As possibilidades educativas da obra de Franklin Cascaes
PDF

Palavras-chave

Artes Visuais
Santa Catarina
Franklin Cascaes
Educativo
Exposições.

Como Citar

ROCHA , Julia; BATISTELA, Kellyn; FONSECA DA SILVA, Maria Cristina da Rosa. As possibilidades educativas da obra de Franklin Cascaes: aspectos vulneráveis. MODOS: Revista de História da Arte, Campinas, SP, v. 8, n. 1, p. 261–296, 2024. DOI: 10.20396/modos.v8i1.8674260. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/mod/article/view/8674260. Acesso em: 24 jun. 2024.

Dados de financiamento

Resumo

Este texto aborda o conceito de vulnerabilidade nas coleções museais, especialmente a partir da produção do artista catarinense Franklin Cascaes, que produziu acervo em letras, desenhos e objetos em barro, abrigado no Museu de Arqueologia e Etnologia Professor Oswaldo Rodrigues Cabral (MARquE) da UFSC. A análise acontece a partir de materiais educativos produzidos para exposições do artista, buscando-se traçar aspectos latentes sobre a vulnerabilidade da sua produção em termos de circulação restrita ao território nacional e permanência no acervo da instituição. Inicia-se refletindo sobre o processo de reconfiguração dos museus que, diante da revisão de discursos e narrativas, repensam modos de relação com os públicos ao revisarem suas coleções, o que implica a reconfiguração dos exercícios de mediação. Na sequência, apresentam-se aspectos pungentes da obra de Cascaes que caracterizam sua relação com a narratividade oral e as questões sociopolíticas da ilha de Florianópolis. Esses aspectos são analisados também a partir dos materiais educativos das exposições "Franklin Cascaes: desenhos e esculturas" e "Cascaes e Eu". Ao final, reflete-se sobre a necessidade de circulação da obra do artista como estratégia de visibilizar acervos em situação de vulnerabilidade do ponto de vista da distribuição no território nacional.

https://doi.org/10.20396/modos.v8i1.8674260
PDF

Referências

BATISTELA, K. Franklin Cascaes: alegorias da modernidade na Florianópolis de 1960 e 1970. Dissertação (Mestrado em Literatura) – Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Comunicação e Expressão, Florianópolis, 2007.

BENJAMIN, W. Passagens. Belo Horizonte: UFMG; São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2006.

BENJAMIN, W. Charles Baudelaire: um lírico no auge do capitalismo. Obras escolhidas III. São Paulo: Brasiliense, 1994.

BENJAMIN, W. Magia e técnica, arte e política. Obras Escolhidas I. 4 ed. São Paulo: Brasiliense, 1985.

BOPRÉ, F. Notas Sobre a exposição. In: Catálogo da Exposição Franklin Cascaes: desenho e escultura. Florianópolis: Editora, 2010.

BOSI, E. Memória e sociedade: lembranças de velhos. 3 ed. São Paulo: Companhia das Letras, 1994.

BUCK-MORSS, S. Dialética do olhar: Walter Benjamin e o projeto das passagens. Belo Horizonte: UFMG; Chapecó: Argos, 2002.

CASCAES, F. Coleção Elizabeth Pavan Cascaes [Caderno manuscrito n. 99; 197-?]. In: BATISTELA, K. Franklin Cascaes: alegorias da modernidade na Florianópolis de 1960 e 1970. Dissertação (Mestrado em Literatura) – Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Comunicação e Expressão, Florianópolis, 2007.

CASCAES, F. Franklin Cascaes: vida e arte e a colonização açoriana. [Entrevistas concedidas e textos organizados por Raimundo Caruso]. Florianópolis: Editora da UFSC, 1989.

CASCAES, F. O universo bruxólico de Franklin Cascaes. Catálogo da exposição itinerante. Florianópolis: SESC; Museu Universitário, UFSC, 2002.

CASCAES, F. Revista Travessia, n. 2. 1o sem. Universidade Federal de Santa Catarina, 1981.

CASTRO, E. R. M. Jogo de formas híbridas: arquitetura e modernidade em Florianópolis na década de 50. Tese (Doutorado em Arquitetura e urbanismo) – Universidade Federal de Santa Catarina, Departamento de Arquitetura e Urbanismo. Florianópolis, 2002.

DIDI-HUBERMAN, G. A imagem sobrevivente: história da arte e tempo dos fantasmas segundo Aby Warburg. Rio de Janeiro: Contraponto, 2013a.

DIDI-HUBERMAN, G. Diante da imagem: questão colocada aos fins de uma história da arte. São Paulo: Editora 34, 2013b.

DIDI-HUBERMAN, G. O que vemos, o que nos olha. São Paulo: Editora 34, 1998.

FACCIO, M. da G. A. O estado e a transformação do espaço urbano: a expansão do Estado nas décadas de 60 e 70 e os impactos no espaço urbano de Florianópolis. Dissertação (Mestrado em Geografia) – Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis, 1997.

FOUCAULT, M. Vigiar e punir: nascimento da prisão. Petrópolis: Vozes, 1999.

GAGNEBIN, J. M. Walter Benjamin ou a história aberta. [Prefácio]. In: BENJAMIN, W. Magia e técnica, arte e política. Obras Escolhidas I. 4 ed. São Paulo: Brasiliense, 1985.

HALBWACHS, M. A memória coletiva. São Paulo: Vértice, 1990.

JELIN, E. Los trabajos de la memoria. Madrid: Siglo XXI de España e Argentina editores, S. A., 2002.

LÖWY, M. Walter Benjamin: aviso de incêndio: uma leitura das teses “Sobre o conceito de história”. São Paulo: Boitempo, 2005.

MÖRSCH, C. Numa encruzilhada de quatro discursos – Mediação e educação na Documenta 12: entre afirmação, reprodução, desconstrução e transformação. Periódico Permanente, n. 6, fev. 2016.

MUSEU UNIVERSITÁRIO. Universidade Federal de Santa Catarina. MU - 30 anos. Pró-Reitoria de Cultura e Extensão, [2000].

PEREIRA, N. do V. Desenvolvimento e modernização: um estudo de modernização em Florianópolis. Florianópolis: Editora Lunardelli, [1974].

PEREIRA, J. C.; MANSANI, B; KRUGER, A.; CIFUENTE, A.; DE MARTINO, M.; WILLERDING, J. Não há nada de novo debaixo do Sol. (Desenvolvimento de material didático ou instrucional). 2010.

PRECIADO, P. B. Cuando los subalternos entran en el museo: desobediencia epidémica y crítica institucional. In: PIZARRO, B. S. (org.). Exponer o exponerse: la educación en museos como producción cultural crítica. Madrid: Los Libros de la Catarata, 2019.

SANTOS, S; REIS, M. J. [orgs]. Memória do Setor Elétrico na Região Sul. Florianópolis: Editora da UFSC, 2002.

SALLES, C. A. Gesto inacabado: processo de criação artística. São Paulo: FAPESP; Annablume, 1998.

SALLES, C. A. Livros de Daniel Senise. In: Manuscrítica: Revista de Crítica Genética, n. 9. São Paulo: Annablume, 2001.

SCHMIDT, F. B. Cascaes e Eu. Catálogo Didático. Florianópolis: MARquE. 2016.

SEVCENKO, N. Orfeu extático na metrópole: São Paulo, sociedade e cultura nos frementes anos 20. São Paulo: Companhia das Letras, 1992.

SOUZA, E. A. de. Franklin Cascaes: uma cultura em transe. Florianópolis: Insular, 2002.

SKIDMORE, T. E. Brasil: de Getúlio Vargas a Castelo Branco, 1930-1964. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1988.

WILLIAMS, R. O campo e a cidade. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License.

Copyright (c) 2024 Julia Rocha , Kellyn Batistela, Maria Cristina da Rosa Fonseca da Silva

Downloads

Não há dados estatísticos.