A graciosa inconstância das formas (da arte) nos quipos de Cecilia Vicuña
PDF

Palavras-chave

Quipo
Vínculo
Têxtil
Instalação
Precariedade

Como Citar

OLIVEIRA, Natália Rezende. A graciosa inconstância das formas (da arte) nos quipos de Cecilia Vicuña. MODOS: Revista de História da Arte, Campinas, SP, v. 8, n. 1, p. 27–52, 2024. DOI: 10.20396/modos.v8i1.8674326. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/mod/article/view/8674326. Acesso em: 24 jun. 2024.

Resumo

A partir de uma análise do contexto de produção da instalação Sonoran Quipu (2023), da artista chilena Cecilia Vicuña, estuda-se o quipo (quipu, na grafia em espanhol, ou khipu, em aimará-quéchua), dispositivo mnemônico utilizado por civilizações pré-colombianas, como um modelo plástico e conceitual de vínculo. A argumentação entretece a categoria de Arte Precario, cunhada pela artista em meados dos anos 1970, com a concepção do quipo como expressão de espaço-tempo, defendida por Carolina Díaz (2018), e os escritos do antropólogo britânico Tim Ingold (2012; 2015) acerca da malha (meshwork). Em sua irregularidade e inconstância formal, o vínculo do quipo evoca os temas da arte processual e colaborativa, servindo como uma proposição conceitual às perspectivas futuras da arte contemporânea.

https://doi.org/10.20396/modos.v8i1.8674326
PDF

Referências

ALBERNAZ, R.; BERTGES, L.; MAGALHÃES, T. Bio. Obra referente à exposição apresentada em Cuiabá, Museu de Arte e de Cultura Popular da Universidade Federal de Mato Grosso. Cuiabá, MT. UFMT/Assembleia Social, 2023 (em fase de elaboração).

CARVALHO, C. R.; JULIÃO, L.; CUNHA, M. N. B. da. Museus Universitários no Brasil: Diagnóstico e Proposições. Interfaces. Revista de Extensão da UFMG, Belo Horizonte, v. 10, n. 2, 2023. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/revistainterfaces/article/view/42505. Acesso em: 30 jul. 2023.

DEBRAY, C. Mulheres Pioneiras. In: DEBRAY, C.; LAVIGNE, E. (dirs.) Elles: Mulheres Artistas na Coleção do Centro Pompidou. Tradução Clarice Goulart e Rogério Bettoni. Rio de Janeiro: CCBB; Belo Horizonte, arte3, BEI Editora, 2013, p.16-19.

FIGUEIREDO, A.; ESPÍNDOLA, H. (orgs.). MACP: animação cultural e inventário do acervo do Museu de Arte e de Cultura Popular da UFMT. Cuiabá, MT: Editora Entrelinhas, 2010.

LAGNADO, L. Por uma revisão dos estudos curatoriais. Poiésis, Niterói, v. 16, n. 26, p. 81-97, 29 set. 2018. Disponível em: https://periodicos.uff.br/poiesis/article/view/22863 Acesso em: 20 jun. 2023.

MAGALHÃES, T.F. R.; AZEVEDO, M.T. As Proposições de Lygia Clark e suas Ressonâncias nas Instituições Artísticas. Porto Arte, Porto Alegre, v.26, n. 46, p.1-20, 2021. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/PortoArte/article/view/118745. Acesso em: 20 abr. 2023

MARQUETTI, L. et. al. (orgs.). 26º Salão Jovem Arte MT: Despertar Discos Imaginais. 2 ed. Chapada dos Guimarães. MT: Editora Ruth Albernaz Silveira, 2022.

MARTINEZ, E. de S. Curadoria, deslocamento, porosidade das fronteiras institucionais. In: OLIVEIRA, E. D. G. de.; COUTO, M. de F. M. (orgs.). Instituições da Arte. Porto Alegre: Editora Zouk, 2012, p.27-50

MATTIOLLI, I. B. Crítica institucional e crítica feminista: uma aproximação possível para a apreciação ao museu de arte. In: ENCONTRO NACIONAL da ANPAP, 25., 2016. Anais eletrônicos... Porto Alegre: ANPAP, 2016, p. 50-62.

SAAVEDRA, C. O mundo desdobrável: ensaios para depois do fim. Belo Horizonte: Relicário, 2021.

SILVEIRA, R. S. Anamorfas: texto descritivo e apresentação. 1980. Dissertação (Mestrado em Artes Plásticas) - Escola de Comunicações e Artes, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1980. doi:10.11606/D.27.2019.tde-24042019-154919. Disponível em: https://teses.usp.br/teses/disponiveis/27/27131/tde-24042019-154919/pt-br.php Acesso em: 30 jul. 2023.

VICH, V. Desculturalizar a cultura: Desafios atuais das políticas culturais. Pragmatizes, Revista Latino Americana de Estudos em Cultura, Niterói, n. 8, p.11-21, out. 2014/mar. 2015. Disponível em: https://periodicos.uff.br/pragmatizes/article/view/10398/7237 . Acesso em: 12 out. 2023.

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License.

Copyright (c) 2024 Natália Rezende Oliveira

Downloads

Não há dados estatísticos.