A educação do corpo no programa dos Centros Integrados de Educação Pública – CIEPs

um projeto educacional escrito pela modernidade1,2

Palavras-chave: História da educação, Políticas educacionais, Educação do corpo, Escola, Modernidade.

Resumo

O objetivo deste artigo foi analisar como o projeto dos Centros Integrados de Educação Pública (CIEPs) apresentava preceitos civilizatórios que tinham os corpos dos alunos das camadas populares como objeto de intervenção pedagógica. A questão que nos mobilizou foi: como as práticas estavam inseridas na concepção dos CIEPs no sentido de balizar a educação do corpo no espaço escolar? As fontes utilizadas são documentos administrativos referentes à Secretaria Especial de Educação do acervo da Fundação Darcy Ribeiro. Concluiu-se que os tempos e espaços escolares, prescritos nos documentos, indicavam uma proposta de intervenção no corpo visando: refinamento do comportamento, formação de novos hábitos, produção de novas sociabilidades e nova relação entre escola e comunidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luiza Silva Moreira, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

           
Edivaldo Góis Junior , Universidade Estadual de Campinas

Atualmente é Professor Doutor da UNICAMP.

           
Antonio Jorge Gonçalves Soares, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Doutor em Educação Física. Realizou estágio de Pós-doutorado na Universidade do Porto-FADE-UP (2007-2008).

           

Referências

Bomeny, H. (2001). Darcy Ribeiro: sociologia de um indisciplinado. Belo Horizonte: Editora UFMG.

Bomeny, H. (2008). Salvar pela escola: programa especial de educação. In M. M. Ferreira (Org.), A força do povo: Brizola e o Rio de Janeiro (pp. 95-127). Rio de Janeiro: Alerj, CPDOC/FGV.

Bomeny, H. (2009). A escola no Brasil de Darcy Ribeiro. Em aberto, 21(80), 109-120.

Bourdieu, P. (2015). A distinção: crítica social do julgamento (2a ed). Porto Alegre: Zouk.

Bourdieu, P., & Passeron, J.-C. (2014). A reprodução: elementos para uma teoria do sistema de ensino (7a ed). Petrópolis: Vozes.

Carvalho, M. M. C. (1998). Molde nacional e fôrma cívica: higiene, moral e trabalho no projeto da Associação Brasileira de Educação (1924-1931) (4a ed). Bragança Paulista: Edusf.

Castro, C. D. (2009). O espaço da escola na cidade: CIEP e arquitetura pública escolar. Dissertação de Mestrado, Universidade de Brasília, Brasília, DF.

Certeau, M. (2011). A escrita da história. Rio de Janeiro: Forense.

Chartier, R. (1991). O mundo como representação. Estudos Avançados, 5(11), 173-191.

Chartier, R. (2002). A história cultural: entre práticas e representações (2a ed). Lisboa: Difel.

Courtine, J. J. (2008). Introdução. In A. Corbin, J. J. Courtine, & G. Vigarello. História do corpo: 3. As mutações do olhar: o século XX (pp. 4-23). Petrópolis: Editora Vozes.

Cunha, L. A. (2009). Educação, Estado e democracia no Brasil (6a ed). São Paulo: Cortez Editora.
Dórea, C. R. D. (2000). Anísio Teixeira e as políticas de edificações escolares no Rio de Janeiro (1931-1935) e na Bahia (1947-1951). In Anais da 23a Reunião Anual da Anped (pp. 1-9). Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação, Caxambu.

Dórea, C. R. D. (2013). A arquitetura escolar como objeto de pesquisa em História da Educação. Educar em Revista, (49), 161-181.

Elias, N. (1994). O processo civilizador: volume 1: uma história dos costumes (2a ed). Rio de Janeiro: Zahar.

Gondra, J. (2004). Artes de civilizar: medicina, higiene e educação escolar na Corte Imperial. Rio de Janeiro: Eduerj.

Gurgel, M. P. (2018). As práticas corporais sistematizadas dos Centros Integrados de Educação Pública (1983-1987/1991-1994). Dissertação de Mestrado, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro.

Julia, D. (2001). A cultura escolar como objeto histórico. Revista Brasileira de História da Educação, (1), 9-43.

Lovisolo, H. (1989). A tradição desafortunada: Anísio Teixeira, velhos textos e idéias atuais. Rio de Janeiro: CPDOC/FGV.

Lovisolo, H. (1990). Educação popular: maioridade e conciliação. Salvador: OEA, UFBA, EGBA.

Mauss, M. (1934). Les techniques du corps. Saguenay: Université du Québec à Chicoutimi. Recuperado de http://classiques.uqac.ca/classiques/mauss_marcel/socio_et_anthropo/6_Techniques _corps/techniques_corps.pdf.

Mauss, M. (2003). Sociologia e antropologia. São Paulo: CosacNaify.

Monteiro, A. M. (2009). Ciep – escola de formação de professores. Em aberto, 21(80), 35-49.

Niemeyer, O. (2006, 6 de junho). Uma aula não precisa ser ministrada aos berros (P. Marqueiro, R. Berta, & S. Schmidt, Entrevistadores). O Globo, 15.

Oliveira, M. A. T., & Linhales, M. A. (2011). Pensar a educação do corpo na e para a escola: indícios no debate educacional brasileiro (1882-1927). Revista Brasileira de Educação, 16(47), 389-408.

Oliveira, M. A. T., & Vaz, A. F. (2004). Educação do corpo: teoria e história. Perspectiva, 22(esp.), 13-19.

Rago, L. M. (2004). A invenção do cotidiano na Metrópole: sociabilidade e lazer em São Paulo, 1900-1950. In P. PORTA (Org.), História da Cidade de São Paulo: a cidade na primeira metade do século XX (pp. 387-435). São Paulo: Paz e Terra.

Ribeiro, D. (1986). O livro dos CIEPs. Rio de Janeiro: Bloch Editores.

Ribeiro, D. (1990). Testemunho. São Paulo: Siciliano.

Ribeiro, D. (1995). O novo livro dos CIEPs. Brasília: Cartas. Rocha, H. H. P. (2003). A higienização dos costumes: educação escolar e saúde no projeto do Instituto de Hygiene de São Paulo (1918-1925). Campinas: Mercado das Letras.

Soares, C. L. (2015). Educação do corpo. In F. J. Gonzalez, & P. E. Fensterseifer (Orgs.), Dicionário crítico de educação física (3a ed, pp. 219-225). Ijuí: Unijuí.

Teixeira, A. (1977). Educação não é privilégio. São Paulo: Ed. Nacional.

Vidal, D. G. (2013). 80 anos do Manifesto dos Pioneiros da Educação Nova: questões para debate. Educação e Pesquisa, 39(3), 577-588.

Vigarello, G. (1996). O limpo e o sujo: uma história da higiene corporal. São Paulo: Martins Fontes.

Vita, Á. (2002). Liberalismo igualitário e multiculturalismo. Lua Nova: Revista de Cultura e Política, (55-56), 5-27.
Publicado
2020-01-13
Como Citar
Moreira, L. S., Góis Junior , E., & Soares, A. J. G. (2020). A educação do corpo no programa dos Centros Integrados de Educação Pública – CIEPs. Pro-Posições, 30, 1-27. Recuperado de https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/proposic/article/view/8658095
Seção
Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo (s) autor (es)