Banner Portal
A identificação de conceitos no processo de análise de assunto para indexação
PDF

Palavras-chave

Identificação de conceitos
Análise de assunto
Indexação

Como Citar

FUJITA, Mariângela Spotti Lopes. A identificação de conceitos no processo de análise de assunto para indexação. RDBCI: Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Campinas, SP, v. 1, n. 1, p. 60–90, 2004. DOI: 10.20396/rdbci.v1i1.2089. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rdbci/article/view/2089. Acesso em: 22 jun. 2024.

Resumo

A indexação compreende a análise de assunto como uma das etapas mais importantes do trabalho do indexador. A análise de assunto tem como objetivo identificar e selecionar os conceitos que representam a essência de um documento. A identificação de conceitos, realizada durante a leitura documentária, envolve esforço adicional de compreensão de texto e as dificuldades apresentadas possibilitaram a motivação para investigar, por meio de revisão de literatura, a identificação de conceitos a partir da leitura documentária, da tematicidade e das concepções de análise de assunto. Pelas análises obtidas considera-se que as concepções de análise orientadas para o conteúdo e para a demanda são decisivas para o bom desempenho do indexador durante a leitura para a identificação de conceitos na medida em que vincula-se à busca pela tematicidade do texto.

https://doi.org/10.20396/rdbci.v1i1.2089
PDF

Referências

ALBRETCHTSEN, H. Subject analysis and indexing: from automated indexing to domain analysis. The Indexer, London, v.18, n. 4, p. 219-24, 1993.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 12676: Métodos para análise de documentos - determinação de seus assuntos e seleção de termos de indexação. Rio de Janeiro, 1992. 4 p.

AUSTIN, D. PRECIS: a manual of concept analysis and subject indexing. London: Council of the British National Bibliography, 1974. 551p.

BEGHTOL, C. Bibliographic classification theory and text linguistics: aboutness analysis, intertextuality and the cognitive act of classifying documents. Jornal of Documentation, London, v. 42, n. 2, p. 84-113, 1986.

BLAIR, D. C. Language and representation in information retrieval. Amsterdan: Elsevier Science Publisher, 1990.

CAVALCANTI, M. C. Interação leitor-texto: aspectos de interpretação pragmática. Campinas: UNICAMP, 1989. 271 p.

CESARINO, M. A. N.; PINTO, M. C. M. F. Análise de assunto. Revista de Biblioteconomia de Brasília, Brasília, v. 8, n. 1, p. 32-43, jan./jun. 1980.

CHAUMIER, J. Travail et methodes du/de la documentaliste: connaissance du problème. Paris : ESF/Libraries Techniques, 1980. Exposé 3, Chap.3: L'indexation, p.42-7.

CHU, C. M.; O’BRIEN, A. Subject analysis: the critical first stage in indexing. Journal of Information Science, London, v. 19, n. 6, p. 439-54, 1993.

COLLINSON, R. L. Índices e indexação: guia para indexação de livros, e coleções de livros, periódicos, e coleções de livros, periódicos, partituras musicais, com uma seção de referência e sugestões para leitura adicional. Tradução de Antônio Agenor Brinquet de Lemos. São Paulo: Polígono, [1971]. 223 p.

CRAVEN, T. C. Linked phrase indexing. Information Processing and Management, New York, v. 14, p. 469, 1978.

ESTEBAN NAVARRO, M. A. E. Elementos, actividades y critérios para la identificación, compreensión y selección de conceptos en la indización analítica. In: GARCIA MARCO, F. J. G. M. Organización del conocimiento en sistemas de información y documentación. Zaragoza: Capítulo Español de la ISKO, Universidad Carlos III de Madrid, 1999. v. 3, p. 69-93.

FAIRTHORNE, R. A. Content analysis, specification, and control. Annual Review of Information Science and Technology, Medford, NJ, v. 4, p. 73-109, 1969.

FARRADANE, J. A. A comparison of some computer produced permuted alphabetical subject indexes. International Classification, Munich, v. 4, n. 2, p. 94-101, 1977.

FARROW, J. All in the mind: concept analyis in indexing. The Indexer, v. 19, n.4, p.243-7, 1995.

FARROW, J. A cognitive process model of document indexing. Jornal of Documentation, London, v. 47, n. 2, p. 149-166, 1991.

FOSKET, A. C. A abordagem temática da informação. Tradução de Agenor de Briquet de Lemos. São Paulo: Polígono, 1973. Tradução de: Subject approach to subject information.

FUJITA, M. S. L. PRECIS na língua portuguesa: teoria e prática de indexação. Brasília: UnB/ABDF, 1989.

FUJITA, M. S. L. A leitura em análise documentária. 1998. 184 f. Relatório final (Projeto Integrado de Pesquisa) - Faculdade de Filosofia e Ciências, Universidade Estadual Paulista; CNPq, Marília.

GARCIA GUTIERREZ, A.; LUCAS, R. Documentación automatizada de los médios informativos. Madrid: Paraninfo, 1987.

GINEZ DE LARA, M. L. A representação documentária: em jogo a significação. São Paulo, 1993. 133 f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Comunicação)– Escola de Comunicação e Artes, Universidade de São Paulo.

HJÖRLAND, B. The concept of subject in information science. J. Doc., London, v. 48, n. 2, p.172-200, 1992.

HUTCHINS, W. K. On the problem of aboutness in document analysis. Journal of Informatics, v. 1, p. 17-35, 1977.

INTERNATIONAL ORGANIZATION FOR STANDARDIZATION. Documentation - methods for examining documents, determining their subjects, and selecting indexing terms. Suíça: ISO, 1985. 5p. (ISO 5963-1985 (E))

KAISER, J. O. Systematic indexing. London: Pitman, 1911.

KOBASHI, N. Y. A elaboração de informações documentárias: em busca de uma metodologia. 1994. 195 f. Tese (Doutorado em Ciências da Comunicação) – Escola de Comunicação e Artes, Universidade de São Paulo, São Paulo.

LANCASTER, F. W. Indexação e resumos: teoria e prática. Trad. de Antonio Agenor Briquet de Lemos. Brasília: Briquet de Lemos/Livros, 1993.

LANGRIDGE, D. Classificação: abordagem para estudantes de biblioteconomia. Tradução de Rosali P. Fernandes. Rio de Janeiro: Interciência,1977. 120 p.

LASSWELL, H. D. A estrutura e a função da comunicação na sociedade. In: COHN, G. Comunicação e indústria cultural. São Paulo: Nacional/EDUSP, 1971.

LYNCH, M. F.; PETRIE, J. H. A program suite for the production of articulated subject indexes. Computer Journal, Oxford, v. 16, p. 46-51, 1973.

METCALFE , J. Subject classifing and indexing of libraries and literature. New York: Scarecrow, 1959.

NAVES, M. M. L. Fatores interferentes no processo de análise de assunto: estudo de caso de indexadores. 2000. 257 f. Tese (Doutorado em Ciência da Informação) – Escola de Ciência da Informação, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte.

NAVES, M. M. L. Análise de assunto: concepções. Revista de Biblioteconomia de Brasília, Brasília, v. 20, n. 2, p. 215-226, jul./dez, 1996.

NEELAMEGHAM, A.; GOPINATH, M. A. Postulated-based permuted subject indexing (POPSI). Library Science with a slant to documentation, v. 12, n. 3, p. 79-87, 1975.

PIEDADE, M. A. R. Introdução à teoria da classificação. 2. ed. rev. aum. Rio de Janeiro: Interciência, 1983. 221 p.

PINTO MOLINA, M. Interdisciplinry approaches to the concept and practice of written text documentary content analysis (WTDCA). Jornal of Documentation, London, v. 50, n. 2, p. 111-133, jun. 1994.

RANGANATHAN, S. R. Colon Classification. E. Goldston: London, 1933.

RANGANATHAN, S. R. Colon Classification. 6. ed. Bombay: Asia Publishing House, 1960.

SOERGEL, D. Organizing information – principles of database and retrieval systems. New York: Academic Press, 1985.

TÁLAMO, M. F. G. M. Elaboração de resumos. Escola de Comunicação e Artes, 1987. 14 f. Datilografado.

TODD, R. T. Academic indexing: what`s it all about? The Indexer, London, v. 18, n. 2, p. 101-104, apr. 1992.

VAN SLYPE, G. Los lenguajes de indización: concepción, construcción y utilización en los sistemas documentales. Trad. Pedro Hípola e Félix de Moya. Madrid: Fundación Germán Sánchez Ruipérez; Pirámide, 1991. 200p. Tradução de: Les languages d'indexation: conception, construction et utilisation dans les systèmes documentaires.

VICKERY, B. C. Analysis of information. In: KENT, A., LANCOUR, H. (Ed.). Encyclopedia of library and information science. New York: Decker, 1968. v. 1, p. 355-384.

VICKERY, B. C. Classification and indexing in science. Londres: Butterworths Scientific Publications, 1975.

VICKERY, B. C. Classificação e indexação nas ciências. Tradução de Maria Christina Girão Pirolla. Rio de Janeiro: BNG/Brasilart, 1980. 274p.

WEINBERG, B. H. Why indexing fails the researcher. The Indexer, London, v. 16, n. 1, p. 3-6, 1988.

WILSON, P. Subject and the sense of position. In: CHAN, C. et al. Theory of subject analysis: a manual. Littleton, Colorado: Libraries Unlimited, 1985. p. 306-23.

WORLD INFORMATION SYSTEM FOR SCIENCE AND TECHNOLOGY. Princípios de indexação. R. Esc. Bibliotecon. UFMG, v. 10, n. 1, p. 83-94, 1981.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2004 Mariângela Spotti Lopes Fujita

Downloads

Não há dados estatísticos.