A competência em informação aliada as tarefas do bibliotecário escolar

Palavras-chave: Políticas públicas, Competência em informação, Biblioteca escolar, Aprendizagem ao longo da vida, Desenvolvimento de saberes.

Resumo

A competência em informação é fundamental para que os indivíduos saibam acessar, avaliar e usar a informação de maneira eficaz ao longo da vida. Consiste em saber utilizar as tecnologias, buscar as informações em vários lugares, interpretar o texto, verificar a fonte de informação e produzir novos conhecimentos. O objetivo deste estudo é propor a aplicação dos princípios da Competência em informação ao elenco de tarefas dos bibliotecarios escolares. Os procedimentos metodológicos envolvem a pesquisa bibliográfica no âmbito da Competência em informação e das políticas públicas voltadas ao contexto das bibliotecas escolares. Para tanto, buscou-se em livros e artigos impressos e digitais em diferentes periódicos da área da ciência da informação.  Como considerações finais, defende-se que a Competência em informação precisa ser considerada pelas políticas públicas da biblioteca escolar no Brasil, a fim de que se torne subsídio à prática do bibliotecário escolar e melhore o serviço oferecido pelas bibliotecas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Selma Leticia Capinzaiki Ottonicar, Universidade Estadual Paulista

Doutoranda em Ciência da Informação da Universidade Estadual Paulista Julio de Mesquita Filho.

Claudio Marcondes de Castro Filho, Universidade de São Paulo

Professor em Políticas Públicas e Formação Profissional da Informação na Universidade de São Paulo. Doutorado em Ciência da Informação pela Universidade de São Paulo.

Fabiana Sala, Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia de São Paulo

Doutoranda em Ciência da Informação pela Universidade Estadual Paulista. Bibliotecária-Documentalista do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo.

Referências

BELLUZZO, R. C. B. Construção de mapas: desenvolvendo competências em informação e comunicação. Bauru: Cá Entre Nós, 2007.

BELLUZZO, R. C. B.; FERES, G. G. Competência informacional, redes de conhecimento e as metas educativas para 2021: reflexões e inter-relações. In: BELLUZZO, R. C. B; FERES, G. G.; VALENTIM, M. L. P. (Org.). Redes de conhecimento e Competência informacional: interfaces da gestão, mediação e uso da informação/organização. Rio de Janeiro: Interciência, 2015, p.1-35.

BELLUZZO, R. C. B.; KOBAYASHI, M. C. M.; FERES, G. G. Information literacy: um indicador de competência para a formação permanente de professores na sociedade do conhecimento. ETD: Educação Temática Digital. Campinas (SP), v.6, n.1, p.81- 99, dez. 2004. Disponível em: https://www.fe.unicamp.br/revistas/ged/etd/article/view/2009/1837. Acesso em: 18 jul. 2017.

BELLUZZO, R.C.B. O estado da arte da competência informacional (competência informacional) no Brasil: das reflexões iniciais à apresentação e descrição de indicadores de análise. Revista Brasileira de Biblioteconomia e Documentação, São Paulo, v. 13, n. especial, p. 47-76, jan./jul. 2017.

BRASIL. Decreto n. 7.559, setembro de 2011. Dispõe sobre o Plano Nacional do Livro e Leitura - PNLL e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 3 set. 2011. Seção I, p. 4.

BRASIL. Lei n. 10.753, outubro de 2003. Institui a Política Nacional do Livro. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 31 out. 2003. Seção Extra, p.1.

BRASIL. Lei n. 12.244, maio de 2010. Dispõe sobre a universalização das bibliotecas nas instituições de ensino do País. Diário Oficial da União, Brasília, DF, n. 98, 25 maio 2010. Seção I, p. 3.

BRASIL. Lei n. 13.005, junho de 2014. Aprova o Plano Nacional de Educação - PNE e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 26 jun. 2014. Seção Extra, p. 1.

BRASIL. Portaria Ministerial n. 584, abril de 1997. Programa Nacional Biblioteca da Escola PNBE. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 29 abr. 1997. Seção I, p. 8519.

BRASIL. Projeto de lei n. 212, maio de 2016. Institui a Política Nacional de Leitura e Escrita. Brasília, 2016.

BRASIL. Projeto de Lei n. 28, fevereiro de 2015. Dispõe sobre a Política Nacional de Bibliotecas. Brasília, 2015.

CAMPELLO, B. S. O movimento da competência informacional: uma perspectiva para o letramento informacional. Ciência da Informação, Brasília, v.32, n.3, p.28-37, set./dez. 2003. Disponível em: http://revista.ibict.br/ciinf/index.php/ciinf/article/view/26/22. Acesso em: 18 jul. 2017.

CARTA DE MARÍLIA. In: SEMINÁRIO DE COMPETÊNCIA INFORMACIONAL: CENÁRIOS E TENDÊNCIAS, 3., 2014. Marília: Unesp, UnB, IBICT, 2014. Disponível em: http://www.valentim.pro.br/GICIO/Textos/Carta_de_Marilia_Portugues_Final.pdf. Acesso em: 31 jul. 2017.

CASTRO FILHO, Claudio Marcondes. Políticas públicas, biblioteca e as competências no contexto escolar. In: ALVES, Fernanda Maria Melo; CORRÊA, Elisa Cristina Delfini; LUCAS, Elaine Rosangela de Oliveira. Competência informacional: políticas públicas, teoria e prática. Salvador, EDUFBA, 2016.

CASTRO FILHO, Cláudio Marcondes; CAMPOS, Larissa Bernardes. Fontes de informação em biblioteca escolar. São Paulo: Todas as Musas, 2014.

CRISPINO, A. Introdução ao estudo das políticas públicas: uma visão interdisciplinar e contextualizada. Rio de janeiro: FGV Editora, 2016.

DECLARAÇÃO de Maceió sobre Competência informacional, assinada durante o I Seminário sobre Competência informacional, evento paralelo ao 24º Congresso Brasileiro de Biblioteconomia, Documentação e Ciência da Informação, Maceió, Alagoas, Brasil, 09 de agosto de 2011. Apoio FEBAB. Disponível em: http://www.fci.unb.br/phocadownload/declaracaomaceio.pdf. Acesso em: 25 jul. 2017.

DEMASSON, A.; PARTRIDGE, H.; BRUCE, C. Information literacy and the serious leisure participant: variation in the experience of using information to learn. Information Research, vol. 21 no. 2, Jun., 2016. Disponível em: http://www.informationr.net/ir/21-2/paper711.html#.WX83_4jyvIU. Acesso em: 31 jul. 2017.

DUDZIAK, A.E.; FERREIRA, S.M.S.P.; FERRARI, A.C. Competência informacional e midiática: uma revisão dos principais marcos políticos expressos por declarações e documentos. Revista Brasileira de Biblioteconomia e Documentação. São Paulo, v. 13, n. especial, jan./jul. 2017, p. 213-253.

MANIFESTO de Florianópolis sobre a competência informacional e as populações vulneráveis e minorias. Assinado durante o II Seminário sobre Competência informacional: cenários e tendências, evento paralelo ao 25º. Congresso Brasileiro de Biblioteconomia, Documentação e Ciência da Informação, Florianópolis, Brasil, 2013. Apoio FEBAB. Disponível em: http://competencia-informacional.blogspot.com.br/2013/11/manifesto-de-florianopolis-sobre.html Acesso em: 25 jul. 2017.

SÃO PAULO. Lei n. 5.301, setembro de 1986. Dispõe sobre obrigatoriedade da existência de local adequado para biblioteca nos prédios escolares estaduais. São Paulo, 1986.

UNESCO; IFLA, 2015. Manifesto sobre a biblioteca escolar, 2015. Disponível em: http://www.unesco.org/webworld/libraries/manifestos/school_manifesto_es.html. Acesso em: 25 ago. 2017.

VITORINO, E. Manifesto sobre a biblioteca escolar, UNESCO, 2006. Disponível em: https://www.ifla.org/files/assets/school-libraries-resource-centers/publications/school-library-guidelines/school-library-guidelines-pt.pdf. Acesso em: 02 ago. 2017.

Publicado
2019-01-04
Como Citar
Ottonicar, S. L. C., Castro Filho, C. M. de, & Sala, F. (2019). A competência em informação aliada as tarefas do bibliotecário escolar. RDBCI: Revista Digital De Biblioteconomia E Ciência Da Informação, 17, e019005. https://doi.org/10.20396/rdbci.v17i0.8653232