O papel da biblioteca comunitária na construção dos direitos humanos

Autores

  • Diego Andres Salcedo Universidade Federal de Pernambuco
  • Mariana Alves Universidade Federal de Pernambuco

DOI:

https://doi.org/10.20396/rdbci.v13i3.8635770

Palavras-chave:

Biblioteca Comunitária Caranguejo Tabaiares. Direitos Humanos. Educação não formal. Literatura. Mediação

Resumo

Pressupõe que a biblioteca comunitária, denominada aqui como instituição de educação não formal, busca emancipar os indivíduos da comunidade em que está inserida. Para isso, promove e provê acesso ao livro, a literatura e cria condições de práticas e mediação de leitura. Para fins da pesquisa, então, foi feito um trabalho exploratório de cunho qualitativo, dividido em três etapas: revisão bibliográfica, observação e entrevista. Focou a pesquisa na Biblioteca Comunitária Caranguejo Tabaiares, localizada numa favela do bairro do Recife. Verificou que as atividades de leitura literária proporcionaram alfabetização das crianças; apropriação da escrita pelos moradores e mediadores; consciência social e ambiental; contato com a língua estrangeira francesa e aspectos culturais da França. Constatou que esse tipo de atividade social cria as condições à emancipação e profissionalização dos mediadores envolvidos. Concluiu que não, apenas, é notória a perseverança diante das dificuldades econômico-sociais ou a crença numa militância pelo gosto da leitura e emergência dos afetos, mas, particularmente, que trata de uma ação coletiva em prol dos Direitos Humanos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Diego Andres Salcedo, Universidade Federal de Pernambuco

Doutor em Comunicação; Professor no Dep. de Ciência da Informação da UFPE

Mariana Alves, Universidade Federal de Pernambuco

Graduanda em Biblioteconomia no DCI da UFPE

Referências

ARENDT, Hannan. As origens do totalitarismo: antissemitismo, imperialismo e totalitarismo. São Paulo: Companhia das Letras, 2012.

BIBLIOTECA Comunitária Caranguejo Tabaiares. Disponível em: < http://goo.gl/6M1Uym>.

Acesso em: 10 jun. 2013.

BONAVIDES, Paulo. Curso de Direito Constitucional. 26. ed. São Paulo: Malheiros, 2011.

BORGES, Alci Marcus Ribeiro. Direitos humanos: conceitos e preconceitos. Jus Navigandi, Teresina, ano 11, n. 1248, 1 dez. 2006. Disponível em: < http://jus.com.br/artigos/9225>. Acesso em: 21 set. 2013.

BOTELHO, C. do N. A formação do bibliotecário e as bibliotecas comunitárias. 2010. 53 f. Monografia (Trabalho de Conclusão de Curso em Biblioteconomia) – Centro de Artes e Comunicação, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2010.

BRASIL. Comitê Nacional de Educação em Direitos Humanos. Plano Nacional de Educação em Direitos Humanos. Brasília: Secretaria Especial dos Direitos Humanos, Ministério da Educação, Ministério da Justiça, UNESCO, 2007.

CÂNDIDO, Antônio. Direito à Literatura. In: LIMA, Aldo de et al. O Direito à Literatura. Recife: Ed. Universitária da UFPE, 2012. p. 17-40.

GOHN, Maria da Glória Marcondes. Educação não formal e o educador social: atuação no desenvolvimento de projetos. São Paulo: Cortez, 2010.

______. Educação não-formal e cultura política: impactos sobre o associativismo do terceiro setor. São Paulo: Cortez, 2001.

LAJOLO, Marisa. Leitura e Literatura: direito, dever ou prazer? In: LIMA, Aldo de et al. O Direito à Literatura. Recife: Ed. Universitária da UFPE, 2012. p. 115-124.

NERY JÚNIOR, Nelson; NERY, Rosa M. de Andrade. Constituição Federal Comentada e Legislação Constitucional. 3. ed. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2012.

PAULINO, Graça; COSSON, Rildo. A Literatura no território dos Direitos Humanos. In: LIMA, Aldo de et al. O Direito à Literatura. Recife: Ed. Universitária da UFPE, 2012. p. 93-114.

PETIT, Michèle. Os jovens e a leitura: uma nova perspectiva. São Paulo: Editora 34, 2008.

O MANIFESTO. Disponível em:< http://goo.gl/Yw7Y0O>. Acesso em: 15 jul. 2013

O QUE é uma Biblioteca Comunitária? Disponível em: < http://goo.gl/FiFMBc>. Acesso em: 25 set. 2013.

PIOVESAN, Flávia. Direitos Humanos e justiça internacional: um estudo comparativo dos sistemas regionais europeu, interamericano e africano. 3. ed. São Paulo: Saraiva, 2013.

SALCEDO, Diego A. O problema das bibliotecas públicas: a ressignificação desses espaços como emergência de sua visibilidade. Biblioo: cultura informacional, Rio de Janeiro, 18 out. 2013. Disponível em: < http://goo.gl/LQA1nL>. Acesso em 23 out 2013.

SILVA, José Afonso da. Curso de Direito Constitucional Positivo. 32. ed. São Paulo: Malheiros, 2009.

SILVA, Paulo Thadeu Gomes da. Literatura. Dicionário de Direitos Humanos. Escola Superior do Ministério Público da União- ESMPU, 2010 Disponível em: < http://goo.gl/7LvJie>.

TRILLO, Jaume. A educação não formal. In: TRILLA, Jaume; Elie Ghanem. Educação formal e não-formal: pontos e contrapontos. São Paulo: Summus, 2001.

Downloads

Publicado

2015-09-25

Como Citar

SALCEDO, D. A.; ALVES, M. O papel da biblioteca comunitária na construção dos direitos humanos. RDBCI: Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Campinas, SP, v. 13, n. 3, p. 561–578, 2015. DOI: 10.20396/rdbci.v13i3.8635770. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rdbci/article/view/8635770. Acesso em: 7 fev. 2023.