A identificação de conceitos no processo de análise de assunto para indexação

Autores

  • Mariângela Spotti Lopes Fujita Universidade Estadual Paulista

DOI:

https://doi.org/10.20396/rdbci.v1i1.2089

Palavras-chave:

Identificação de conceitos, Análise de assunto, Indexação

Resumo

A indexação compreende a análise de assunto como uma das etapas mais importantes do trabalho do indexador. A análise de assunto tem como objetivo identificar e selecionar os conceitos que representam a essência de um documento. A identificação de conceitos, realizada durante a leitura documentária, envolve esforço adicional de compreensão de texto e as dificuldades apresentadas possibilitaram a motivação para investigar, por meio de revisão de literatura, a identificação de conceitos a partir da leitura documentária, da tematicidade e das concepções de análise de assunto. Pelas análises obtidas considera-se que as concepções de análise orientadas para o conteúdo e para a demanda são decisivas para o bom desempenho do indexador durante a leitura para a identificação de conceitos na medida em que vincula-se à busca pela tematicidade do texto.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Mariângela Spotti Lopes Fujita, Universidade Estadual Paulista

Doutora em Ciências da Comunicação pela Universidade de São Paulo. Livre Docência em Análise Documentária e Linguagens Documentária Alfabéticas pela Faculdade de Filosofia e Ciências da Universidade Estadual Paulista. Campus de Marília . Professora Titular do Departamento de Ciência da Informação da Universidade Estadual Paulista.

Referências

ALBRETCHTSEN, H. Subject analysis and indexing: from automated indexing to domain analysis. The Indexer, London, v.18, n. 4, p. 219-24, 1993. DOI: https://doi.org/10.3828/indexer.1993.18.4.3

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 12676: Métodos para análise de documentos - determinação de seus assuntos e seleção de termos de indexação. Rio de Janeiro, 1992. 4 p.

AUSTIN, D. PRECIS: a manual of concept analysis and subject indexing. London: Council of the British National Bibliography, 1974. 551p.

BEGHTOL, C. Bibliographic classification theory and text linguistics: aboutness analysis, intertextuality and the cognitive act of classifying documents. Jornal of Documentation, London, v. 42, n. 2, p. 84-113, 1986. DOI: https://doi.org/10.1108/eb026788

BLAIR, D. C. Language and representation in information retrieval. Amsterdan: Elsevier Science Publisher, 1990.

CAVALCANTI, M. C. Interação leitor-texto: aspectos de interpretação pragmática. Campinas: UNICAMP, 1989. 271 p.

CESARINO, M. A. N.; PINTO, M. C. M. F. Análise de assunto. Revista de Biblioteconomia de Brasília, Brasília, v. 8, n. 1, p. 32-43, jan./jun. 1980.

CHAUMIER, J. Travail et methodes du/de la documentaliste: connaissance du problème. Paris : ESF/Libraries Techniques, 1980. Exposé 3, Chap.3: L'indexation, p.42-7.

CHU, C. M.; O’BRIEN, A. Subject analysis: the critical first stage in indexing. Journal of Information Science, London, v. 19, n. 6, p. 439-54, 1993. DOI: https://doi.org/10.1177/016555159301900603

COLLINSON, R. L. Índices e indexação: guia para indexação de livros, e coleções de livros, periódicos, e coleções de livros, periódicos, partituras musicais, com uma seção de referência e sugestões para leitura adicional. Tradução de Antônio Agenor Brinquet de Lemos. São Paulo: Polígono, [1971]. 223 p.

CRAVEN, T. C. Linked phrase indexing. Information Processing and Management, New York, v. 14, p. 469, 1978. DOI: https://doi.org/10.1016/0306-4573(78)90011-0

ESTEBAN NAVARRO, M. A. E. Elementos, actividades y critérios para la identificación, compreensión y selección de conceptos en la indización analítica. In: GARCIA MARCO, F. J. G. M. Organización del conocimiento en sistemas de información y documentación. Zaragoza: Capítulo Español de la ISKO, Universidad Carlos III de Madrid, 1999. v. 3, p. 69-93.

FAIRTHORNE, R. A. Content analysis, specification, and control. Annual Review of Information Science and Technology, Medford, NJ, v. 4, p. 73-109, 1969.

FARRADANE, J. A. A comparison of some computer produced permuted alphabetical subject indexes. International Classification, Munich, v. 4, n. 2, p. 94-101, 1977. DOI: https://doi.org/10.5771/0943-7444-1977-1-20

FARROW, J. All in the mind: concept analyis in indexing. The Indexer, v. 19, n.4, p.243-7, 1995. DOI: https://doi.org/10.3828/indexer.1995.19.4.2

FARROW, J. A cognitive process model of document indexing. Jornal of Documentation, London, v. 47, n. 2, p. 149-166, 1991. DOI: https://doi.org/10.1108/eb026875

FOSKET, A. C. A abordagem temática da informação. Tradução de Agenor de Briquet de Lemos. São Paulo: Polígono, 1973. Tradução de: Subject approach to subject information.

FUJITA, M. S. L. PRECIS na língua portuguesa: teoria e prática de indexação. Brasília: UnB/ABDF, 1989.

FUJITA, M. S. L. A leitura em análise documentária. 1998. 184 f. Relatório final (Projeto Integrado de Pesquisa) - Faculdade de Filosofia e Ciências, Universidade Estadual Paulista; CNPq, Marília.

GARCIA GUTIERREZ, A.; LUCAS, R. Documentación automatizada de los médios informativos. Madrid: Paraninfo, 1987.

GINEZ DE LARA, M. L. A representação documentária: em jogo a significação. São Paulo, 1993. 133 f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Comunicação)– Escola de Comunicação e Artes, Universidade de São Paulo.

HJÖRLAND, B. The concept of subject in information science. J. Doc., London, v. 48, n. 2, p.172-200, 1992. DOI: https://doi.org/10.1108/eb026895

HUTCHINS, W. K. On the problem of aboutness in document analysis. Journal of Informatics, v. 1, p. 17-35, 1977.

INTERNATIONAL ORGANIZATION FOR STANDARDIZATION. Documentation - methods for examining documents, determining their subjects, and selecting indexing terms. Suíça: ISO, 1985. 5p. (ISO 5963-1985 (E))

KAISER, J. O. Systematic indexing. London: Pitman, 1911.

KOBASHI, N. Y. A elaboração de informações documentárias: em busca de uma metodologia. 1994. 195 f. Tese (Doutorado em Ciências da Comunicação) – Escola de Comunicação e Artes, Universidade de São Paulo, São Paulo.

LANCASTER, F. W. Indexação e resumos: teoria e prática. Trad. de Antonio Agenor Briquet de Lemos. Brasília: Briquet de Lemos/Livros, 1993.

LANGRIDGE, D. Classificação: abordagem para estudantes de biblioteconomia. Tradução de Rosali P. Fernandes. Rio de Janeiro: Interciência,1977. 120 p.

LASSWELL, H. D. A estrutura e a função da comunicação na sociedade. In: COHN, G. Comunicação e indústria cultural. São Paulo: Nacional/EDUSP, 1971.

LYNCH, M. F.; PETRIE, J. H. A program suite for the production of articulated subject indexes. Computer Journal, Oxford, v. 16, p. 46-51, 1973. DOI: https://doi.org/10.1093/comjnl/16.1.46

METCALFE , J. Subject classifing and indexing of libraries and literature. New York: Scarecrow, 1959.

NAVES, M. M. L. Fatores interferentes no processo de análise de assunto: estudo de caso de indexadores. 2000. 257 f. Tese (Doutorado em Ciência da Informação) – Escola de Ciência da Informação, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte.

NAVES, M. M. L. Análise de assunto: concepções. Revista de Biblioteconomia de Brasília, Brasília, v. 20, n. 2, p. 215-226, jul./dez, 1996.

NEELAMEGHAM, A.; GOPINATH, M. A. Postulated-based permuted subject indexing (POPSI). Library Science with a slant to documentation, v. 12, n. 3, p. 79-87, 1975.

PIEDADE, M. A. R. Introdução à teoria da classificação. 2. ed. rev. aum. Rio de Janeiro: Interciência, 1983. 221 p.

PINTO MOLINA, M. Interdisciplinry approaches to the concept and practice of written text documentary content analysis (WTDCA). Jornal of Documentation, London, v. 50, n. 2, p. 111-133, jun. 1994. DOI: https://doi.org/10.1108/eb026927

RANGANATHAN, S. R. Colon Classification. E. Goldston: London, 1933.

RANGANATHAN, S. R. Colon Classification. 6. ed. Bombay: Asia Publishing House, 1960.

SOERGEL, D. Organizing information – principles of database and retrieval systems. New York: Academic Press, 1985.

TÁLAMO, M. F. G. M. Elaboração de resumos. Escola de Comunicação e Artes, 1987. 14 f. Datilografado.

TODD, R. T. Academic indexing: what`s it all about? The Indexer, London, v. 18, n. 2, p. 101-104, apr. 1992. DOI: https://doi.org/10.3828/indexer.1992.18.2.10

VAN SLYPE, G. Los lenguajes de indización: concepción, construcción y utilización en los sistemas documentales. Trad. Pedro Hípola e Félix de Moya. Madrid: Fundación Germán Sánchez Ruipérez; Pirámide, 1991. 200p. Tradução de: Les languages d'indexation: conception, construction et utilisation dans les systèmes documentaires.

VICKERY, B. C. Analysis of information. In: KENT, A., LANCOUR, H. (Ed.). Encyclopedia of library and information science. New York: Decker, 1968. v. 1, p. 355-384.

VICKERY, B. C. Classification and indexing in science. Londres: Butterworths Scientific Publications, 1975.

VICKERY, B. C. Classificação e indexação nas ciências. Tradução de Maria Christina Girão Pirolla. Rio de Janeiro: BNG/Brasilart, 1980. 274p.

WEINBERG, B. H. Why indexing fails the researcher. The Indexer, London, v. 16, n. 1, p. 3-6, 1988. DOI: https://doi.org/10.3828/indexer.1988.16.1.2

WILSON, P. Subject and the sense of position. In: CHAN, C. et al. Theory of subject analysis: a manual. Littleton, Colorado: Libraries Unlimited, 1985. p. 306-23.

WORLD INFORMATION SYSTEM FOR SCIENCE AND TECHNOLOGY. Princípios de indexação. R. Esc. Bibliotecon. UFMG, v. 10, n. 1, p. 83-94, 1981.

Downloads

Publicado

2004-12-03

Como Citar

FUJITA, M. S. L. A identificação de conceitos no processo de análise de assunto para indexação. RDBCI: Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Campinas, SP, v. 1, n. 1, p. 60–90, 2004. DOI: 10.20396/rdbci.v1i1.2089. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rdbci/article/view/2089. Acesso em: 30 set. 2022.

Edição

Seção

Artigos