Banner Portal
Serviço de referência e informação no contexto da hibridez em bibliotecas

Versões

Palavras-chave

Serviço de Referência e Informação
Hibridez
Bibliotecas
Bibliotecas híbridas

Como Citar

DAMIAN, Ieda Pelógia Martins; SILVA, Rafaela Carolina da; NETO, João Arlindo dos Santos. Serviço de referência e informação no contexto da hibridez em bibliotecas . RDBCI: Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Campinas, SP, v. 19, n. 00, p. e021007, 2021. DOI: 10.20396/rdbci.v19i00.8664478. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rdbci/article/view/8664478. Acesso em: 13 abr. 2024.

Resumo

Introdução Para disponibilizar informações relevantes aos seus usuários, a biblioteca disponibiliza o serviço de referência e informação, que auxilia, de maneira personalizada, os usuários a satisfazerem suas necessidades informacionais. Para atingirem seus propósitos, a biblioteca e o serviço de referência e informação precisam acompanhar as mudanças apresentadas pelo ambiente onde atuam, o que fez surgir, entre outras coisas, as bibliotecas híbridas. Método Com o objetivo de verificar as necessidades de adequações do serviço de referência e informação para serem ofertados em bibliotecas híbridas, foi realizado um estudo de natureza qualitativa e do tipo exploratória. Foi desenvolvida uma pesquisa bibliográfica em referenciais teóricos específicos das duas temáticas – serviço de referência e informação e bibliotecas híbridas - no âmbito da Ciência da Informação. Resultados Como resultados, destaca-se que existem necessidades de adequações do serviço de referência e informação para que as bibliotecas se configurem como híbridas. Conclusão Afirma-se que o serviço de referência e informação é diretamente afetado pelo conceito de biblioteca híbrida, o que traz a necessidade de repensar seu escopo e visão.

https://doi.org/10.20396/rdbci.v19i00.8664478

Referências

ACCART, J-P. Serviço de referência: do presencial ao virtual. Brasília: Briquet de Lemos, 2012.

ARAÚJO, E. A.; OLIVEIRA, M. de. A produção de conhecimentos e a origem das bibliotecas. In: OLIVEIRA, M. de (coord.). Ciência da informação e biblioteconomia: novos conteúdos e espaços de atuação. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2005. Disponível em: http://books.google.com.br/books?id=UGrv24g0u8C&printsec=frontcover&hl=ptBR&source=gbs_ge_summary_r&cad=0#v=onepage&q&f=false. Acesso em: 25 set. 2019.

ARELLANO, M. A. M. Serviços de Referencia Virtual, Ciência da Informação, Brasília, v. 30, n. 2, p. 7-15, maio/ago. 2001.

BELLUZZO, R. C. B.; MACEDO, N. D. de. A gestão da qualidade em serviços de informação: contribuição para uma base teórica. Ciência da informação, v. 22, n. 2, p. 124-131, 1993.

BRAGA, M. de F. A. Meios e modos de apropriação da informação e do conhecimento. In: CASTRO, C. A. (org.). Ciência da informação e biblioteconomia: múltiplos discursos. São Luís: EDUFMA; EDFAMA, 2002.

BREAKS, M. Building the hybrid library: a review of UK activities. Learned publishing, Hertfordshire, v. 15, n. 2, p. 99-107, 2002.

CARVALHO, L. S.; LUCAS, E. R. O. Serviço de Referência e Informação: do tradicional ao on-line. Anais do VI CINFORM – Encontro Nacional de Ciência da Informação. Salvador, 2005.

CAVALCANTE, K. V.; BRITO, Y. R.; VLAXIO, F. As metamorfoses da biblioteca para a Geração Z: proposta de implementação para o Espaço Cultural Bezerra de Menezes. Revista Analisando em Ciência da Informação, v. 4, n. 2, p. A03, 2016. Disponível em: http://www.brapci.inf.br/v/a/28284. Acesso em: 18 jul. 2019.

DAMIAN, I. P. M.; SILVA, M. R. Serviço de Referência Virtual: uma análise estratégica por meio da aplicação da matriz SWOT. InCID: Revista de Ciência da Informação e Documentação, v. 7, n. 2, p. 118-135, 2016.

FIGUEIREDO, N. M. Serviços de Referência & Informação, São Paulo; Polis, 1992.

FUNARO, V. M. B. O.; CARVALHO, T. de; COSTA, L. M. S. V. Inserindo a disseminação seletiva da informação na era eletrônica. São Paulo: Serviço de Documentação Odontológica da Faculdade de Odontologia da USP, 2000.

GARCEZ, E. M. S.; RADOS, G. J. V. Biblioteca híbrida: um novo enfoque no suporte à educação a distância. Ciência da Informação, Brasília, v. 31, n. 2, 2002. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S010019652002000200005&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 14 jul. 2019.

GIL, A.C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2012.

GUY, R. F. Developing the hybrid library: progress to date in the national library of Scotland. Electronic Library, v. 18, n. 1, p. 40-50, 2000. Disponível em: https://search.proquest.com/docview/57500478?accountid=8112. Acesso em: 01 maio 2020.

MACEDO, N. D. Princípios e reflexões sobre o SRI. Revista Brasileira de Biblioteconomia e Documentação, v. 23, n. 1/4, p. 9-37, jan./dez. 1990.

MANGAS, S. F. A. Como planificar e gerir um serviço de referência, Biblios, n. 28, 2007.

MARCIAL, V. F. La biblioteca, espacios culturales em desuso: análisis crítico de las estratégias de promoción. Revista Biblios, Madrid, v. 7, n. 25-26, p. 1-9, jul. 2006. Disponível em: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=16172510. Aceso em: 16 jan. 2020.

MARCONI, M. A.; LAKATOS, E.M. Técnicas de pesquisa: planejamento e execução de pesquisas, amostras e técnicas de pesquisa, elaboração, análise e interpretação de dados. 7.ed. São Paulo: Atlas, 2008.

MARSHALL, C.; ROSSMAN, G. B. Designing qualitative research. Newbury Park, CA: Sage, 1989.

MARTINS, M. G. de; RIBEIRO, M. L. G. Serviço de referência e assistência aos leitores. Porto Alegre; UFRGS, 1972.

MILANESI, L. Biblioteca. Cotia: Ateliê Editorial, 2002. Disponível em: http://books.google.com.br/books?id=jxD9Myg1xQC&printsec=frontcover&hl=ptBR&source=gbs_ge_summary_r&cad=0#v=onepa ge&q&f=false. Acesso em: 25 set. 2019.

MONTEIRO, A. I. V.; MEDEIROS, M. N. de; FERNANDES, M. C. P.; CAVALCANTE, M. de S. Estratégias para a implantação de bibliotecas híbridas como apoio à aprendizagem semipresencial de cursos a distância. Informação & Informação, Londrina, v. 11, n. 2, p. 1-13, 2006. Disponível em: http://www.brapci.inf.br/v/a/4367. Acesso em: 18 jul. 2019.

MORESI, E. Metodologia da pesquisa. Brasília: Programa de Pós-Graduação stricto sensu em Gestão do Conhecimento e Tecnologia da Informação, 2003. Disponível em: http://www.inf.ufes.br/~pdcosta/ensino/2010-2-metodologia-de-pesquisa/MetodologiaPesquisa-Moresi2003.pdf. Acesso em: 09 jan. 2021.

OPPENHEIM, C.; SMITHSON, D. What is the hybrid library? Journal of Information Science, Reino Unido, v. 25, n. 2, p. 97-112, out./nov. 1999. Disponível em: http://jis.sagepub.com/content/25/2/97.full.pdf+html. Acesso em: 17 jan. 2020.

PEREIRA, M. R. S.; BRENHA, T. C. P. Serviço de Referência em bibliotecas: reflexões, CONGRESSO BRASILEIRO DE BIBLIOTECONOMIA, DOCUMENTAÇÃO E CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO SISTEMAS DE INFORMAÇÃO, MULTICULTURALIDADE E INCLUSÃO SOCIAL, 24. Anais... Maceió, 2011.

PINFIELD, S.; EATON, J.; EDWARDS, C.; RUSSELL, R.; WISSENBURG, A.; WYNNE, P. Realising the hybrid library. New Review of Information Networking, v. 4, p. 3-21, 1998. Disponível em:

https://search.proquest.com/docview/57469110?accountid=8112. Acesso em: 19 maio 2019.

PRAKASAN, E. R.; SWARNA, T.; KUMAR, V. Human resource development in hybrid libraries. In: NATIONAL CONVENTION ON LIBRARY AND INFORMATION NETWORKING, 2., 2000, Madras, Chennai. Anais... Madras, Chennai: India, 2000. p. 292-299. Disponível em: http://eprints.rclis.org/5864/1/pdf.pdf. Acesso em: 18 jan. 2020.

ROSTIROLLA, G. Gestão do conhecimento no serviço de referência em bibliotecas universitárias: uma análise com foco no processo de referência. Dissertação – (Mestrado) Universidade Federal de Santa Catarina, Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação, 2006.

RUSA. Measuring and Assessing Reference Services and Resources: A Guide. Disponível em:

http://www.ala.org/rusa/sections/rss/rsssection/rsscomm/evaluationofref/measrefguide. Acesso em: 05 maio 2020.

RUSSELL, R.; GARDNER, T.; MILLER, P. Hybrid information environments: overview and requirements. 1999. Disponível em: http://www.ukoln.ac.uk/dlis/models/requirements/overview/. Acesso em: 20 jan. 2020.

SARACEVIC, T. Ciência da Informação: origem, evolução e relações. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 1, n. 1, p. 41-62, jan./jun. 1996. Disponível em: http://www.brapci.inf.br/_repositorio/2010/08/pdf_fd9fd572cc_0011621.pdf. Acesso em: 11 fev. 2020.

SILVA, R. C. da. Gestão de bibliotecas públicas no contexto híbrido: um estudo comparativo de bibliotecas híbridas no âmbito nacional e internacional em prol do desenvolvimento de comunidades. 2017. 288 f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) – Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Filosofia e Ciências, Marília. 2017. Disponível em: https://repositorio.unesp.br/handle/11449/150798. Acesso em: 31 jul. 2019.

SILVA, R. C. da; OTTONICAR, S. L. C.; CALDAS, R. F.; CASTRO FILHO, C. M. de. A competência em informação e o comportamento informacional dos usuários de bibliotecas híbridas: um estudo comparativo no Brasil e na Escócia. Informação & Informação, Londrina, v. 23, n. 1, p. 398-423, jan./abr. 2018. Disponível em: http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/informacao/article/view/30906. Acesso em: 15 jul. 2019.

SUTTON, S. Future service models and the convergence of functions: the reference librarian as technician, author and consultant. In: LOW, K. (ed.). The roles of reference librarians, today and tomorrow. Nova Iorque: Haworth Press, 1996, pp. 125-143.

TAMMARO, A. M.; SALARELLI, A. A biblioteca digital. Brasília: Briquet de Lemos, 2008.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2021 Ieda Pelógia Martins Damian, Rafaela Carolina da Silva, João Arlindos dos Santos Neto

Downloads

Não há dados estatísticos.