Proposta de plano de classificação facetado para as universidades federais

Palavras-chave: Classificação facetada. Gestão arquivística. Plano de Classificação

Resumo

O presente estudo tem como objetivo apresentar um plano de classificação facetado para a gestão arquivística de documentos nas universidades federais do Brasil. Para isso foi realizada um levantamento bibliográfico sobre a gestão arquivística no Brasil, os tipos de planos de classificação e a teoria da classificação facetada de Ranganathan, por meio de buscas em bases de dados nacionais nas áreas de Biblioteconomia e Arquivologia. Foi identificado o plano de classificação utilizado nas Instituições Federais de Ensino Superior – IFES para representar a faceta funcional e criado o plano de classificação estrutural para representar a faceta estrutural. Os dois planos de classificação foram consolidados dentro de um sistema de gestão de arquivos digitais para dar origem ao plano de classificação facetado. O sistema utilizado foi Tainacan, um repositório digital que auxilia na gestão de documentos digitais. O plano de classificação facetado desenvolvido permite ao usuário escolher e até combinar a forma de buscar a informação que garante uma maior assertividade na recuperação da informação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Renata Santos Brandão, Universidade Federal de Goiás
Bacharela em Gestão da Informação pela UFG (2016). Técnica em Informática pelo IFBA (2012).
Marcel Ferrante Silva, Universidade Federal de Goiás
Professor Adjunto no Curso de Gestão da Informação da FIC / UFG.

Referências

BRASIL. Decreto estadual nº 48.897, de 27 de agosto de 2004, art. 10, parágrafo único.

BRASIL. Lei n. 8.159, de 8 de janeiro de 1991.

CAMARGO, A. M. A.; BELLOTTO, H. L. (Coords.). Dicionário de terminologia arquivística. São Paulo: AAB, 1996.

CHOO, Chun Wei. A organização do conhecimento: como as organizações usam a informação para criar significado, construir conhecimento e tomar decisões. Senac São Paulo, 2003.

CONSELHO NACIONAL DE ARQUIVOS. Orientações para contratação de SIGAD e serviços correlatos. Disponível em http://www.conarq.arquivonacional.gov.br/orientacoes-tecnicas/354-orientacoes-para-contratacao-de-sigad-e-servicos-correlatos.html?highlight=WyJzaWdhZCJd. Acesso em 25/07/2016.

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

GROLIER, Eric. Tendences actuelles en matière de classifications et codifications documentaires. 1960.

MORESI, Eduardo et al. Metodologia da pesquisa. Brasília: Universidade Católica de Brasília, v. 108, 2003.

PAES, Marilena Leite. Arquivo: teoria e prática. 3ª ed.rev. ampl. Reimpr. – Rio de Janeiro: FGV, 2002.

RANGANATHAN, S. R. Prolegomena to library classification. 3.ed. Bombay: Asia Publishing House, 1967.

RIOS, E. R. Princípios teóricos e metodológicos para construção de planos de classificação documental: um estudo de caso: A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis. 2009. Monografia (Especialização em Organização, Planejamento e Direção de Arquivos) - Universidade Federal Fluminense; Arquivo Nacional, Niterói; Rio de Janeiro, 2009.

ROBREDO, Jaime. Da ciência da informação revisitada aos sistemas humanos de informação. Brasília, DF: Thesaurus: SSRR Informações, 2003. 245 p.

ROBREDO, Jaime. Documentação de hoje e de amanhã. Brasília, DF: Associação dos Bibliotecários do Distrito Federal, 1986. 398p.

RODRIGUES, William. Metodologia Cientifica. Disponível em: http://unisc.br/portal/upload/com_arquivo/metodologia_cientifica.pdf. Acesso em 20/07/2016.

ROUSE, William B.; ROUSE, Sandra H. Human information seeking and design of information systems. Information Processing & Management, v. 20, n. 1-2, p. 129-138, 1984.

SABINO, Rosimeri Ferraz; ROCHA, Fabio Gomes. Secretariado: do escriba ao web writer. Rio de Janeiro: Brasport, 2004.

SCHELLENBERG, T.R. 2005. Arquivos modernos. Princípios e técnicas. Rio de Janeiro: FGV.

Sistema de Gestão de Documentos de Arquivo da Administração Pública Federal. Tabela de temporalidade e destinação de documentos de arquivo relativos às atividades-fim das Instituições Federais de Ensino Superior – IFES. Disponível em: http://www.siga.arquivonacional.gov.br/images/codigos_tabelas/portaria_n0922011_tabela_de_temporalidade_e_destinao.pdf. Acesso em 22/06/2016.

SOUSA, Renato Tarciso Barbosa. Alguns apontamentos sobre a classificação de documentos de arquivo. Brazilian Journal of Information Science, v. 8, n. 1-2, 2014.

SOUSA, Renato Tarciso Barbosa. A Classificação como função matricial do que fazer arquivístico. In: SANTOS, V. B. (Org.). Arquivística: temas contemporâneos: classificação, preservação digital, gestão do conhecimento. Brasília: SENAC, 2007. p. 115-163.

Publicado
2017-09-18
Como Citar
Brandão, R. S., & Silva, M. F. (2017). Proposta de plano de classificação facetado para as universidades federais. RDBCI: Revista Digital De Biblioteconomia E Ciência Da Informação, 16(1), 104-118. https://doi.org/10.20396/rdbci.v16i1.8646302