Arte Correio no século XXI
PDF

Palavras-chave

Arte correio
Arte postal
Acervo de artista
Redes artísticas
Cartografia

Como Citar

COSTA, Robson Xavier da; LUCENA , Eduardo Gomes de. Arte Correio no século XXI: arquivos e desdobramentos. MODOS: Revista de História da Arte, Campinas, SP, v. 8, n. 1, p. 452–471, 2024. DOI: 10.20396/modos.v8i1.8674281. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/mod/article/view/8674281. Acesso em: 25 jun. 2024.

Resumo

A arte correio é um importante movimento artístico em rede que promove diálogos internacionais desde os anos 1960 e 1970 em torno do artivismo político e da inserção da produção artística outsider nos sistemas não artísticos. Este artigo objetiva refletir sobre os processos e trajetórias das vanguardas artísticas modernistas por meio da Arte Correio que culminaram na Arte Conceitual e nos Arquivos de Artista, a partir do estudo da formação de um arquivo de artista dedicado à Arte Correio, o projeto Embaixada do Brasil de Arte Postal, proposto pelos coletivos Ecatú Ateliê e Coletivo 308. Como resultado, analisamos os dez anos de atuação desta proposta artística, trazendo histórias, relatos e números referentes às proposições desenvolvidas, com convocatórias e exposições.

https://doi.org/10.20396/modos.v8i1.8674281
PDF

Referências

BENJAMIN, W. A obra de arte na era de sua reprodutibilidade técnica. Porto Alegre: LP&M, 2019.

BRUSCKY, P. Arte e multimeios. Recife: Zoludesign, 2010.

CADÔR, A. B. O Livro de Artista e a Enciclopédia Visual. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2016.

CANCLINI, N. G. Culturas híbridas: estrategias para entrar y salir de la modernidad. Ciudad de México: Editorial Grijalbo, 1989.

CARRIÓN, U. Rubber. Rubberbooks, Amsterdam, v.2, n.2, fev. 1979. Disponível em: https://www.lomholtmailartarchive.dk/networkers/ulises-carrion/1979-03-08-carrion. Acesso em: 01 ago. 2023.

DANTO, A. Após o fim da arte: a arte contemporânea e os limites da história. São Paulo: Odysseus Editora, 2006.

DELEUZE, G.; GUATTARI, F. Mil platôs: capitalismo e esquizofrenia. Vol. 1. São Paulo: Editora 34, 2011.

DERRIDA, J. Mal de arquivo: uma impressão freudiana. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2001.

ECO, U. A definição de arte. Rio de Janeiro: Record, 2016.

EMBAIXADA DO BRASIL DE ARTE POSTAL. Blog da EBAP, c.2012. Disponível em: http://embaixadadobrasil.blogspot.com. Acesso em: 4 ago. 2023.

FREIRE, C. Arte conceitual. Rio de Janeiro: Zahar, 2006.

MACHADO, A. Arte e mídia. Rio de Janeiro: Zahar, 2010.

PLAZA, J. Mail-Art: arte em sincronia. In.: ALVARADO, D. V. M. P. (Org.). Arte novos meios: multimeios. São Paulo: Fundação Armando Alves Penteado, 2010, p. 111-112.

TOURINHO, I.; MARTINS, R. Circunstâncias e ingerências da cultura visual. In.: MARTINS, R.; TOURINHO, I. (Org.). Educação da cultural visual: conceitos e contextos. Santa Maria: Ed. da UFSM, 2011, p. 51-68.

VILAS BOAS, A. G. Artivismo: Arte + Política + Ativismo: sistemas híbridos em ação. 2015. 312 f. Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós Graduação em Artes, Instituto de Arte, Universidade Estadual Paulista (Unesp), São Paulo, 2015. Disponível em: http://hdl.handle.net/11449/128178. Acesso em: 4 ago. 2023.

ZAMBONI, S. Pesquisa em arte: um paralelo entre arte e ciência. Campinas: Autores Associados, 2012.

ZANINI, W. A arte postal na busca de uma nova comunicação internacional. In.: ALVARADO, D. V. M. P. (Org.). Arte novos meios: multimeios. São Paulo: Fundação Armando Alves Penteado, 2010, p. 81-82.

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License.

Copyright (c) 2024 Robson Xavier da Costa, Eduardo Gomes de Lucena

Downloads

Não há dados estatísticos.