Banner Portal
Significados e contextos: leitura e interpretação na Ciência da Informação
PORTUGUES
INGLES
XML

Palavras-chave

Leitura. Semiótica. Conhecimento e Informação.

Como Citar

PINTO, Lourival. Significados e contextos: leitura e interpretação na Ciência da Informação. RDBCI: Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Campinas, SP, v. 16, n. 3, p. 338–354, 2018. DOI: 10.20396/rdbci.v16i3.8652462. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rdbci/article/view/8652462. Acesso em: 18 jun. 2024.

Resumo

Este artigo tem como objetivo refletir sobre a relação entre as leituras, os significados, as interpretações e seus contextos, na ótica da Ciência da Informação. A pesquisa quanto aos objetivos, é exploratória, quanto aos procedimentos é bibliográfica, e traz como hipótese que as interpretações dependem diretamente do contexto espaço-tempo do leitor. O artigo traz uma revisão bibliográfica elegendo como temas principais de investigação os significados e seus contextos de significação. As considerações finais confirmam, mesmo que a priori, que as leituras são resultados de vivências dos leitores, sejam elas, resultantes de leituras textuais ou leituras de mundo. Além disso, o artigo defende que essas questões são fundamentais nos trabalhos de organização da informação e do conhecimento, e que as vivências podem acontecer nos processos de formação de leitores, facilitando a leitura das pessoas em estruturas significantes mais complexas.

https://doi.org/10.20396/rdbci.v16i3.8652462
PORTUGUES
INGLES
XML

Referências

BLUMER, Herbert. Symbolic Interactionism: perspective and method. Berkeley and Los Angeles: University of California Press, 1969.

CASTRO, Fabiano Ferreira de; SANTOS, Plácida Leopoldina Ventura Amorim da Costa. Uso das tecnologias na representação descritiva: o padrão de descrição bibliográfica semântica MarcOnt Initiative nos ambientes informacionais digitais. Ciência da Informação, v. 38, n. 1, p. 74-85, jan./abr. 2009.

CROATTO, Joaquim Severino. Hermenêutica Bíblica: para uma teoria da leitura como produção de significado. São Leopoldo, RS: Sinodal; São Paulo: Paulinas, 1985.

ECO, Umberto. O conceito de texto. São Paulo: Queiroz, EDUSP, 1984.

ECO, Umberto. O signo. 5. ed. Lisboa: Editorial Presença, 1997.

ECO, Umberto. Os limites da interpretação. São Paulo: Perspectiva, 1995.

FARRADANE, Jason. The nature of information: definitions and concepts of information. Journal of Information Science, v. 1, n.1, p. 13-17, abr. 1979.

FERREIRA, Sandra Patrícia Ataíde; DIAS, Maria da Graça Bompastor Borges. A leitura, a produção de sentidos e o processo inferencial. Psicologia em Estudo, v. 9, n. 3, p. 439-448, set./dez. 2004.

HEIDEGGER, Martin. Ser e Tempo, parte 1. 13. ed. Petrópolis, 2004.

HUSSERL, Edmund. Investigações lógicas, sexta investigação: elementos de uma elucidação fenomenológica do conhecimento. São Paulo: Nova Cultural, 1996 (Os Pensadores).

LARA, Marilda Lopez Ginez de. O unicórnio (o rinoceronte, o ornitorrinco...), a Análise Documentária e a Linguagem Documentária. DataGramaZero – Revista de Ciência da Informação, v. 2, n. 6, dez. 2001.

LÉVY, Pierre. O que é o virtual? São Paulo: ed. 34, 1996.

LIMA, Gercina Ângela Borém. Interfaces entre a ciência da informação e a ciência cognitiva. Ciência da Informação, v. 32, n. 1, p. 77-87, jan./abr. 2003.

MASSONI, Neusa Teresinha. Ilya Prigogine: uma contribuição à filosofia da ciência. Revista Brasileira de Ensino de Física, v. 30, n. 2, São Paulo, 2008.

MENDONÇA, Ercília Severina. A lingüística e a ciência da informação: estudos de uma intersecção. Ciência da Informação, v. 29, n. 3, p. 50-70, set./dez. 2000.

O ENIGMA de Kaspar Hauser. Direção: Werner Herzog. Produção: Werner Herzog. Intérpretes: Helmut Doring; Bruno S.; Walter Ladengast; Brigitte Mira e outros. Roteiro: Werner Herzog, 1974. (110 min.), son., color.

OGDEN, Charles Kay; RICHARDS, Ivor Armstrong. O significado de significado: um estudo da influência da linguagem sobre o pensamento e sobre a ciência do simbolismo. São Paulo: Zahar, 1976.

PEIRCE, Charles Sanders. O que é significado?, de Lady Welb. In: PEIRCE, Charles Sanders. Semiótica. São Paulo: Perspectiva, 1977. p. 157-164.

PINTO, Lourival Pereira. A representação documentária e o paradigma social. 2005. 108 f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) – Escola de Comunicações e Artes, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2005.

SARACEVIC, Tefko. Interdisciplinary nature of information science. Ciência da Informação. Brasília, v. 24, n. 1, p. 36-41, 1995.

SEARLE, John. Expressão e Significado: estudos da teoria dos atos da fala. São Paulo: Martins Fontes, 2002.

TÁLAMO, Maria de Fátima Gonçalves Moreira. A pesquisa: recepção da informação e produção do conhecimento. DataGramaZero – Revista de Ciência da Informação, v. 5, n. 2, abr. 2004.

TÁLAMO, Maria de Fátima Gonçalves Moreira. Terminologia e Documentação. TradTerm, n. 7, p. 141-151, 2001.

THORNLEY, Clare; GIBB, Forbes. Meaning in philosophy and meaning in information retrieval (IR). Journal of Documentation, v. 65, n. 1, p. 133-150, 2009.

WERSIG, Gernot. Information Science: the study of postmodern knowledge usage. Information Processing & Management, v. 29, n. 2, p. 229-239, 1993.

WIDDOWSON, Henry George. Discourse Analysis. Oxford, UK: Oxford University Press, 2007.

WITTGENSTEIN, Ludwig. Investigações filosóficas. 5. ed. Bragança Paulista, SP: Ed. Universitária São Francisco; Petrópolis: Vozes 2008.

A Revista Digital de Biblitoeconomia e Ciência da Informação /  Digital Journal of Library and Information Science utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto, em que:

  • A publicação se reserva o direito de efetuar, nos originais, alterações de ordem normativa, ortográfica e gramatical, com vistas a manter o padrão culto da língua, respeitando, porém, o estilo dos autores;
  • Os originais não serão devolvidos aos autores;
  • Os autores mantêm os direitos totais sobre seus trabalhos publicados na Revista Digital de Biblitoeconomia e Ciência da Informação /  Digital Journal of Library and Information Science, ficando sua reimpressão total ou parcial, depósito ou republicação sujeita à indicação de primeira publicação na revista, por meio da licença CC-BY;
  • Deve ser consignada a fonte de publicação original;
  • As opiniões emitidas pelos autores dos artigos são de sua exclusiva responsabilidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.