v. 4, p. 45-70.

FELINTO, R. A.; SILVA, S. J. da. Educação e relações étnico-raciais: ações e intervenções. São Paulo: Universidade Federal de São Paulo, 2016.

FONTELES, B.; BARJA, W. (orgs.). Rubem Valentim. Artista da Luz. Catálogo de exposição. São Paulo: Pinacoteca do Estado de São Paulo, 2001.

MASCELANI, M. Â. A Casa do Pontal e suas coleções de arte popular brasileira. Revista do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, Rio de Janeiro, n. 28, p. 120-155, 1999.

MATTOS, N. A arte afro-brasileira e a circulação das identidades contemporâneas. R@U - Revista de Antropologia da UFSCAR, v. 5, n. 2, p. 126-143, jul./dez.2013.

MATTOS, N. A arte visual afro-brasileira: considerações sobre um novo capítulo no ensino da arte. Revista Eixo, Brasília-DF, v. 6, n. 2 (Especial), p. 90-96, nov.2017.

MENEZES NETO, H. S. Exposições e críticos de arte afro-brasileira: um conceito em disputa. In: PEDROSA, A. et al. (orgs.). Histórias Afro-Atlânticas: antologia. São Paulo: MASP, 2018, p. 575-593.

MOREIRA, A.S. A arte que anda. SCRIPTA, Belo Horizonte, v. 7, n. 13, p. 253-262, 2º semestre 2003.

MUNANGA, K. Arte afro-brasileira: o que é, afinal? In: AGUILAR, N. (org.). Mostra do redescobrimento: Arte afro-brasileira. São Paulo: Associação Brasil 500 Anos; Artes Visuais, 2000, p. 98-111.

NASCIMENTO, A.S.; FONSECA, D. J. Classificações e identidades: mudanças e continuidades nas definições de cor ou raça. In: PETRUCCELLI, J. L.; SABOIA, A. L. (orgs.). Características étnico-raciais da população: classificações e identidades. Rio de Janeiro, IBGE, 2013, p. 51-82. [Estudos e análises: Informações Demográfica e Socioeconômica; 2].

NUNES, E. Raimundo Nina Rodrigues, Clarival do Prado Valladares e Mariano Carneiro da Cunha: três historiadores da arte afro-brasileira. Cadernos do PPGAV/EBA/UFBA, ano 4, n. 4, p. 109-122, 2007.

PEDROSA, A. et al. (org.). Histórias afro-atlânticas: volume 2: antologia. São Paulo: MASP; Instituto Tomie Ohtake, 2018.

PEREIRA, E. de A. Panorama da Literatura Afro-Brasileira. Literafro - O portal da literatura afro-brasileira. Disponível em: <http://www.letras.ufmg.br/literafro/artigos/artigos-teorico-conceituais/147-edimilson-de-almeida-pereira-panorama-da-literatura-afro-brasileira>. Acesso em: 12 set. 2021.

RAMOS, A. Arte negra no Brasil. Cultura, Rio de Janeiro, ano I, n. 2, p.189-211, Serviço de Documentação do Ministério da Educação e Saúde, jan./abr.1949. Disponível em: https://icaa.mfah.org/s/es/item/1110426. Acesso em: 14 jun. 2021.

RODRIGUES, R. N. As bellas-artes nos colonos pretos do Brazil: a esculptura. Kósmos - Revista Artistica, Scientifica e Litteraria, Rio de Janeiro, vol. 1, n. 1, p. [1-8], jan.1904. Disponível em: https://icaa.mfah.org/s/es/item/1110427. Acesso em: 29 ago. 2018.

SALOMÃO, S. Que cidade te habita? Sampa Negra: periferia, contracultura e antir-racismo. Observatório Itaú Cultural, São Paulo, n. 21, p. 129-163, 2017.

SALUM, M. H. L. Cem anos de arte afro-brasileira. In: AGUILAR, N. (org.). Mostra do redescobrimento: arte afro-brasileira. São Paulo: Associação Brasil 500 Anos; Artes Visuais, 2000, p. 112-121.

SALUM, M. H. L. Imaginários negros, negritude e africanidade na arte plástica brasileira. In: MUNANGA, K. (org.). O negro na sociedade brasileira: resistência, participação, contribuição. Brasília: Fundação Cultural Palmares-MinC/CNPq, 2004, p. 337-380.

SANTOS, M. S. dos. “Flor-do-velho”: a simbólica afro-brasileira na produção do artista visual Nai Gomes (PB). Arte & Ensaios, Revista do PPGAV/EBA/UFRJ, n. 38, p. 118-127, jul. 2019.

SCHWARCZ, L.; PEDROSA, A. (orgs.). Histórias mestiças: antologia de textos. Rio de Janeiro: Cobogó, 2014.

SILVA, D. de M.; CALAÇA, M. C. F. Arte africana e afro-brasileira. São Paulo: Terceira Margem, 2006.

SILVA, P. B. G. e. A palavra é... africanidades. Presença Pedagógica, Belo Horizonte, MG, v. 15, p. 42-47, mar. 2009.

SILVA, S. S. J. da. Teatro Experimental do Negro: uma perspectiva histórica. In: Primeiros ensaios: publicação educativa da 34ª Bienal de São Paulo / [organização Fundação Bienal de São Paulo; curadoria Jacopo Crivelli Visconti]. São Paulo: Fundação Bienal de São Paulo, 2020, p. 57-71.

SODRÉ, J. A influência da religião afro-brasileira na obra escultórica do Mestre Didi. Salvador: EDUBA, 2006.

SOUZA, M. de M. e. África e Brasil africano. São Paulo: Ática, 2006.

VALLADARES, C. do P. O negro nas artes plásticas. Cadernos brasileiros, Rio de Janeiro, vol. X, n. 47, p. 97-118, mai./jun.1968.

Livros Didáticos (Arte)

BETTINELLI, A. et al. Apoema arte. 1. ed. São Paulo: Editor do Brasil, 2018. [Obra em 4 v. para estudantes do 6º ao 9º ano; Ensino Fundamental, Anos Finais].

BOZZANO, H. L. B.; FRENDA, P.; GUSMÃO, T. Janelas da arte. 2. ed. Barueri, SP: IBEP, 2018. [Obra em 4 v. para estudantes do 6º ao 9º ano; Ensino Fundamental, Anos Finais]

COUTINHO, R. G. et al. Se liga na arte. 1. ed. São Paulo: Moderna, 2018. [Obra em 4 v. para estudantes do 6º ao 9º ano; Ensino Fundamental, Anos Finais].

FERRARI, S. dos S. U. et al. Por toda parte. 2. ed. São Paulo: FTD, 2018. [Obra em 4 v. para estudantes do 6º ao 9º ano; Ensino Fundamental, Anos Finais].

MEIRA, B. et al. Mosaico arte. 2. ed. São Paulo: Scipione, 2018. [Obra em 4 v. para estudantes do 6º ao 9º ano; Ensino Fundamental, Anos Finais].

MUNIZ, M. L. et al. Rumos da arte. 1. ed. São Paulo: Edições SM, 2018. [Obra em 4 v. para estudantes do 6º ao 9º ano; Ensino Fundamental, Anos Finais].

POUGY, E.; VILELA, A. Teláris arte. 1. ed. São Paulo: Ática, 2018. [Obra em 4 v. para estudantes do 6º ao 9º ano; Ensino Fundamental, Anos Finais].

Livros paradidáticos (História e cultura afro-brasileira e indígena)

BENJAMIN, R. A África está em nós: história e cultura afro-brasileira, livro 8. 2. ed. João Pessoa, PB: Editora Grafset, 2013. [Obra em 4 v. para estudantes do 6º ao 9º ano; Ensino Fundamental, Anos Finais].

BENJAMIN, R.; RODRIGUEZ, J. L.; LACERDA, M. C. A África está em nós: história e cultura afro-brasileira, livro 3. 2. ed. João Pessoa, PB: Editora Grafset, 2013. [Obra em 4 v. para estudantes do 1º ao 5º ano; Ensino Fundamental, Anos Iniciais].

EDITORA GRAFSET. O Brasil somos todos nós: história e cultura afro-indígena. 2. ed. [Obra coletiva produzida pela Editora Grafset]. João Pessoa, PB: Editora Grafset, 2016. [Obra em 4 v. para estudantes do 6º ao 9º ano; Ensino Fundamental, Anos Finais]

RODRIGUEZ, J. L.; LACERDA, M. C. A África está em nós: história e cultura afro-brasileira: manual do professor, ensino fundamental. 2. ed. João Pessoa, PB: Editora Grafset, 2013.

Downloads

Publicado

2022-01-01

Como Citar

SANTOS, M. S. dos. O afro nas artes visuais : conceituação e abordagem em livros escolares de Arte, História e Cultura Afro-brasileira e Indígena. MODOS: Revista de História da Arte, Campinas, SP, v. 6, n. 1, p. 51–81, 2022. DOI: 10.20396/modos.v6i1.8667606. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/mod/article/view/8667606. Acesso em: 3 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos - Colaborações