Representação científica a partir das memórias de investigação: experiência na Universidade Estadual de Campinas

Autores

  • Adilson Luiz Pinto Universidad Carlos III de Madrid
  • Beatriz-Ainhize Rodriguez Barquín Universidad Carlos III de Madrid

DOI:

https://doi.org/10.20396/rdbci.v4i1.2035

Palavras-chave:

Produção científica – Unicamp. Bibliometria. Tipologia. Literatura branca e cinzenta

Resumo

Esta pesquisa trata de analisar a produção científica da Unicamp, tendo como base a literatura branca e cinzenta produzida pelo seu corpo docente e objetiva verificar o vínculo da produção com o seu financiamento. Em relação ao método adotado, foram levantadas informações dos anuários de pesquisa (ou memórias) e, posteriormente, lançadas em bases de dados, por produtividade e por grupos de pesquisa, construídas para tal fim. Este procedimento visou à aplicação de um filtro às informações, de modo a gerar os indicadores em input e output, segundo a análise bibliométrica. Os resultados alcançados, revelaram crescimento científico no período estudado (1995/2002), principalmente nos anos de 1998 e 2002, onde todas as áreas apresentaram evolução evidente, isto é, conseguiram desenvolver números positivos para a consolidação científica da instituição e contribuir para os indicadores do Institute for Scientific Information.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Adilson Luiz Pinto, Universidad Carlos III de Madrid

Professor do Departamento de Ciência da Informação da Universidade Federal de Santa Catarina (Graduação em Biblioteconomia e arquivologia e Mestrado/Doutorado em Ciência da Informação), Orientador de Mestrado e Doutorado; Graduado em Biblioteconomia pela PUC-Campinas (2000), Mestre em Ciência da Informação pela PUC-Campinas (2004) e Doutor em Documentação pela Universidad Carlos III de Madrid (2007); É Membro do Grupo de Pesquisa Inteligência, Tecnologia e Informação - Research Group (ITI-RG) e do Grupo de Pesquisa de Informação Científica (InfoCient); Editor geral da revista Encontros Bibli; Membro do Conselho Editorial das revistas (i) El Profesional de la Información; (ii) Hipertext.net; (iii) Boletín Millares Carlo; Avaliador contínuo da Revista Interamericana de Bibliotecología, da Revista da ACB, da Revista RBBD, das edições 2011, 2012, 2013 e 2014 do Enancib no GT7, da revista InCID, da revista El Profesional de la Información, das 3ª e 4ª edição do Encontro Brasileiro de Bibliometria e Cientometria, daLiiNC em Revista, da edição de 2013 do CBBD e, da edição de 2012 do SNBU. É especialista na área de Ciência da Informação, com ênfase em Representação e Organização da Informação, atuando principalmente nos temas: Estudos Métricos da Informação (bibliometria, cienciometria, informetria, librametrics e webometria) e da Documentação (Arquivometria), Base de Dados, Recuperação de Informação, Fontes de Informação, Mineração de Dados e Análise de Redes Sociais.

Referências

BRASIL. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Avaliação: Qualis das áreas. Brasília: Capes, 2004. Disponível em: <http://qualis.capes.gov.br/>. Acesso em: 05 mar. 2005.

BRASIL. Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio. Cronologia do desenvolvimento científico e tecnológico brasileiro (1950-2000). Brasília: Secretaria de Tecnologia Industrial, 2001.

GARFIELD, E. Citation indexes for science: A new dimension in documentation through association of ideas. Science, Washington, v. 122, n. 3159, p. 108-111, July 1955.

LOTKA, A. J. The frequency distribution of scientific productivity. Journal of the Washington Academy of Sciences, Washington, v. 16, n. 12, 1926, p. 317-323.

LOUZADA, R. C. R. Sobre o crescimento da produtividade científica brasileira: anotações. Revista de Espaço Acadêmico, São Paulo, a. 2, n. 18, novembro, 2002.

MICROSOFT. Access Office Professional: Windows 2000/XP. Madrid: Microsoft, 2003a. (Versão em CD-Rom).

MICROSOFT. Excel Office Professional: Windows 2000/XP. Madrid: Microsoft, 2003b. (Versão em CD-Rom).

NATURE destaca produção científica do Brasil. Jornal da Unicamp, Campinas, v. 17, n. 192, 30 set - 6 out. 2002.

OHIRA, M. L. B. Produção técnico-científica e artística da universidade do Estado de Santa Catarina (1991-1995). In: WITTER, G. P. Produção científica. Campinas: Átomo, 1997, p. 87- 113.

PEREIRA, Dl. No topo do ranking per capita, produção científica da Unicamp pode crescer mais. Jornal da Unicamp, Campinas, n. 296, 8-14 ago. 2005.

POBLACIÓN, D. A.; NORONHA, D. P.; CURRÁS, E. Literatura cinzenta versus literatura branca: transição dos autores das comunicações dos eventos para produtores de artigos. Ciência da Informação, Brasília, v. 25, n. 2, 1995, p. 3-13.

PRICE, D. J. S. Little science, big science. New York: Columbia University, 1963.

SCHWARTZMAN, S. Repensando o desenvolvimento: educação, ciência, tecnologia. In: SEMINÁRIO DESENVOLVIMENTO E A POLÍTCA DE DESENVOLVIMENTO,1993, São Paulo. Disponível em URL: < http://www.schwartzman.org.br/simon/goethe.htm>. Acesso em: 20 de outubro de 2003.

UNICAMP. Anuário de pesquisa 1995-2002. Campinas, 2003. 8 CD-ROMs.

Downloads

Publicado

2006-09-18

Como Citar

PINTO, A. L.; BARQUÍN, B.-A. R. Representação científica a partir das memórias de investigação: experiência na Universidade Estadual de Campinas. RDBCI: Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Campinas, SP, v. 4, n. 2, p. 51-69, 2006. DOI: 10.20396/rdbci.v4i1.2035. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rdbci/article/view/2035. Acesso em: 30 out. 2020.

Edição

Seção

Artigos