Banner Portal
Avaliação da produção científica das universidades federais brasileiras indexadas na Scopus (2013 – 2022)
Sombra de uma pessoa analisando dados numa tela digital
PDF
PDF (English)
ÁUDIO
VÍDEO
PARECER A

Palavras-chave

Produção científica
Estudos métricos da informação
Indicadores bibliométricos
Scopus

Como Citar

LOPES, Arleson Eduardo Monte Palma; ALMEIDA, Oriana Trindade de. Avaliação da produção científica das universidades federais brasileiras indexadas na Scopus (2013 – 2022) . RDBCI: Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Campinas, SP, v. 22, n. 00, p. e024011, 2024. DOI: 10.20396/rdbci.v22i00.8675098. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rdbci/article/view/8675098. Acesso em: 21 jun. 2024.

Resumo

Introdução: A avaliação da produção científica em bases bibliográficas reconhecidas pela comunidade científica permite por meio de indicadores analisar as métricas de publicação de produtividade dos pesquisadores, universidades, países e citações. Objetivo: O artigo tem como objetivo avaliar o comportado da produção científica das universidades federais pertencentes à região Sudeste e Norte no período de 2013 a 2022 na base bibliográfica Scopus. Metodologia: A metodologia foi feita considerando o procedimento técnico de estudo bibliométrico e abordagem quantitativa por meio das informações bibliográficas coletadas na Scopus. O critério de seleção das universidades foi por meio do Ranking Universitário Folha da Folha de São Paulo, o que resultou na seleção  da UFMG, UNIFESP (Sudeste), UFPA e UFAM (Norte). Resultados: Os resultados mostraram que a Universidade Federal de Minas Gerais e a UNIFESP apresentam números de publicações indexadas na Scopus superiores quando comparadas com as quantidades de publicações da UFPA e UFAM indexadas na Scopus. Dentre as universidades selecionadas, a UFMG apresentou em média 3.275,1 documentos indexados entre 2013 a 2022, enquanto a Universidade Federal do Amazonas obteve em média de 343 documentos indexados no período analisado. Em relação ao idioma dos documentos indexados na Scopus das universidades analisadas, observa-se uma concentração em inglês. Conclusão: Conclui-se que as discrepâncias do número de publicações indexadas na Scopus entre as universidades vinculam-se às disparidades da base técnica-científica entre as regiões brasileiras.

https://doi.org/10.20396/rdbci.v22i00.8675098
PDF
PDF (English)
ÁUDIO
VÍDEO
PARECER A

Referências

ALBERT, C.; DAVIA, M. A.; LEGAZPE, N. Determinants of research productivity in Spanish academia. European Journal of Education, Chichester, UK, v. 51, n. 4, 2016. DOI: 10.1111/ejed.12142

ALBUQUERQUE, E. d. M. et al. A distribuição espacial da produção científica e tecnológica brasileira: uma descrição de estatísticas de produção local de patentes e artigos científicos. Revista Brasileira de Inovação, Campinas, v. 1, n. 2, p. 225–251, 2002. DOI: 10.20396/rbi.v1i2.8648860.

ALMEIDA, C. C.; GRACIO, M. C. C. Produção científica brasileira sobre o indicador "fator de impacto”: um estudo nas bases SciELO, Scopus e Web of Science. Encontros Bibli: revista eletrônica de biblioteconomia e ciência da informação, Florianopolis, v. 24, n. 54, p. 62–77, 2019. DOI: 10.5007/1518-2924.2019v24n54p62

BARBOSA, L.; PEREIRA NETO, A.; LIMA, J. F. Avaliação da qualidade da informação de saúde on-line: uma análise bibliográfica da produção acadêmica brasileira. Saúde Debate, Rio de Janeiro, v. 47, n. 137, p. 272-283, abr.-jun. 2023. DOI: 10.1590/0103-1104202313719

BARATA, R. d. C. B. Dez coisas sobre qualis. RBPG - Revista Brasileira de Pós-Graduação, Brasília, DF, v. 13, n. 30, p. 13–40, 2016. DOI: 10.21713/2358-2332.2016.v13.947

BARROS, F. A. F. d. Os desequilíbrios regionais da produção técnico-científica. São Paulo em Perspectiva, São Paulo, v. 14, n. 3, p. 12–19, 2000. DOI: 10.1590/S0102-88392000000300004

BARROS, F. A. F. d. A tendência concentradora da produção do conhecimento no mundo contemporâneo. Brasília: Paralelo 15 / Abipti, 2005.

BIZERRIL, M. X. A. O processo de expansão e interiorização das universidades federais brasileiras e seus desdobramentos. Revista Tempos e Espaços em Educação, São Cristóvão, v. 13, n. 32, p. 1–15, 2020. DOI: 10.20952/revtee.v13i32.13456

BOURDIEU, P. El campo científico. Redes: Revista de Estudios Sociales de la Cencia, Bernal, Argentina, v. 1, n. 2, p. 129–160, 1994. Disponível em: https://encr.pw/MDWVc. Acesso em: 10 out. 2022.

BOURDIEU, P. El oficio del científico. Barcelona: Anagrama, 2003.

CABALLERO-RIVERO, A.; SÁNCHEZ-TARRAGÓ, N.; SANTOS, R. N. M. d. Práticas de ciência aberta da comunidade acadêmica brasileira: estudo a partir da produção científica. TransInformação, Campinas, v. 31, e190029, p. 1–14, 2019. DOI: 10.1590/2318-0889201931e190029

CHIARINI, T.; OLIVEIRA, V. P.; COUTO NETO, F. C. d. A geografia da produção de novos conhecimentos: A dinâmica do ‘quarteto científico’ no Brasil, 2000 a 2010. Revista Economia & Tecnologia (RET), Curitiba, v. 9, n. 3, p. 137–172, 2013. DOI: 10.5380/ret.v9i3.33547

CHIARINI, T.; RAPINI, M. S.; VIEIRA, K. P. Produção de novos conhecimentos nas universidades federais e as políticas públicas brasileiras recentes. Revista Economia & Tecnologia (RET), Curitiba, v. 10, n. 3, p. 71–98, 2014. DOI: 10.5380/ret.v10i3.37174

CHIARINI, T.; VIEIRA, K. P. As universidades federais mineiras estão-se tornando mais desiguais? análise da produção de pesquisa científica e conhecimento (2000 - 2008). Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 38, n. 4, p. 897–917, 2012. DOI: 10.1590/S1517-97022012000400008

DIAS, P. M.; DIAS, T. M. R.; MOITA, G. F. Produção científica brasileira em periódicos de acesso aberto: uma análise baseada em indicadores. Tendências da Pesquisa Brasileira e Ciência da Informação - ANCIB, [S. l.], v. 14, 2021. Disponível em: https://revistas.ancib.org/index.php/tpbci/article/view/563. Acesso em: 05 mai. 2023.

FERNANDES, L.; GARCIA, A.; CRUZ, P. Desenvolvimento desigual na era do conhecimento: a participação dos BRICS na produção científica e tecnológica mundial. Contexto Internacional, Rio de Janeiro, v. 37, n. 1, p. 215–253, 2015. DOI: 10.1590/S0102-85292015000100007

FREITAS, J. L.; ROSAS, F. S.; MIGUEL, E. Estudos métricos da informação em periódicos no portal Scielo: visibilidade e impacto na Scopus e Web of Science. Palabra Clave (La Plata), Buenos Aires, Argentina, v. 6, n. 2, e021, abril, 2017. DOI: 10.24215/PCe021

FOLHA DE SÃO PAULO. Como é feito o Ranking Universitário Folha. 2019. Disponível em: https://l1nk.dev/HvvyK. Acesso em: 15 jul. 2023.

FREITAS, M. H. DE A. Avaliação da produção científica: considerações sobre alguns critérios. Psicologia Escolar Educacional, Campinas, v. 2, n. 3, p. 211 – 228, 1998. DOI: 10.1590/S1413-85571998000300002

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

GOMES, L. R. G. Inserção e visibilidade da produção científica da Universidade Federal do Pará (UFPA) na literatura internacional: uma análise na base Scopus (2014 - 2018). 2020. 101 f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) - Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação, Instituto de Ciências Sociais Aplicadas, Universidade Federal do Pará, Belém, 2020. Disponível em: https://repositorio.ufpa.br/handle/2011/14165. Acesso em: 30 nov. 2022

GUERRERO-BOTE, V. P.; MOYA-ANEGÓN, F. A further step forward in measuring journals’ scientific prestige: TheSJR2 indicator. Journal of Informetrics, [S. l.], v. 6, p. 674– 688, 2012. DOI: 10.1016/j.joi.2012.07.001

MARCONI, M. DE A.; LAKATOS, E. M. Fundamentos de metodologia científica. 8. ed. São Paulo: Atlas, 2017.

MEADOWS, A. J. A comunicação científica. Brasília, DF: Briquet de Lemos/Livros, 1999.

MIGLIOLI, S. Influência e limites do fator impacto como métrica de avaliação da ciência. PontodeAcesso, Salvador, v.11, n.3, p. 17-33, dez. 2017. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/revistaici/article/view/17263. Acesso em: 1 fev. 2023.

MIRA, B. S.; OLIVEIRA, C. G. d.; SHINTAKU, M. Percurso editorial e a visibilidade das publicações científicas: um estudo de caso exploratório sobre o periódico Thê Química. RDBCI: Rev. Dig. Bibliotec e Ci. Info., Campinas, v. 20, e022011, 2022. DOI: 10.20396/rdbci.v20i00.8668225

MUELLER, S. P. M. A comunicação científica e o movimento de acesso livre ao conhecimento. Ciência da Informação, Brasília, v. 35, n. 2, p. 27–38, 2006. DOI: 10.1590/S0100-19652006000200004

MUGNAINI, R.; DIGIAMPIETRI, L. A.; MENA-CHALCO, J. P. Comunicação científica no Brasil (1998-2012): indexação, crescimento, fluxo e dispersão. TransInformação, Campinas, v. 26, n. 3, p. 239–252, 2014. DOI: 10.1590/0103-3786201400030002

MUGNAINI, R.; JANNUZI, P. d. M.; QUONIAM, L. Indicadores bibliométricos da produção científica brasileira: uma análise a partir da base Pascal. Ciência da Informação, Brasília, v. 33, n. 2, p. 123–131, 2004. DOI: 10.1590/S0100-19652004000200013

MUGNAINI, R.; STREHL, L. Recuperação e impacto da produção científica na era Google: uma análise comparativa entre o Google Acadêmico e a Web of Science. Encontros Bibli: revista eletrônica de biblioteconomia e ciência da informação, Florianópolis, v. 1, p. 92–105, 2008. DOI: 10.5007/1518-2924.2008v13nesp1p92

NEIVA, S. C. P. C. et al. Perspectiva da ciência brasileira: um estudo sobre a distribuição de bolsas de pesquisa em produtividade do CNPq ao longo do ano de 2019. Revista Interdisciplinar Científica Aplicada, Blumenau, v. 16, n. 3, p. 51 – 71, TRI III, 2022. Disponível em: https://encr.pw/wAyY5. Acesso em: 02 jul. 2022.

OLIVEIRA, A. R. d.; MELO, C. F. d. Indicadores para a avaliação da produtividade em pesquisa: a opinião dos pesquisadores que concorrem a bolsas do CNPq na área de Biociências. Revista Brasileira de Pós-Graduação, Brasília, v. 11, n. 25, p. 657 - 678, setembro de 2014. DOI: 10.21713/2358-2332.2014.v11.500

PRADO, M. A. R. d.; OLIVEIRA, E. F. T. d. O protagonismo chinês na produção científica global e sua relação estratégica com os BRICS. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO - ENANCIB, 17., 2016, Salvador, BA. Anais... Salvador, BA: ENANCIB, 2016. Disponível em: https://brapci.inf.br/index.php/res/v/191664. Acesso em: 05 jul. 2023.

ROWE, D. E. O.; BASTOS, A. V. B.; PINHO, A. P. M. Múltiplos comprometimentos com o trabalho e suas influências no desempenho: um estudo entre professores do ensino superior no Brasil. Organizações & Sociedade, Salvador, v. 20, n. 66, p. 501-522 - julho/setembro – 2013. DOI: 10.1590/S1984-92302013000300008

SANTOS, S. M. d. O desempenho das universidades brasileiras nos rankings internacionais: áreas de destaque da produção científica brasileira. 2015. 344 f. Tese (Doutorado em Cultura e Informação) - Escola de Comunicações e Artes, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2015. DOI:10.11606/T.27.2015.tde-26052015-122043

SEVERINO, A. J. Metodologia do trabalho científico. São Paulo: Cortez, 2013.

SHILS, E. Centro e periferia. Lisboa: DIFEL 82, 1992.

SILVA, E. L. d.; MENEZES, E. M. Metodologia da pesquisa e elaboração de dissertação. 4. ed. Florianópolis: UFSC, 2005.

SILVA, V. F. d. et al. Produção científica brasileira sobre a covid-19 na Scopus (2019-2021): uma análise bibliométrica na área das ciências da saúde. Revista Eletrônica de Comunicação, Informação & Inovação em Saúde, Rio de Janeiro, v. 16, n. 2, p. 388–403, 2022. DOI: 10.29397/reciis.v16i2.2373

SOUZA, L. E. P. F. d. O desafio da avaliação da produção científica. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 29, n. 9, p. 1717–1719, 2013. DOI:10.1590/0102-311XCO050913

SOUZA, C. D. d.; FILIPPO, D. d.; CASADO, E. S. Crescimento da atividade científica nas universidades federais brasileiras: análise por áreas temáticas. Avaliação: Revista da Avaliação da Educação Superior, Campinas, v. 23, n. 1, p. 126–156, abr. 2018. DOI:10.1590/S1414-40772018000100008

SCIMAGO. SJR — SCImago Journal & Country Rank [Portal]. 2023. Disponível em: http://www.scimagojr.com. Acesso em: 14 nov. 2023.

SCHOTT, T. Ties between center and periphery in the scientific world-system: accumulation of rewards, dominance and self-reliance in the center. Journal of World Systems Research, San Francisco, CA, v. 4, p. 112–144, 1998. DOI: 10.5195/jwsr.1998.148

SPINAK, E. Indicadores cienciometricos. Ciência da Informação, Brasília, v. 27, n. 2, p. 141–148, 1998. DOI: 10.18225/ci.inf.v27i2.795.

STREHL, L. O fator de impacto do ISI e a avaliação da produção científica: aspectos conceituais e metodológicos. Ciência da Informação, Brasília, v. 34, n. 1, p. 19–27, 2005. DOI: 10.1590/S0100-19652005000100003

TAGUE-SUTCLIFFE, J. An introduction to informetrics. Information Processing & Management, [S. l.], v. 28, n. 1, p. 1–3, 1992. DOI: 10.1016/0306-4573(92)90087-G

TIMES HIGHER EDUCATION. Latin America University Rankings lists. 2023. Disponível em: https://acesse.dev/twgPW. Acesso em: 15 jul. 2023.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO. Relatório Integrado de Gestão 2020. São Paulo: UNIFESP, 2020. Disponível em: https://encr.pw/4bhFM. Acesso em: 15 jul. 2023.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS. Relatório de Gestão – Exercício 2022. Minas Gerais: UFMG, 2022. Disponível em: https://acesse.dev/RcYHZ. Acesso em: 01 agos.2023.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS. 2022: relatório de Gestão UFAM. Manaus, AM: [s. n], 2023. Disponível em: https://l1nk.dev/ipPFh. Acesso em: Acesso em: 15 jul. 2023.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ. UFPA em números 2023 – ano base 2022. 2023a. Disponível em: https://ufpanumeros.ufpa.br. Acesso em: 15 jul. 2023.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ. UFPA sobe para a 71a colocação entre as melhores Universidades da América Latina. 2023b. Disponível em: https://encr.pw/YJEVm. Acesso em: 15 jul. 2023.

VALERIO, P. M.; PINHEIRO, L. V. R. From scientific communication to popularization. TransInformação, Campinas, v. 20, n. 2, p. 159–169, 2008. Disponível em: https://www.scielo.br/j/tinf/a/jXWgggxgBhXfsT57JDVbghp/abstract/?lang=en#. Acesso em: 29 mai. 2023.

VILHENA, V.; CRESTANA, M. F. Produção científica: critérios de avaliação de impacto. Revista da Associação Médica Brasileira, São Paulo, v. 48, n. 1, p. 20–21, 2002. DOI: 10.1590/S0104-42302002000100024

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2024 Arleson Eduardo Monte Palma Lopes, Oriana Trindade de Almeida

Downloads

Não há dados estatísticos.