O discurso da mídia das instituições privadas de Ensino Superior e a produção do sujeito universitário

Palavras-chave: Discurso, Mídia, Sujeito universitário

Resumo

Neste artigo, tomam-se como materialidade as campanhas publicitárias, as postagens e as palestras de três instituições privadas de Ensino Superior, dispostas no facebook e no youtube no período de 2008 a 2015, para identificar o que se nomeia discurso da mídia universitária. Também interessa saber como a mídia universitária age em relação ao estudante do Ensino Superior privado. Para isso, inicialmente, retoma-se a noção de discurso em Michel Foucault e defende-se que o discurso da mídia tem a função de produzir e assimilar capacidades técnicas, induzir efeitos de poder e disponibilizar verdades. A partir das discussões de Foucault sobre o neoliberalismo, argumenta-se que esse funcionamento se dá por meio de uma teia discursiva que associa pelo menos três discursos: mercado, política e aprendizagem. Ao analisar a materialidade à luz das teorizações aqui referidas, constata-se que o discurso da mídia universitária produz um tipo específico de sujeito universitário: o sujeito empreendedor de si.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Antônio Carlos da Costa Nunes , Instituto de Estudos da Religião

Mestre em Educação pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

André Márcio Picanço Favacho , Universidade Federal de Minas Gerais

Doutorado em Educação pela Universidade de São Paulo - USP. Exerce sua docência na Universidade Federal de Minas Gerais (FAE-UFMG).

Referências

Benjamin, W. (1994). Magia e técnica, arte e política - ensaios sobre literatura e história da cultura. Obras Escolhidas. São Paulo: Brasiliense.

Cabral, M. S. A. (1977). O monopólio da fala: função e linguagem da televisão no Brasil. Petrópolis: Vozes. Eco, U. (2016). Cinco escritos morais. Lisboa: Relógio D'Água.

Foucault, M. (1988). História da sexualidade I: a vontade de saber. Rio de Janeiro: Graal.

Foucault, M. (2000a). A arqueologia do saber. Rio de Janeiro: Forense Universitária.

Foucault, M. (2000b). Microfisica do poder. Rio de Janeiro: Graal.

Foucault, M. (2002). Vigiar e punir: nascimento da prisão. Petrópolis: Vozes.

Foucault, M. (2008). Nascimento da biopolítica. São Paulo: Martins Fontes.

Foucault, M. (2010a). Resposta a uma questão. In M. Foucault, Ditos e escritos VI - Repensar a política. Rio de Janeiro: Forense Universitária.

Foucault, M. (2010b). O sujeito e o poder. In H. Dreyfus, & P. Rabinow, Michel Foucault - uma trajetória filosófica - Para além do estruturalismo e da hermenêutica. Rio de Janeiro: Forense Universitária.

Gadelha, S. (2013). Biopolítica, governamentalidade e educação. Belo Horizonte: Autêntica.

Lagasnerie, G. (2013). A última lição de Michel Foucault. São Paulo: Três Estrelas.

Marín-Díaz, D. L., & Noguera-Ramirez, C. E. (2014, maio/agosto). O efeito educacional em Foucault. O governamento, uma questão pedagógica? Pro-Posições, 25(2) (74), 47-65.
Publicado
2019-09-04
Como Citar
Nunes , A. C. da C., & Favacho , A. M. P. (2019). O discurso da mídia das instituições privadas de Ensino Superior e a produção do sujeito universitário. Pro-Posições, 30, 1-25. Recuperado de https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/proposic/article/view/8656532
Seção
Artigos